Ai Fernando, não estavas a trabalhar como deve ser

O diretor de informação da Lusa foi demitido pelo conselho de administração em pleno começo da campanha eleitoral. Fernando Paula Brito fora nomeado para o cargo logo após as últimas legislativas, em 2011, já com o atual governo em funções. É, assim, extraordinário, o modo como a presidente do dito conselho, Teresa Marques, quando confrontada pelo conselho de redação (CR) com a coincidência de tal medida com o período eleitoral, justifica a decisão.

Eis o que diz o Público (bold meu):

«Em comunicado, o CR refere que, na reunião com o CA, questionou Teresa Marques sobre o que a levou a mudar o director de informação no período pré-eleitoral e os motivos que estão na base dessa decisão, tendo “insistido na questão de o momento da escolha de mudança de DI poder ter uma leitura política (a um mês das eleições)”. Teresa Marques respondeu aos elementos do CR que “é um momento difícil mas não político”, porque momento político seria se a mudança fosse a seguir às eleições, garantindo que “não vai haver um mínimo de alteração em relação à forma como vai ser feita a cobertura das eleições”. Teresa Marques disse também ao CR que a Lusa tem de “aumentar receitas e reduzir custos e isso vai ser tudo menos reduzir pessoal”, sublinhando que a agência de notícias tem “capacidade interna para criar uma nova direcção de informação”.

A preocupação com a leitura política é partilhada pelos 35 editores e editores-adjuntos da Lusa que, em comunicado, manifestaram “incredulidade” com o “momento escolhido” para afastar a direcção de informação da agência noticiosa, considerando a decisão “inapropriada” devido à proximidade das legislativas.»

A ver se percebo: o atual diretor foi nomeado num chamado «momento político», certo? Certo e confirmado. Para evitar um «momento político» após as próximas eleições, depois de uma mudança de governo, assegura-se já o cargo ao Camacho?  É isto?

Respira-se tão mais desafogadamente agora.

9 thoughts on “Ai Fernando, não estavas a trabalhar como deve ser”

  1. Isto é muito grave!
    Muito mais do que parece.
    O Camacho???!!!!
    Suspensão imediata do calendário eleitoral!
    Se os partidos da oposição tivessem vergonha e não fossem oportunistas, suspenderiam de imediato o acto eleitoral, por falta de comparência, deixando a coligação ir sozinha às urnas e apelando à abstenção.

  2. na rtp não é preciso mudar nada.veja-se a promoção do pseudo debate entre catarina martins e jeronimo.o jornalista não conseguia disfarçar o seu contentamento com os ataques da esquerda inutil ao ps.que os pariu!

  3. o próximo governo, caso seja empoçado, já tem gajos para demitir e contas para pagar que sobram para uma legislatura.

    mais uma vigarice bosta portugal & stock de cunhas para descalçar a bota ao cambalacho passarólas/rixeárde.
    boa oportunidade para a família cavaco investir as mais valias do bpn.
    http://economico.sapo.pt/noticias/novo-banco-autorizado-a-emitir-divida-antes-de-entrada-de-novo-accionista_227791.html?utm_source=dlvr.it&utm_medium=twitter

  4. «o próximo governo, caso seja empoçado, já tem gajos para demitir e contas para pagar que sobram para uma legislatura.»

    Hum…EMPOÇADO. De certeza que empossado será….

  5. “Hum…EMPOÇADO. De certeza que empossado será….”

    dois… de certeza que será empoçado. empossado só se tiver maioria absoluta, disse o empoçador de boliqueime.
    é o que dá ter correctores hortográficos brassica napus l.

  6. para evitar mais explicações e conversa com gajos burros, segue significado de empoçado:

    adj (part de empoçar) 1 Que formou poça. 2 Metido, encerrado em poço ou poça.

  7. IGNARALHO, pois de poças percebes tu…num é? Atãoe, aquilo do Zoo correu bem? ouvi dizer que o bónus do bilhete de entrada te atraíu bués. Também tinha a ver com poças,hum?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.