Cara Cândida Almeida

Excelentíssima Senhora Procuradora-Geral Adjunta:

Continuamos sem saber, e gostaríamos que a Senhora Procuradora procurasse, que destino foi dado aos 30 milhões de Euros que o GSC – German Submarine Consortium pagou à ESCOM, do grupo Espírito Santo, a empresa que fez “assessoria” (lindo nome) na negociação das contrapartidas e que até criou uma empresa offshore para receber as massas.

Continuamos sem saber, e gostaríamos que a Senhora Procuradora procurasse, se alguns militares, políticos e partidos portugueses abifaram parte ou a totalidade desses 30 milhões – em suma, quem, quais e quanto.

Continuamos sem saber, e gostaríamos que a Senhora Procuradora procurasse, se o então presidente da ESCOM, Luís Horta e Costa, o “Luís das Amoreiras”, já respondeu a estas perguntas e, se sim, como respondeu. Já agora, Luís Horta e Costa ainda está em liberdade e, se sim, porquê?

Continuamos também sem saber, e gostaríamos que a Senhora Procuradora procurasse, se Paulo Portas não terá fotocópias – ou porventura os originais – dos tais documentos relacionados com os contratos dos submarinos que, segundo o DCIAP, desapareceram do Ministério da Defesa.

Alguém da escolinha da JSD se lembrou de lhe fazer perguntas sobre estas matérias, cara Senhora Dona Cândida Almeida? E se não, porque não?

 

8 thoughts on “Cara Cândida Almeida”

  1. nice candid letter. não te esqueças de registar e pedir comprovativo de recepção para restringir as fugas à resposta.

  2. MUITO OBRIGADO, JÚLIO! É soberba a ironia de pedir à senhora Procuradora que procure… em vez de andar a mostrar-se na “universidade de verão” dos putos do JSD, sabe-se lá com que intenções. E depois, todo o texto revela estar bem por dentro dos meandros de mais este triste caso que bem revela a dor-de-alma que é a justiça deste país, autêntica serventuária dos interesses da “direita”. QUOUSQUE TANDEM!….

  3. Já se sabe o final!!!
    O Jacinto, certamente, vai ser constituído arquido e, porque ausente em parte incerta, irá ser julgado à revelia e condenado a 25 anos de prisão, pois será o único interveniente que não conseguirá provar a proveniéncia dos dinheiros doados.

  4. Ó Júlio, francamente, anda a sra. D. Cândida, atarefadamente, a trabalhar para o lugarzito de Procuradora Geral da República, que até actualizou o visual e tudo, e vem o meu amigo com petições destas, já depois da sra. D. Cândida, candidamente, dizer que os políticos em Portugal são todos gente séria, que não há nenhum que seja corrupto. Francamente, caro amigo, francamente….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.