Nazizinhos, hitlerzinhos, salazarinhos e outros ditadorzecos

Há dias, uma conhecida atleta reformada chamou displicentemente nazizinho ao Rui Rio, fornecendo com isso matéria para escândalo e desagravo da direita, nos seus media amestrados, durante vários dias de campanha eleitoral.

Claro que o Ruizinho não é nazi. Se formos a ver, não há nazis em Portugal nem até no mundo. Os que havia na Alemanha em 1945 desapareceram na natureza, reaparecendo passado um tempo com atestados de democratas. Uns tristes arremedos que por aí vegetam em Portugal, alguns na prisão, não servem de exemplo de nada.

Rosa Mota, porém, criou um novo conceito, nazizinho, muito diferente do velho nazi. É comparável a hitlerzinho, nome dado nos meus tempos de liceu a um professor que o merecia, embora não fosse propriamente nazi nem uma reencarnação do Adolf em miniatura. Toda a gente sabe o que é um hitlerzinho, porque toda a gente já teve na vida o azar de tropeçar num deles. Eu até conheci uma hitlerzinha, que impunha o terror numa famosa livraria de Lisboa.

Em Portugal existe, há muito, o cognome de salazarinho, aplicado a ditadorzecos que pululam por esse país, na política, no trabalho ou em casa. O saudoso Vítor Gaspar, tão pouco nazi quanto Rui Rio, teve entre os seus próprios colegas o cognome de salazarinho. Isso até foi assunto, em 2011, de um artigo do Correio da Manha, que lhe achou graça, para inveja do Passos Coelho, que antes queria ser ele o salazarinho. Mas seria realmente o Gaspar uma reedição do Salazar ou um salazarista? Não, não era. Era só um salazarinho, o que é muitíssimo diferente.

Sobre o Rui Rio desde sempre se disse, incluindo no seu próprio partido, que ele é um político autoritário. Por isso eu acho que, em lugar de nazizinho, lhe calhava melhor o nome de autoritarinho, atendendo aos dez reis de gente e aos cinco reis de político que ele é. E não duvido que, se ganhar as eleições, meterá um gasparinho nas Finanças.

16 thoughts on “Nazizinhos, hitlerzinhos, salazarinhos e outros ditadorzecos”

  1. O ex-primeiro-ministro José Sócrates é um homem consciente e de coragem, que não se deixa quebrar, que tem razões de queixa da justiça, de alguma comunicação social e de algum público, e até do seu próprio partido, (que já não é), que não foi solidário para com ele, não o defendeu, não o ajudou (houve excepções, naturalmente, e honrosas). No entanto, na entrevista dada à CNN, recusou comentar o período eleitoral em curso (a maioria absoluta estava na calha) evitando possíveis declarações que atingissem o PS. Compreende-se e louva-se a sua atitude. A acreditar nas últimas sondagens, é notório o êxito da vergonhosa campanha anti-PS levada a cabo pelo BE e pelo PCP. A maioria absoluta desejada por António Costa já terá ido à vida, e a relativa está muito tremida. Se será assim ou não logo veremos. Logo veremos se o país vai continuar em crise ou se ganhará a tão necessária estabilidade. Tem a palavra o eleitorado.

  2. Claro que Rui Rio não é nazi, aquilo foi mais uma piada imprópria. Certo é que já se têm lido e ouvido insinuações e apreciações mais inconvenientes de personagens politicamente mais responsáveis, sem tanto alarido.

  3. Ainda agora ouvi na TSF o Poiares Maduro a fazer o seu comentário semanal. Ao que parece, este senhor deixa de ser militante do PSD (?) quando critica, invariavelmente, os xuxas enquanto elogia o idiota do Rio.
    Isto não é tempo de antena?
    Onde está o contraditório?
    Todos os comentadores vendem o discurso de direita ou têm ódio visceral ao PS, como é o caso do Daniel Oliveira.
    Nem conseguiram arranjar um xuxa “moderado”, dos que fazem oposição interna, como o Assiz ou o Seguro para disfarçar?
    Já agora: O Maduro acha que o Rio devia ser premiado nas legislativas só porque diz o que lhe vai na cachimónia. Lóle!
    E se for pela cor da gravata, Maduro?

  4. no dia seguinta à cena do nazizinho, costa inverteu a tendência de descida na poule tréking da cêéneéne e voltou a superar as intenções de voto no aglutinador de fachos.

  5. “Claro que Rui Rio não é nazi…”

    nem o costa é chamuça, mas os que lhe chamam isso são mesmos que ficaram indignados com “ditadorzinho”. portantes bardamerda, comunas incluídos.

  6. Olha lá :
    O que vem os comunistas cá fazer ao teu cumentário ?
    nationalsozi, vê se te enxergas e te decides, PU pingue ou rojões !!!

  7. escrevi comunas, não foi comunistas.
    pelo tom, parece que tu é que ainda não decidiste se vais ou não aprovar o orçamento 22.
    já agora, nationalsozialist era aquela agremiação do ribbentrop que assinou um pacto de não agressão com camarada molotov das sobremesas russas.

  8. Será que António Costa não quer mesmo que eu vote no PS no dia 30? Pas de problème. Disse ele que mantém as portas escancaradas ao BE para acordos – de governação, se bem entendi. Quanto à treta da regionalização, já me obriga a fechar os olhos e a tampar os ouvidos. Mas vir agora admitir um eventual governo com o “apoio” das cabronas e do ?%&#$$ do louça…. Não. Não me esqueço das cenas do PEC IV nem das mais recentes do chumbo do orçamento. Ô senhor dr. António Costa, meta na sua cabeça esta realidade: o desígnio do BE em todas as suas movimentações políticas é estilhaçar o PS, para o que se aliará sempre à direita, mesmo a mais radical, como, objetivamente, fez na recente recusa do orçamento. Eu sei qual vai ser o resultado destas eleições. Tenho um dedinho que adivinha….

  9. “Vamos ter de falar com o Bloco e com todos os partidos com assento parlamentar, à exceção do Chega, com quem não há muito a falar”.

    https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/costa-disponivel-para-dialogar-com-todos-os-partidos-a-excecao-do-chega

    o que a gaja do bloco queria era uma nega para depois dizer: tão a ver foram os xuxas que roeram a corda. a última vez que a vi nas televisões da oposição estava em bicos de pés a reclamar créditos de ter domesticado o costa e a dizer que espera que os socialistas lhe aprovem o orçamento quando ela ganhar as eleições no fim do mês.

  10. Depois da derrota de Estalinegrado, Kursk e Berlim, todos os nazis, mesmo os que tentam passar por imbecis, deviam ter o pudor bastante para não invocar o nome de “comunista” em vão.
    Derrotados podem conservar a dignidade, acreditem.

  11. “…deviam ter o pudor bastante para não invocar o nome de “comunista” em vão.”

    continuas a confundir comunas com comunistas e comunistas com uma associação católica de vão-de-escada. já a imbecilidade é atribuir a derrota dos alemães aos russos e ignorar os aliados ou achar que os ganhos da geringonça foram obra dos comunistas que forçaram o governo nacional socialista do costa a aceitar.

  12. sim, essa lógica funcionava em ditadura, no tempo do botas. com a primavera marcelista e divisão da oposição em ceud e cde deixou de funcionar. o teu problema é que ainda vives em 1969 e nem sequer destes pelo muro a cair.

  13. Domingos Fagundes, o gajo é imbecil, mas a costela que mais põe a trabalhar por aqui é a de aldrabão e vigarista. Como imbecil e ignorante, ignora que os russos, aliás soviéticos, faziam parte dos Aliados. Para ele, “aliados” eram só os “brancos”. Os soviéticos são “pretos”, ou na maioria eslavos, o que vem a dar no mesmo. Como aldrabão e vigarista, faz o que faz aqui todos os dias: aldraba e vigariza. Isto quando não está a vigarizar e aldrabar. Não tarda tens o aldrabão a garantir a pés (cascos) juntos que quem esmagou os escuteiros do Adolfo em Estalinegrado, Kursk e Berlim foram os americanos.

  14. Se a memória da mula russa não fosse curta, não lembrava apenas o contributo dos soviéticos na derrota dos nazis em Estalinegrado, Kursk e Berlim. Quem não é imbecil e ignorante deve também lembrar a responsabilidade dos soviéticos no pacto de agressão e de divisão da Polónia e dos países bálticos.

  15. memória curta, faça uma revisão da história da II G. Mundial, com a ajuda do canal História. Tente recuperar o episódio de ontem, “A Segunda G. Mundial e os Números”. É sobre a invasão da Rússia pelo exército nazi, com os aliados a cocar…. (o que é que vai sair dali…?) Os Números de mortes (e náo só)do lado soviético são arrasadores. Hoje hã mais. Há cerca de um ano que este canal vem transmitindo episódios sobre a II G.M. com revelações novas decorrentes do acesso a arquivos que estiveram interditos. Não estou a insinuar que não conhece a história da II g.m.. Tomara eu. Mas sejamos sinceros. Quem derrotou os nazis foram os regime soviético, o povo russo e Estaline.
    P.S.: Caso decida responder ao meu comentário, advirto-o desde já de que o deve fazer com correção. Não me esqueci do que escreveu a meu respeito, a propósito de um comentário meu neste espaço em que referi o sr. Camacho, insinuando que eu era gay. Só estou a avisar. E mais não digo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.