Incompetência e manipulação

 

O relatório do governo sobre as fundações é um aborto. Pelas reacções dos reitores da Universidade do Porto e da Universidade de Lisboa à pontuação obtida pelas respectivas fundações, pode constatar-se o baixíssimo nível de qualidade da “avaliação” a que foram submetidas e os evidentes propósitos que presidiram a esta operação política do governo. Só nestes dois casos, há dúzias de erros grosseiros e de falhas incompreensíveis. A pontuação medíocre da Fundação Gulbenkian é um caso caricato de imbecilidade e analfabetismo governamental (os avaliadores nem sequer sabiam que era uma fundação privada, já tiveram que corrigir o relatório). Nem falo dos casos em que o sectarismo ou o preconceito ideológico foram o principal critério de avaliação.

Como um computador marado, o grupo de trabalho governamental distribuiu aleatoriamente às fundações universitárias mãos-cheias de pontuações ZERO incompreensíveis e anedóticas. Em carta aberta a Passos Coelho, o reitor da UL Sampaio da Nóvoa enumera os inúmeros dislates. Será que o novo presidente da Fundação Gulbenkian, Santos Silva, irá também reagir à “avaliação” que lhe cuspiram em cima, defendendo a imagem da sua casa, ou perdoará a inacreditável argolada a eventuais amigos do governo?

Como única atenuante, podemos imaginar que o grupo de trabalho do governo simplesmente não sabia o que estava a fazer. Estaria preparado, quando muito, para avaliar a subsidiodependência de um conjunto homogéneo de empresas, por exemplo do ramo agrícola, nunca para abordar uma realidade tão heteróclita como o universo das fundações. O relatório confunde, por exemplo, apoios ou subsídios financeiros do Estado às fundações universitárias com os valores referentes a projectos de investigação a que essas universidades se candidataram (e que ganharam) junto de entidades nacionais e estrangeiras. Pura ignorância, talvez, mas agravada pelo preconceito ideológico e pelo factor premeditação, pois o Crato já disse que quer acabar com as fundações universitárias. É o típico casamento da incompetência com a manipulação.

14 thoughts on “Incompetência e manipulação”

  1. Mais um exemplo da casta de anormais, mandados , mais papistas que o papa , para fazerem diarreias destas.
    E pagamos nós a este este tipo de gentinha.
    Estes relatórios como outros de outras “especialidades” estão muito bem encomendados para manterem a chama deles acesa perante o zé povo e fazerem títulos dos jornais.
    Ou será que já há esquecidos de como esta gente chegou ao poder?

  2. tamém acho que o fisco voltou a fazer merda da grossa, mas não entendo porque é que as universidades hão-de ter ou ser fundações. um pé dentro para receber e outro fora para não dar cavaco do recebido, sempre em nome de uma democracia de castas a tempo zero e que detesta que lhe façam aquilo que passam a fazer aos outros, avaliações.

  3. Ignatz, as fundações das universidades são uma forma jurídica usada por todo o mundo e estão relacionadas, no ensino público, com o processo de autonomia universitária (em curso há muitas décadas) e também, devido aos crescentes apertos orçamentais, com as necessidades de financiamento da investigação e de outras actividades. Permitem maior agilidade na obtenção de fundos para a investigação, no relacionamento com outras entidades públicas e privadas, na celebração de contratos de cooperação com o exterior, etc., coisas que a burocracia dos ministérios centralizadores tornam num inferno. A autonomia universitária, que põe até certo ponto as universidades ao abrigo de políticos sectários, autoritários, corruptos e estúpidos, não exclui nem a regular fiscalização por parte do Estado nem auditorias ocasionais, como não impede a fiscalização interna, porque as universidades têm órgãos próprios, mais atentos quando há autonomia. Também há a avaliação externa periódica das unidades universitárias, normalmente com avaliadores estrangeiros envolvidos. Mas esquemas e corrupção são sempre possíveis em todo o lado, a começar pela PSP e pela Cúria romana.

    O Crato diz que quer extinguir essas fundações e criar “um novo regime de autonomia reforçada” (sic). Que porra quererá dizer isso, acabar com as fundações para lhes “reforçar” a autonomia? Cortar as pernas às universidades e pô-las em cadeirinhas de rodas a motor?

  4. AntiAbrantes, os erros afinal são dos “funcionários públicos” que realizaram o censo ou das fundações inquiridas? Tens que te decidir. Pela aragem da carruagem, vais responder que os erros são dos dois. Deves ser perito em descarregar responsabilidades, o Coelho bem te pode contratar para assessor do Relvas. Mas vê lá, tem que ser a recibos verdes, não te vás tornar num miserável funcionário público.

  5. Julinho, os funcionários públicos não realizaram nenhum censo. As fundações responderam online e pelos vistos com informação incompleta e/ou errada. Referia-me aos funcionários públicos que elaboraram o relatório.
    Isso do Relvas me contratar para assessor é a voz da experiência a falar? Ganha-se bem como assessor do governo, escrevendo de forma anónima e cobarde num blogue é?

  6. Dediquei algumas horas a ler o famoso “relatório” e fiquei perplexo com o que li. Os critérios de avaliacao denotam falta de clareza e as notas atribuidas as varias instituicoes parecem ser resultado dum exercício de adivinhação perfeitamente descricionario. Mas pior ainda do que os erros e falta de transparência do exercício de avaliação e’ o facto de este trabalho tecnico de qualidade medíocre ser invocado como alibi para decisões políticas que tinham sido anunciadas. Uma vergonha ….

  7. Neste Ranking das Fundações, a Fundação Social Democrata da Madeira aparece muito a frente de Serralves ou da Gulbenkian! Ou seja, o sinal que este Relatório transmite é de que precisamos muito mais de Fundações Sociais Democratas da Madeira do que de Serralves ou Gulbenkians. É oficial – Portugal ensandeceu e os malucos tomaram o poder. Isto não vai acabar bem.

  8. pois é júlio, afinal não há ensino público e nem privado, é tudo empresa pública, os magníficos viraram gestores, estrelas mediáticas e lóbistas. serviram para ajudar a derrubar o governo anterior, agora regressam à condição inicial de lambe botas por causa das moscas e da tentação de apear o crato.

  9. A Fundação Social Democrata da Madeira, altamente pontuada pelos idiotas do governo Coelho, o que é que faz ao certo?

    Não sei se apreciam humor norte-coreano… Aqui vai uma notícia de 29 de Fevereiro de 2008, de um jornal também altamente cotado no mundo laranja, o Jornal da Madeira, pago pelos burros dos contenentais:

    CASA DE JARDIM SERÁ MUSEU

    A moradia onde Alberto João Jardim nasceu e viveu até perto dos seus 30 anos, virá a ser transformada numa casa-museu.

    A Fundação Social Democrata da Madeira adquiriu o imóvel para esse fim, tendo em conta Jardim anunciar a sua retirada em 2011.

    A Fundação, para além de pretender recriar o ambiente em que decorreu a infância e juventude daquele que é Presidente do Governo Regional desde Março de 1978 e, em 1974, foi cofundador do PSD, conta ali expor toda a grande colecção de medalhas comemorativas destes mais de trinta anos, quer nacionais, quer estrangeiras, que foram sendo oferecidas a Jardim.

    E também placas representativas das nossas Comunidades espalhadas por todo o mundo e visitadas pelo Presidente, uma expressão da História da Emigração Madeirense.

    Ficarão ainda muitos dos livros da biblioteca privada de Jardim, para consulta pública, bem como pinturas e serigrafias e ainda outros símbolos e recordações das mais variadas colectividades portuguesas e estrangeiras.

    Apesar de a casa possuir sete divisões, para além da cozinha, casas de banho e ainda estar centralmente no Funchal, incluso com parque de estacionamento junto, sabemos que o preço da transacção, dados os fins a que se destina, ficou-se pelos 140 mil euros.

  10. Funcionários publicos a elaborar este relatório?! Então e os famosos ” grupos de trabalho” servem para que?
    Ou o relatório é de facto tão mau tão mau que já se descartam as culpas para cima dos funcionários de estado e se mandam mais uns ” especialistas de 25/26 anos a 3mil e tal euros por mês ” de férias para cancun por uns tempos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.