A falta de aulas ao sábado dá nisto*

Um verdadeiro charlatão (roubado ao Câmara Corporativa)

*Sócrates disse, na RTP1, que soube da reviravolta operada por Eusébio no jogo contra a Coreia do Norte em 1966 depois de chegar à escola, aparentemente num sábado. A polémica suscitada pelos seus opositores nas redes sociais e no CM a propósito das aulas ao sábado está lá para ser vista e gozada, tal a febre e o ridículo.

Correção (9.01.2014)

A palavra “aulas” foi da minha lavra, induzida em erro pelo que se disse por aí. Sócrates, de facto, apenas referiu se referiu à escola. Que havia aulas ao sábado de manhã parece ser verdade (eu própria já existia e nem me lembro). Quanto à parte da tarde, não era comum, mas é evidente que, sobretudo na província, se podia ir para o pátio da escola brincar em qualquer altura. Era o caso na Covilhã, como já foi confirmado (ver DN).

35 thoughts on “A falta de aulas ao sábado dá nisto*”

  1. Não percebo qual possa ser a polémica, eu também tive aulas ao sábado, numa escola industrial, no tempo em que havia oficinas e laboratórios com os apetrechos básicos para um ensino de qualidade.

  2. é perfeitamente normal, que tendo havido outros jogos como portugal vs brasil ou outros durante a semana,que socrates tenha confundido o dia do portugal coreia .só um filho da puta de direita que esquece diariamente as mentiras do seu PM.!ou de um social fascista tipo joão lisboa,faz disto uma grande algazarra,esquecendo que o seu partido durante varios dias andou a enganar os lisboetas sobre as motivaçoes da greve do lixo.a ambos lhes digo!que vos pariu!

  3. De facto o que devia ser “um não assunto”-frequentei um liceu e depois um estabelecimento de ensino superior com aulas nas manhãs de sábado-passou a relevo no eterno espiolhanço de tudo que respeite ou se lhe impute como tal,a Sócrates!Tal é o pavor que merece a uma data de pulhas que o caluniaram e difamaram arrastando aturadas investigações ditas judiciais que duraram uma década,que nos custaram milhões ,que encheram os bolsos aos diligentes justicialistas e que deram em nada.Veja-se só como o asqueroso pasquim,um tal correio da manha,sempre sob “o imperativo de informar os leitores”como cinicamente afirma,com plena impunidade e calcando os mais elementares direitos do respeito pela privacidade,chama à primeira página constantemente tais “não notícias”quando não calúnias e insinuações aleivosas.

  4. 1) Não sou militante (nem sequer simpatizante) de nenhum partido. Muito menos do PC.

    2) A questão do sábado é completamente acessória. Só tem piada porque rima com exame ao domingo. Já “ter ido para a escola” em período de férias – no final de Julho! -, em 1966 (as maravilhas dos ATLs socialistas e afins não existiam no Estado Novo), é só mais um sintoma de um efabulador – eufemismo – compulsivo.

  5. Creio que o João Lisboa não sabe do que fala , relativamente ao ponto 2).
    Ainda na década de 1960 ( início) , eu tinha aulas até às 15:00 horas de sábado…. Naquele ano , o ultimo, eram “sÓ” 53 (cinquenta e três) horas de aulas por semana. Era obra. Mas era o que havia…. E os exames eram até fim de julho…. Em 1966 ouvi o relato do Port /koreia no canal de Moçambique.

    Mas facto este é um dos não assuntos em que o correio da manha se especializou…

  6. “Em 1966 ouvi o relato do Port /koreia no canal de Moçambique”

    Pois, mas em Portugal, a 23 de Julho, estava-se há muito em férias. Com exames feitos e tudo.

    (repito: o sábado é divertido mas irrelevante)

  7. “Pois, mas em Portugal, a 23 de Julho, estava-se há muito em férias. Com exames feitos e tudo.”
    Ó João deves ser primo do Relvas, com os exames feitos e tudo, só se tivesses equivalências.

  8. Para um futuro retornado Eusébio nesse dia já tinha um lugar garantido na história de Portugal, de África e da Europa.
    Para um futuro retornado, os Magriços foram pioneiros e o retrato do que viria a ser o futebol europeu.
    Até os suecos e boches já têm escuros a ponta de lança.
    Eusébio é muito mais que um pontapé na bola!

  9. Ó João Lisboa, que tal abrir o link dado ali pelo N.K? Deve ser aborrecido ter de ser burro a toda a hora!

  10. “Ó João Lisboa, que tal abrir o link dado ali pelo N.K? Deve ser aborrecido ter de ser burro a toda a hora!” Qual quê!! O Lisboa vive feliz e contente assim mesmo…

  11. Como é didáctico e delicioso observar a vara de bácoros e carpideiras socráticas

    a rebolarem na esterqueira do costume: a piedosa e redentora adoração e

    branqueamento do SANTO PINÓQUIO.

    Que SEITA tão dilecta … e que crença tão apaixonada.

    AMEN.

  12. Só falta a Madre Superior da Seita – a TONTOLINDA – vir também rebolar-se um bocadinho. Até estou a estranhar a demora ?!

  13. Leva a vida a inventar, por isso,os seus comentários na RTP 1 têm diminuído de audiência.Ignora o que lhe convém e dá “pancada”,a quem tem de cumprir o Acordo da dívida que deixou,como herança, ao país.É a tal lata. Lá está o nariz a crescer. É um “artista” português. Porreiro pá! A mim parece-me que o rapaz anda a comprar habilitações desde tenra idade…

    É um mitónomo compulsivo! Trata-se de um caso patológico! Grave!

  14. A mitomania é a tendência patológica mais ou menos voluntária e consciente para a mentira. Normalmente, as mentiras dos mitomaníacos estão relacionadas a assuntos específicos, porém podem ser ampliadas e atingir outros assuntos em casos considerados mais graves . Uma menina cujo pai é violento, por exemplo, pode começar a inventar para as colegas como sua relação com o pai é boa e divertida, contando sobre passeios e conversas que nunca existiram. Justamente pelos mitômanos não possuírem consciência plena de suas palavras, os mesmos acabam por iludir os outros em histórias de fins únicos e práticos, com o intuito de suprirem aquilo de que falta em suas vidas. É considerada uma doença grave, necessitando o portador dela de grande atenção por parte dos amigos e familiares.

  15. infelizmente o Pinókrates tem de ir dizendo alguma mentira para que alguém o ouça de verdade.. mesmo assim as audiências não compensam aquilo que a TV pública perde em anúncios de shampoos para a caspa

    nem o pobre do Eusébio escapou à voracidade com que tritura a veracidade.. só faltou mostrar a gravata que o Pantera Negra lhe ofereceu, como reconhecimento pelo apoio que o Pinokrates sempre lhe deu ao longo da sua carreira..

    poucas coisas conseguiam motivar o Inginheiro Domingueiro a entrar dentro de uma escola, à excepção dos diplomas ao Domingo e os jogos de futebol ao sábado.. segundo o próprio era costume ir às aulas nas férias!.. ao sábado!.. à tarde!.. só para ir ouvindo o relato dos jogos de futebol, como disse que aconteceu em 1966..

    é mesmo incorrigível este aldrabão, de outra forma ninguém falaria dele.. como se fosse fazer alguma coisa à escola e a meio da tarde, num sábado de verão em que o jogo de Portugal havia começado às 15 horas e acabado ás 17, que são horas para se sair da escola e não para se acabar de entrar..

    como é difícil a vida de um estudante primário na Covilhã, que demora toda uma segunda parte de um jogo de futebol para chegar à sala de aula.. ou a escola era nas Penhas Douradas ou então ele estava outra vez atrasado, e bastante pois em vez de iir entrar nas aulas à segunda de manhã só conseguia chegar a meio da tarde de sábado..

    o resultado do estudo aplicado deste futuro Inginheiro Domingueiro, haveria de se ver mais tarde quando chegou a PM-Pantomineiro Mor, e agora a Comentideiro Semanal.. não chega, já!..

    eu já nem ligo a RTP 1 só para não ter o azar de o ouvir, mas mesmo assim vão-me ao bolso para pagar as estratégias deficitárias da Televisão Publica.. consta-se que ainda por lá paira a dizer umas mentiras, como esta que me contaram..

  16. Mas que parvoíce de assunto!
    Eu frequentava, na altura, o Liceu Rainha D. Amélia na Junqueira e sempre tive aulas ao sábado. E lembro-me, quando regressava das aulas, de ver os festejos na rua a partir do autocarro.

  17. Eduardo Fonseca, jornalista e autor do programa na TSF ‘Hora da Bola’:

    “O Eusébio é nosso. Eu, que aos 11 anos não era muito dado a futebóis, saí das aulas, na Escola Industrial, às 14h50. Era o dia 23 de Julho de 1966, um sábado, e às 15h00 começou o jogo, a contar para o Campeonato do Mundo. Era o Portugal-Coreia do Norte. No percurso para o autocarro, passei pelo Almirante Reis, onde havia uma feira, que julgo ser uma das célebres feiras do Marítimo. Muito barulho, rádio em altos berros para o relato do jogo”

    Só para participar no não assunto.

    Tristes…

  18. Ahn??? Estou de boca aberta com tudo isto… Mas que treta de assunto… Vale a pena sequer gastar um neurónio a discutir isto?

    Verdade seja dita, houve alguém que, certamente com poucos afazeres, se lembrou de repescar esta coisa… Por amor de Deus, tente controlar esses seus neurónios e dedique-se, sei lá, à contagem de formigas que esmaga todos os dias…

  19. Em 1966 trabalhava-se ao sábado (eu trabalhei no BPA Rua do Ouro) logo havia escola ao sábado. Em Vila Franca de Xira também havia. Só fui trabalhar em 9-9-66 porque os exames se prolongaram, o últino chamava-se «tidão Profisisonal». Cambada de maloios…

  20. joão lisboa,se não és militante de nenhum partido, a tua situaçao agrava-se!pois a tua relaçao com socrates passa a ser de ódio,por ele não gostar de paneleiros.vai ao psi tratar-te.se queres levar na peida,vai ao congresso do cds e mete uma cunha ao portas!

  21. pior do que fazer merda é verificar que se fez merda e continuar a insistir na merda aspirando cheirar a sabonete.

    mas até dá para adaptar a coisa: se houvesse sempre sábado com bola, havia domingo sem esmola e semana sem pistola.

  22. bento n,a nossa divida hoje é maior do que aquela que socrates deixou.até nas ppp a divida que deixou é inferior aquela que recebeu.sabes qual é a diferença,é que agora a direita tem o fmi e bce a financiar o governo e a banca,que foi ao fundo por emprestar dinheiro a quem não lhe pagou (empreiteiros e outros) ,desemprego mais elevado,reformas e salarios a baixar,menos apoios sociais (só a sopa é que aumentou) as exportaçoes aumentaram graças as politicas de socrates nomeadamente em sines e dos empresarios.hoje trabalhamos mais dias e recebemos menos e temos menos garantias no emprego.a divida dos privados é o dobro da do estado.não esqueças do roubo no bpn, no bpp e já agora na madeira onde com os votos da direita e da extrema esquerda foram mais 50milhoes em plena crise.o unico governante que comprou swaps,foi a actual ministra das finanças,maria luisa albuquerque. bento,ganha juizo.

  23. Sobre actividades ao sábado.
    Eu tenho 58 anos e andei nos liceus Camões e Gil Vicente, em Lisboa, e sempre lá existiram actividades ao sábado.
    Também se fizeram tempestades com a data do exame do Sócrates mas quem tem mais de 45 anos e andou na faculdade sabe bem que as notas eram lançadas tempos depois de os alunos saberem os resultados e até havia o habito (no técnico em Lisboa) de se pedir um certificado anual de habilitações para forçar os professores a lançarem as notas pois dizia-se que existiram problemas com professores que saíram da instituição e assim prejudicaram alunos.
    Quando estamos a ser governados por gente que faz da mentira a sua arma para esconder os verdadeiros objectivos (esses sim política e socialmente criminosos) é sempre necessário que os acólitos arranjem uma manobras de diversão e se for possível de destruição de carácter que é um procedimento impregnado na direcção do PSD desde Manuela Ferreira Leite.

  24. O dito João Lisboa ou é um rapazito novito que não vale o dinheiro que o Maduro lhe paga ou é um fascista desmemoriado. As “ATL” do tempo da ditadura eram obrigatórias aos Sábados, em tempo de aulas, e facultativas durante as férias. Levavam o carimbo de ” Mocidade Portuguesa” e valiam um chumbo a quem faltasse.

  25. Naquela miséria fascista de 1966 estudavas-se muito, marrava-se para caraças, sabados a cantar o hino nacional, e Domingo na catequese.

    Mas para chegar a doutor era uma porra, na hora da admissão a Coimbra não havia nota, nem na pauta nem no bolso.

    Com o 25 d Abril lá se resolveu com aqueles dois pontinhos na nota final em 1974 e uns ameaços de saneamento se o menino não passasse.

    Com este nivelamento por baixo lá vai a malta doutorando e rindo. com passos socráticos a caminho de Luanda e Suíça.

  26. marrar em causa própria dáva dótoures em merda e engenheiros em caralhos que serviram para engrossar as fileiras do estado e onerar a segurança social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.