Se fosse hoje…

Se fosse hoje, que rating dariam a Standard and Poor’s, a Moody’s e a Fitch ao Portugal de Salazar? Décadas de estabilidade governativa, moeda sólida, orçamentos enxutos, contas externas equilibradas, horror à dívida pública… AAA, não é?

E como teriam reagido ao 25 de Abril, se fosse hoje? Aqui vai um cheirinho de como os “mercados” pensam quanto à estabilidade política:

Drawing on the stability requirement, a stable autocracy should afford less protection than a stable democracy but greater stability than an unstable democracy.

Ou seja, do ponto de vista dos mercados, uma democracia instável oferece menos garantias do que uma autocracia estável.

Se fosse hoje, os “mercados” chumbavam o 25 de Abril.

15 thoughts on “Se fosse hoje…”

  1. chumbavam o 25 de abril, e condecoravam a procuradora- adjunta, maria josé morgado!ouvi-la ontem no expresso da meia-noite, foi simplesmente deprimente!

  2. bem vistas as coisas, foram as marias josé morgado que fizeram o 25 do 4 e mais um bando de putos mimados e privilegiados sem a mínima noção da realidade, mas com imensa atividade académica e pouco juízo não muito diferentes desses imbecis das praxes dos dias de hoje e militares sem nível ou estofo intelectual que não tiveram a mínima oposição e muito embora arriscassem, sim arriscaram, o pelo big time não tinham qualquer solução para o país e não serviram sequer para eliminar de vez alguns canalhas pidescos e figuras da elite económica e política que retomaram a sua atividade posteriormente, daí que o 25 do quato tenha sido uma excrescência. só assim se entende que o atual presidente da república tenha escrito na sua ficha da pide que estava “integrado no atual regime”. isto é para gozar meus caros, num país normal um gajo destes não voltava a entrar mais no país, quanto mais ser presidente da república, vejam bem: Presidente !! seus bananas suas abéculas que ainda escrevem coisas nesta supostamente sérias nesta blog como se alguma coisa fosse séria neste país. o que se passa é portanto perfeitamente coerente com o estado de completa anormalidade, imbecilidade e falta de valores éticos elementares que perpassa a sociedade portuguesa. portanto, vão-se foder, mais as vossas indignações que não valem coisa nenhuma. se o ps fosse um partido minimamente decente, os seus deputados não metiam mais os pés naquela instituição pervertida chamada assembleia da república, portanto não se queixem, seus merdas, acomodem-se lá naquela vergonha, marquem os vossos lugares, descontem para a vossa reforma dourada, mas não abram a boca, porque é tudo hipocrisia e falta de coerência. o seguro, pá! o seguro, que gozo imenso, que paródia, que risota, enfim que grande e profunda TRISTEZA e simbólico da demência a que chegámos em que o país não é capaz de gerar uma alternativa decente! vejam bem ao que chegámos. quem admite fazer parte de instituições presididas por um “integrado” no estado novo não tem qualquer moral para abrir a boca.

  3. o paneleirote do sni ainda hoje diz que o caetano só não fez a revolução porque não o convidaram e quem mandava no país era a pide.

  4. oh enaparvo, toma lá para te coçares.
    “Graças aos resistentes ao fascismo, graças ao movimento dos capitães, graças aos partidos, aos sindicatos, às universidades, às igrejas e às Forças Armadas do pós-Abril, graças a todos nós, vivemos hoje num Estado de direito democrático, sem nenhum condicionalismo ou reserva. Por maior que seja o desalento provocado pelos duros tempos que estamos agora a viver, nunca devemos esquecê-lo. Nem subvalorizá-lo.” santos silva aqui:
    http://www.jn.pt/opiniao/default.aspx?content_id=3830902

  5. sintomatico ver que aqui que tantos, no fundo, se reveem em instituicoes e partidos com as liderancas atuais e acham que o 25 do 4 foi um sucesso. democracia my ass: o presidente da republica, o tal politico com a carreira mais longa no pais desde o 25, é um confesso fascista. acham que isto é consolidacao doa valores de abril? tenham juizoo! nao estamos a caminho da consolidacao mas sim da destruicao da fragil democracia que tinhamos. o santos silva deve estar a alucinar ou entao esse trecho é pura ironia.

  6. convinha tambem q o sr santos silva e os seus seguidores acordassem e reparassem que esse fulano que marcou indelevelmente mais de 30 anos de “democracia”, é alem de fascista co-responsavel pelo desvio de mais de 5 mil milhoes de euros e construiu toda a sua imagem numa suposta inquestionavel hoestidade. isto nao ocorreria certamente num estado de direito.

  7. Ao fim de 40 anos , já não tenho nada contra o 26 de Abril-

    Contra o 25 nunca tive nada contra.

    Mas fiquei lixado quando ontem 25 ouvi na Antena 1, um militar chamado Assunção, General, que era, penso que tenente de Salgueiro Maia naquele dia de 74, que o que se passa hoje de mau é culpa da vingança dos RETORNADOS, (com todas as letras), que se vingam das coisas que perderam nas colónias.

    Porra, de facto houve retornados vindos de Angola e Moçambique que se encaixaram, como Almeida Santos, Cravinho, Jorge Campinos, até Mário Lino é do Huambo, mas foram mais os que vieram da Suiça, França e Alemanha, que se encaixaram com o único cúrriculo de anti-salazarista.

    Ora, mesmo que Passos Coelho seja Retornado, mas Paulo Portas nunca foi.

    Sou Retornado com muita honra e não gosto que falem depreciativamente de quem suou as estopinhas, até porque em Luanda faz um calor danado.

  8. Vê se bem que o enapalerma nasceu depois de 74. Mas nascido em tal contexto só pode ser ignorante por opção.

  9. Oh, Júlio. O país do antes de 25-Abril era um país pequenino e tacanho, escorado na EFTA e seguidor de Sua Majestade britânica. Fazendo parte do continente europeu e com encosto à vizinha Espanha, Portugal pouco contava para os “mercados” (de quem não se falava) e para as agências de “rating” (que eram raras, e que entretanto foram consolidadas e repartiram entre si o “mercado da dívida pública”). Portugal hoje conta, e é motivo de interesse, porque está inserido na Zona Euro, caso contrário dependeria apenas dos bancos ingleses.

  10. AA, compreendo que, vindo do seu contexto, o anterior, isto agora deve-lhe parecer o céu na terra. A mim, pelo contrário, parece, por exemplo, que estão a arrasar com a maior parte dos direitos consagrados na CRP e que a situação piora de dia para dia. Portanto, pouco me importa se estamos agora melhor do que há 40 anos atrás se o objetivo a que se propõem os pulhas que nos governam é colocar-nos nessa situação. Estou-me nas tintas para os progressos aclamados pelo Sr. Santos Silva se a trajetória atual é em direção ao retrocesso. Só num país doente é que se torna necessário explicar as virtudes de viver em liberdade e os benefícios da revolução. e é até redutor analisarmos, como se vê por aí nos jornais, a coisa na perspetiva utilitarista de termos mais educação ou saúde ou seja lá o que for, quando o bem mais precioso e que que não é mensurável e que é um valor em si mesmo, é a LIBERDADE e só por isso deveríamos estar gratos. Isto é um país profundamente doente e não vivemos num estado de direito, lamento informá-lo, vivemos num estado um pouco menos autoritário do que o anterior, mas que permanece governado pela cambada do sr. aníbal há +- 30 anos. Nós hoje somos governados basicamente pelos fulanos que hoje governariam se não tivesse havido 25 de abril e isso para mim é mais do que suficiente para concluir que não vivemos em democracia e para não me alegrar com as crónicas do prof. santos silva.

  11. enaporra, uns comentários atrás não havia ganhos com o 25/4. agora já há umas merdas a defender e deveriamos era pedir mais. é o disco riscado da comunada, é tudo uma merda, estão a roubar-nos a merda, queremos mais merda. o sucesso do cavacoiso só foi possível graças ao pcp, em todos os momentos difíceis resultantes das alhadas em que se meteu, foi a comunada que o safou. no tempo do sócras as romarias comunas a belém eram semanais, lembrei-me agora do cluny que era do pcp e ao mesmo tempo consultor do psd na área da justiça.

  12. ignâncio, o 25 foi pouco, mas se calhar também não merecemos mais. temos os comunas, o anibal o seguro o passos, isso é que conta, viva o 25 de abril e o país das crónicas alucinadas do prof. santos silva – que notoriamente já desistiu de lutar.

  13. ganda confusão, oh enaparvo! quem desistiu foi o louceiro, fugiu ao desabamento do bloco e alucina avençado na televisão do psd. começaste por dizer que a revolução foi um acto irreflectido duns queques e que ficou tudo na mesma, uns comentários mais à frente já há conquistas a defender e muito mais para conquistar e agora achas foi pouco porque não merecermos mais. uma comédia em 3 actos dum enaparvo que não leu o libreto da democracia.

  14. será que quem escreve baboseiras e lixo tipo reflexão muito elaborada não tem dois neuronios que o ilumine que só pode deitar esse lixo cá para fora devido ao 25/4 ? Se precisam de paizinhos que lhes aplanem as parvoices podem sempre ir viver para paises onde as autoridadedes não autorizam energumeos a escreverem o que querem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.