Bint êrrus, Cratu?

“Não faz sentido nenhum que um professor dê vinte erros ortográficos numa frase”, disse há dias o Crato.

Fiquei curioso e tentei construir uma frase com o máximo de erros. Saiu assim:

Nam fás centidu qe un prufeçôr dei bint êrrus urtograficus noma frazz.

Tive que simular idiotia, mas lá consegui atingir a espantosa marca de vinte e dois erros numa frase, contabilizando os erros múltiplos em cada palavra.

Pergunto: haverá algum aluno extraordinariamente bronco no primeiro ano de escolaridade, já não digo um professor, que consiga o mesmo que eu consegui, esforçando-me tanto?

Ó Crato, mostra lá a tal frase com vinte erros, se fazes o favor. É que a tua insinuação é que não faz sentido nenhum.

Acho mesmo que és um mentiroso, Crato.

13 thoughts on “Bint êrrus, Cratu?”

  1. ora beie, julius, ora beie, atãoe, há gentes que sãoe polibalentes, pázinho, tá beie? num tisquessas cus provessóres dhoje em dia gostao de licharre os miudos, oube uma bez hoube uma probessóra de filósofia ca riscoue a palabra «supra» e substituiu-a por «em cima», tás a berre? hoube ótra que num pracebeue a ispreçãoe «a doutrina não é líquida na matéria», e penalizoue o aluno pur iço. tás a berre a cousa, tás? ebidentemente rzolbi o assumpto. o puto foie prajudicado na nota do período e tebe dezanobe no exame nacionale. intendes purque é questes probessóres debem serre izaminadus? oqueie.

  2. o crato não quer avaliar os professores, mas sim despedi-los e entregar o ensino aos privados e às uniberççidades numbejonada cujo critério de avaliação é aquilo que lhes pagam. cadê os nogueiras e as manifs dos 300?

  3. ignorateze, tu já puzestes os pezunhos numa uniberçidade, hum, já? eu axo que xumvaste no izame adóque, o teue puttguez erra demaziadu biolento. beie, oube, pode sere que tu tenhas estudado em modu de dumingu, tás a bere, e cum as mudernidades mudernas, mandabas as cousas por faxe. prontus, mas içu num é a mesma cousa, intendes, oqueie.
    ora isclaresse.

  4. não pá, nessa altura não havia faxes, só foices, martelos e passagens admistrativas. foi assim que enchemos o cej para ouvir o lúcio tocar piano.

  5. IGNORATEZE, honraze o teu niqcaneime cad bez ca iscrebes, oube, foiches e martelus, hum, e vraçus no are, cum crabos, oqueie, aquela malta num savia sequere admirarre a veleza dum crabo, tás a bere? bê só, puzeram o crabo na ponta da carabina que num disparrava, prassebes, oqueie. oube, mas depois dos saniamentos acavados, feitus plos cumunas e xuxas , tás a bere, olha quhoube bons istudantes no ceje, pazinhu, ora baie lerre a jurrisprudenssia e berás que ma daze razãoe. Mas se paçastes cum paçagem administrativa, é grabe, é grabe, oqueie já intendi os teus parrecerres jurídicus, certo, certo, tou a bere. vom, mas num te procupes, eue einçinu-te, e num tenze de me pagarre, oqueie? num é só o frascu da catarina frutadu qué invaichadorra da boa bontade, tá beie? atãoe? fica calmu, queu ajudo-te, tá beie?

  6. Esse merdas do feijoada ou o que lá é, com o pretensiosismo bacoco de ser engraçadinho, consegue afastar quem aqui vem de boa fé… O bimbo do caraças não se autoavalia… Desgraçadas destas criaturas que ainda sonham com o antigamente… Só com um trapo encharcado… Vai-te tratar imbecil!

  7. “Esse merdas do feijoada ou o que lá é, com o pretensiosismo bacoco de ser engraçadinho, consegue afastar quem aqui vem de boa fé…”
    E está a conseguir…., está a conseguir….

  8. Ó IGNORATEZE, oube, acalma-te, tás fartu de travalhare, fogu, só pra inbentarres estes nimes todos. bá lá, num te zangues, tá beie? Ataõe o charlie hebdo pode dizerre o que querre, e eue num poço, hum? buáaaaaaaaaaaaaaaaaaa. buáaaaaaaaaaaa.

  9. obviamente que a expressão que ele usou terá sido generalista e uma hipérbole. estou, no entanto, convencida de que, de facto, a grande maioria da população portuguesa – onde se incluem pessoas de todas as profissões – dão erros ortográficos. e graves. deixa-me acrescentar que na frase que criaste poderias ter colocado pontuação errada que também conta como erro de ortografia. fazendo um grande parágrafo ,e com esta última nuance que acabei de acrescentar, Júlio, não será difícil conseguir vinte erros cabeludos.

  10. Há erros ortográficos (Ortografia deriva das palavras gregas ortho (ορθο no alfabeto grego) que significa “correto” e graphos (γραφος) que significa “escrita”.. Logo, o uso errado da pontuação nunca será erro ortográfico),erros morfológicos, erros sintáticos e erros semânticos. Nestas tipologias há a considerar outras designações para determinadas situações de erro.

    O Crato não saberá o que é uma frase.

  11. estás chumbado, Paulo, e nem sequer me chamo Crato. :-)

    a pontuação é aquela parte da ortografia que trata da sinaléctica ortográfica. mas podes tirar um curso comigo caso verifiques que no que escreveste acima existem erros ortográficos que derivam de má pontuação.

  12. não és crato, mas és cretina e tens a mania que és polícia de trânsito ortográfico, quando aquilo que escreves é ilegível por burocracia ortográfica e incompreensível por grunhice. baza, vai dar lições de português ao jorze jasus, pode ser que o gajo precise dos teus préstimos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.