A troika e a quadrilha

Embora nos tenham habituado a dizerem uma coisa de manhã, outra à tarde e outra à noite, os que nos governam costumam também dividir esse trabalho entre si, para não dar tanto nas vistas. Alimentam assim, com desfaçatez, um discurso contraditório e desarticulado, com o Cavaco a mandar umas bocas visando determinado objectivo, o Coelho outro, o Portas outro, a Albuquerque outro. Parecem estar cada um por sua conta. No fim, a quadrilha divide os lucros.

Poderia citar muitos casos, a começar pelas pensões, salários e respectivos cortes. Mas tomemos a questão exemplar da troika, que vai figurar até à saturação na propaganda da cambada que actualmente governa. Cavaco condecorou Teixeira dos Santos porque mandou patrioticamente vir a troika, um “mal necessário” que Sócrates, contra a posição da direita, se tinha esforçado até ao limite das suas forças por evitar. Passos Coelho, por seu turno, regozijou-se porque o seu governo foi “muito além do memorando da troika”. Para o Coelho, o memorando de entendimento com a troika foi um bem, mas não um bem suficiente, houve que esticar as suas imposições, porque o governo PS foi demasiado acanhado a negociá-las. Portas, por seu lado, vem dizer que o PS certamente não ganhará as eleições, porque o povo das feiras “sabe quem é que mandou vir a troika” (o PS) e “quem é que protege a recuperação económica” (o governo PSD-CDS). Como se a troika fosse um bando de salteadores apostados na ruína do país e o governo PSD-CDS a entidade que heroicamente lhe resistiu, conseguindo recuperar a economia (!!??) contra as pérfidas intenções do bando “mandado vir” pelos socialistas. Como se o ponto único da oposição de direita não tivesse sido mandar vir a troika e, chegada ao poder, ir “muito além” do memorando de entendimento. Pelo meio, a Albuquerque dispara em todas as direcções, consoante as perguntas que lhe fazem, a distância a que se encontra do Portas e a evolução dos juros no mercado da dívida.

Primitivismo demagógico, publicidade enganosa, duplicidade, descarada hipocrisia. É assim que esta cambada de troca-tintas vai tentar armadilhar a campanha eleitoral.

Entretanto, a troika – que o palhaço Portas fingiu expulsar do país com foguetório e relógio de contagem decrescente – apenas mudou de residência permanente. Agora o trio já não dá pelo nome de troika, chama-se simplesmente FMI, Comissão Europeia e BCE. Nunca deixaram de visitar o país e de formular as suas imposições e directivas. Ontem, como todas as semanas, o FMI voltou a exigir cortes nas pensões e nos salários da função pública e voltou a alertar contra descidas no IRS. Claro que a quadrilha no poder fica chateada, por ver assim revelado o seu programa secreto de governo para os próximos anos.

33 thoughts on “A troika e a quadrilha”

  1. eu tenho ideia que catroga e mais algum pulha participou na discusaõ do memorando.estou enganado? ontem ouvi na tv alguem da coligaçao dizer o contrario. o ps peca por não desmontar a estoria da bancarrota. se não o fizer urgentemente vai ser massacrado em campanha.

  2. A campanha eleitoral da maioria já começou a sério em
    Outubro passado, na discussão do OGE 2015 quando
    se admitia que o Pilatos de Belém pudesse antecipar as
    legislativas para Maio/Junho!
    Todos a começar pelo seu protetor-mor gostam de fazer
    pinturas, pintam a manta, pintam os números, pintam os
    seus aldrabados feitos pela melhoria do País, pintam uma
    aceitação nos mercados e uma credibilidade nunca vistas!
    Quanto ao PS nota-se que, ainda não se desfez do efeito
    Seguro que,alinhou na bancarrota e nas culpas na vinda da
    troika, não basta uma ou outra negação tem que ser uma
    atitude constante e persistente de reposição da verdade!!!

  3. Publicidade enganosa e descarada hipocrisia deve ter a troika quando diz que houve muitos objectivos e reformas que o governo não fez e devia ter feito
    Só não entendo é com que fim , já que eles nem entram nas listas para as eleições ; será só vontade compulsiva de mentir?

  4. Se calhar, se os comunas governassem, a coisa mudava. Os xuxas, esses como não conseguem uma declaração « de não dívida» não devem governar…não sei, digo eu. E o tratado de Lisboa, e esse, o assinado pelo gajo que vendeu a soberania e aceitou a subsidiaridade? Que dizeis?

  5. “… será só vontade compulsiva de mentir?”

    claro que sim, têm que mostrar trabalho. estiveram cá a patrulhar os sucessivos acordos e agora iam confessar que tinha sido tudo fiasco e os sirizas gozarem com eles. quando cá chegaram a dívida era 172 mil milhões, emprestaram 75 mil milhões e 4 anos depois devemos 209 mil milhões, tá bom de ver que foi um sucesso só equiparado à venda da tap.

  6. enganei-me nos numaros da dívida, a coisa ainda é pior 158 mil milhões em abril 2011 e 220 e milhões em abril de 2015, agravou em 62 mil milhões depois de pedirmos 75 mil milhões para pagarmos aos credores.

  7. Por tudo o dito em “a toika e a quadrilha” mais o “exactissimamente” não entendo a placidez do PS.

    Quem não se lembra do corre corre para impedir José Sócrates de fazer o que fez Espanha?
    Todos sabíamos ia ser aceite pela Merkle que deu valente raspanete ao coelho por meter areia na engrenagem.

    A condecoração ao repolhudo teixeira (mais outro) é objectivamente uma afronta a José Sócrates igual à anilha com que o dueto dos horrores o queria humilhar.
    A xixolina está morta de preocupação com o rebaixamento dos usuários da mesma por considerar a designação des-pres-ti-gi-ante para a pulseira que, afinal, se usa na perna como uma anilha de pombo.
    Foi evidente na repetição ansiosa do conceito a reter apoiada naquele bater de pestanas :
    – momento alto de televisão.

    Mas como ia dizendo o teixeira agora popular por estarmos nos santos, meteu dó.
    Às arrecuas…obrigado senhor-presidente…obrigado senhor…dobrado, dobrado com um serviçal…

    Mas pronto afinal tudo ficou claro :
    – não foi o PS nem José Sócrates a abrir a porta do país à troika.

    Foi o teixeira :
    -para nos salvar.

    Salvar de quê?
    – da-banca-rota-originada-por-sua-incompetente-gestão-financeira-nunca-denunciada-ao-povo.

    Foi afinal um mail-à-laia de traidor e não uma conversa com o seu Primeiro Ministro atempo e horas de evitar a tal banca-rota, que lhe valeu agora a gostosa condecoração pela rapaziada que assim lhe agradece estar no poder.
    Esperemos, apesar da medalha de mérito com que o especialista professor doutor de finanças agraciou o rapaz do mail, o povo se lembre nas próximas eleições do astronómico aumento da dívida iniciada pelo grandioso e patriótico gesto do agraciado.

    Oh… Dr. Costa, Dr. Costa ao menos mande alguém e :
    …diga à gente, diga à gente como vai este País?

  8. ignatz,o juiz alexandre não quer sair daquele lugar,é mais mediatico.no “correio da manha” tambem já sabem que não há almoços gratis para ninguem.

  9. Porquê um texto tão longo para algo que se pode resumir assim:

    A coligação tinha uma agenda ideológica, tendo aproveitado as circunstâncias do resgate, para a pôr em prática.
    O Presidente da República, tem desempenhado um papel activo, na implementação dessa agenda.

    O que nos conduz às seguintes questões :

    Porque motivo, o principal partido da oposição, e mais que provável sucessor na governação, não assume solenemente o desmantelamento de tal agenda, na parte que já foi posta em prática ?

    Porque motivo, não assume erros próprios do passado ?

    Notas:
    – quanto à primeira questão, estou a referir-me, concretamente, à reposição total dos vencimentos e pensões dos funcionários públicos.
    Reposição que deve ser imediata, e não faseada.
    Com eventual devolução dos montantes confiscados, por ter sido violada a Constituição, o Princípio da Equidade, e a Jurisprudência (neste sentido, Marcelo Caetano – cortar o vencimento a um funcionário público é algo inconcebível, apenas admissível no âmbito da aplicação de uma sanção disciplinar).
    – quanto à segunda questão, estou a referir-me a igual papel de lebre, que então era desempenhado pelo ao tempo, Governador do Banco de Portugal, Vitor Constâncio.
    A este título, vejam-se no arquivo do JN, as excelentes críticas do Manuel António Pina, sobre as estranhas coincidências entre anúncios do Governo, por exemplo, aumentos dos valores de prestações, salário mínimo, ordenados, e as intervenções do governador, aconselhando prudência nos montantes, ou, mais exactamente a título de lebre, quando extemporâneamente o governador saía a terreiro, anunciando que era necessário esta ou aquela medida, abrindo assim caminho ao que o executivo queria executar, mas não anunciar e assumir ele próprio, como seu desiderato.

  10. Já repararam que a voz dos ministros da maioria aumentou uns decibéis? Começaram já a levantar e a engrossar a voz, literalmente, tal e qual como aqueles canais de TV medíocres que recorrem ao volume do som para conquistar espetadores e aumentar o share.
    Se o Costa começa a tomar cafezinhos e descuidar a tensão arterial, a campanha poderá transformar-se numa chinfrineira. Lindo!

  11. “Certo…. Mas o PS está na Falência, não está ??”

    se estivesse falido a banca dos direitólas não emprestava dinheiro, executavam as penhoras e acabavam com a actividade.

    “Faz lembrar o Poeta do PS, que ficou cheio de dívidas e fizeram uma colecta para o ajudar…”

    exacto fazem colectas e pedem emprestado, coisas mais dignas que capelos regos, sobrolhos ou sumarinos.

  12. Diz o IGNATRASH, referindo-se ao insolvente iminente (senão mesmo atual)PS:

    «se estivesse falido a banca dos direitólas não emprestava dinheiro, executavam as penhoras e acabavam com a actividade.»

    É um maravilhoso PAREXERE, mais um do IGNARALHO. «Executavam as penhoras?» A sério? Contra quem?
    Como é que isso se faz? Conta aí, pá.

  13. Hum…IGNATRASH, podes procurar um link de um qualquer blog de direito…falimentar…digo eu de que…mas como tu tens a jurisprudência toda, e fazes escatologia a torto e a direito…

  14. De certeza que haverá democratas do movimento do 44, que até pagaram o outdoor da treta, com o «seu suorzinho», que pagarão a água e a luz dos …xuxas….

  15. AHAHAHAHAH. LOL.

    Ó pessoal, diz o IGNATRASH,
    «foi mesmo falcatrua, o asnô assumiu a responsabilidade objectiva»

    Eu não disse que o gajo vinha aí com outro parechere? E olhem só este!!! o «asno assumiu responsabilidade objetiva«!!! eh pá, ó IGNARALHO, fogo, tu és maná de ASNEIRAS! ASNEIRAS!

    Vamos lá, uma vez que escreves tanta coisa, explica lá:

    Insolvência versus execuções…de penhoras…?

    O sujeito ( a quem chamas asno) assumiu responsabilidade objetiva versus responsabilidade subjetiva.

    Vá, cinge-te a estes dois pontos. Não te metas por mais veredas, que o pessoal está a jantar e corre risco de indigestão…de tanta gargalhada.

    IGNATRASH, percebes porque és IGNATRASH?
    By the way, já te disse que não uso links pá…
    a propósito de arrastadeiras…a que tens usado já passou a medida, tu és profícuo nos enchimentos pá…LOL.

  16. Arnaut assume culpas em financiamento ilegal do PSD
    23 agosto 2007

    José Luís Arnaut escreveu ontem ao Tribunal Constitucional (TC) assumindo a “responsabilidade objectiva” pelo financiamento ilícito da Somague ao PSD nas autárquicas de 2001, apesar de afirmar desconhecer “os termos concretos” desse apoio ilegal. “Esclareço que não tive conhecimento, nem acompanhei pessoalmente, os termos concretos em que o apoio da Somague foi, na situação em análise, concedido. Nessa medida, apenas posso reconhecer a verosimilhança dos factos constantes da decisão do Tribunal Constitucional”, referiu o deputado na carta, com a data de ontem, a que a Lusa teve acesso.
    O TC deu como cabalmente provado, em acórdão de 27 de Junho, que a Somague pagou uma factura no valor de 233 415 euros por serviços prestados ao PSD e à JSD pela empresa Novodesign, detida à altura pela Brandia Creating.
    O documento conclui que o PSD violou a lei do financiamento dos partidos incorrendo em “ilegalidades objectivas” puníveis com coima não só ao partido como aos dirigentes partidários responsáveis.
    Na carta ao TC, Arnaut assume a “responsabilidade objectiva” pelos factos. Mas adianta que delegou noutro dirigente da altura, José Luís Vieira de Castro, secretário-geral adjunto à altura, “as tarefas de natureza administrativa e financeira”. E mais esclarecimentos não pode dar alegando que Vieira de Castro se encontra muito doente, pelo que “não tem condições de o auscultar”. A multa sobre o PSD pode ir até aos 151 mil euros, segundo o TC, além de ter de devolver a verba em causa. Já a multa sobre os dirigentes partidários pode ir até aos 69 mil euros.
    Marques Mendes reagiu à atitude de Arnaut considerando-a “uma prova de correcção”. O gabinete do presidente da Assembleia da República adiantou à Lusa não ter recebido ainda qualquer pedido de levantamento da imunidade de José Luís Arnaut, presidente da Comissão de Negócios Estrangeiros.|

  17. LOL. O gajo calou-se e fala de pingos. IGNATRASH, só passas entre pingos perante os teus derivativos, ou seja tu, que te autoelogias, porque perante moi, pá, é só ter a pachorra para ler a tua escatologia…basta uma frase para analisar e desatar a rir. E garanto-te que não passas. De certeza que não queres dar-te outro nick like « bimbognatz»? ou «burrognatz«? Ou «escatolognatz» ? Hum?
    Ouve, quem sabe, o MAISRELES te ajuda…ou faz dos teus «parexeres» um post «aspirina»…ui, é de fugir com o barulho das gargalhadas. Ó pà, responde lá aos temas que te perguntei…anda lá. Ganda saco de ar que tu é, hein. Percebes porque é que nunca teria uma conversa séria com um gajo com tu? Oqueie…lol, « o asno assumiu responsabilidade objetiva», essa deixa marca e a da insolvência com execução à mistura também. Eheheheh.

  18. IGNATRASH, vulgo, burrignatz ou escatolognatz, então, ainda não encontraste nada que ligue a «responsabilidade objetiva do asno» com a «falcatrua», hum? Conta aí? Queres ver que vais fazer como sempre? Fazes-te de desentendido e passas a mais uma anÁlise escatológica…?
    E não te esqueças da insolvência…e das execuções ao mesmo tempo, lol.

  19. morno… o trambolho já está mais perto. continua, mais uns comentáriozitos e estás a devolver tudo o que te mandei embrulhado em auto-elogios e atado com fita de inteligência precoce.

  20. DIVULGUE-SE… daqui a 3 meses, podemos pô-los na rua!

    As pescas de Portas, Cavaco & Cristas…

    Saíram novos dados do INE arrasadores para a política deste governo. Ficaram todos calados…até o Cavaco que serôdiamente descobriu a economia do mar primou pelo silêncio. Terá feito bem pois as suas afirmações em matéria económica têm tanta credibilidade como as que fez sobre o BES…

    O DESASTRE DO GOVERNO PSD/CDS NAS PESCAS, CONFIRMADO PELO INE

    1.Segundo o Governo PSD/CDS e a Ministra da Agricultura e Mar, Assunção Cristas, as pescas portuguesas navegam num mar de rosas. Mas ontem o INE tornou públicos dados que submergem toda a propaganda governamental para o sector. Um verdadeiro tsunami estatístico, reduziu os “êxitos” nas pescas, invocados pela Ministra, nomeadamente na União Europeia, a zero!

    O que informou o INE:

    – Que a quantidade de peixe capturado pela frota nacional – 119 890 toneladas – foi a menor de sempre, desde que existem registos estatísticos, 1969! Que houve uma redução de 17,1% face a 2013! Que a redução de capturas foi significativa na sardinha (menos 42,8%), no atum (menos 21,2%) e na cavala (menos 20,8%). É fraca consolação a subida do preço em lota de 19,1%, face à continuação de preços no consumidor muito distante da 1ª venda em lota!

    – Que o défice da balança comercial dos produtos de pesca agravou-se em 44 milhões de euros (acréscimo de 7,1% face a 2013), atingindo o valor de 662,5 milhões de euros!

    – Que a execução do PROMAR (Programa Comunitário 2013/2017), no fim de 2014, apesar de todas as mentiras do Ministério, estava em 69,4%, havendo portanto o risco real de perda de fundos comunitários! Mas mais grave, é que mesmo esses 69,4% de execução, resultavam no fundamental de pagamentos de imobilização temporária e de abate definitivo de embarcações, e não de mais investimento no sector (novos barcos, portos de pesca, locais de desembarque e de abrigo, assistência técnica, etc)! Um escândalo!

    – Que a frota licenciada em 2014 atingiu o nº de 4 316 embarcações, o valor mais baixo desde 2006, diminuindo assim a frota de pesca licenciada, pelo nono ano consecutivo!

    Palavras para quê! A realidade veio acima, e a propaganda afogou-se!

    ( Pena Preta )

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.