A frase do dia, do mês e dos tempos mais próximos

“O PSD não conseguiu formar uma solução maioritária, como há pouco aqui reconheceu Pedro Passos Coelho” – António Costa hoje à saída de Belém.

 

16 thoughts on “A frase do dia, do mês e dos tempos mais próximos”

  1. E pode acrescentar-se a front page do Expresso online, onde os segredos sobre o PSD/CDS e os seus mistérios e outros fenómenos do Entroncamento, nos são oferecidos pela frenética Ângela Silva que neste últimos dias anda ofegante a ver o que se salva das quinquilharias coleccionadas pela defunta PàF.

    Passos prepara Governo para tomar posse no fim de semana

    O segredo é total. Mas o processo está em marcha. Passos e Portas esperam ser indigitados e querem formar Governo rapidamente. Objetivo: tomarem posse até domingo

    http://expresso.sapo.pt/politica/2015-10-20-Passos-prepara-Governo-para-tomar-posse-no-fim-de-semana-1

  2. Ah, e nesta aflição todos os portugueses correm perigo. Não atendam o telemóvel a desconhecidos, pelo sim pelo não.

  3. O frenesim da Ângela Silva é tão grande que a sua prosa se ressente, aqui é o PCP que parece viabilizar um governo a sério do PSD/CDS.

    […]
    Se, por um lado, consideram difícil convencer muitos pesos pesados para um Governo cuja durabilidade pode estar em risco, por outro acreditam que a perspetiva de um Executivo com o apoio do PCP acabará por ter um inesperado efeito mobilizador.

  4. E o Bloco das Esquerdas, já tem uma solução maioritária ?? Hoje com o Presidente a montanha pariu um rato poucochinho.

  5. Ontem o Portas já jogava onde o treinador decidisse. Desde que fosse convocado… Hoje um Coelho cheio de pressa. A Democracia Parlamentar é uma chatice.

  6. Quanto mais depressa os dois estarolas tomarem posse mais depressa caem na Assembleia com enorme estrondo.
    Concordo com a pressa, toca a despachar que senão não temos governo nem orçamento em Janeiro … e Bruxelas já ameaça com processos e multas … É o tamanho da açorda que a Múmia nos arranjou !

  7. calma, ainda estamos na eminência de um golpe de estado de iniciativa presidencial. já não seria o primeiro.

  8. É o PS a viabilizar orçamentos e o MP a acusar. Depois de não sei quantos anos de investigação e mais não sei quantos telemóveis. A suspensão da Democracia funcionou muito bem foi na Madeira.

  9. Ângela Silva lui-même, Pedro Passos Coelho, Marques Mendes na SIC, Expresso e uma fonte próxima do ex-PM são hoje os ingredientes do prato do dia. A senhora prossegue sem descanso a sua saga, logo de manhã a front page do Expresso online exibe mais segredos do PSD/CDS (agora são os nomes de ministros em segredo) mas deixa uma pergunta no ar. Chegaremos lá?

    Passos preserva orgânica do Governo para não atrasar mais o Orçamento de Estado

    Enquanto espera ser indigitado pelo PR para formar Governo, Passos Coelho prepara-se. Escolhe nomes e deverá manter o essencial da orgânica do Executivo para não atrasar mais a aprovação de um Orçamento. Chegará lá?

    […]
    Sobre nomes, o silêncio é total. Passos Coelho disse ao Expresso no final da campanha eleitoral que tinha o elenco de um futuro Governo “razoavelmente decidido” na sua cabeça. Mas não fará convites antes de ser indigitado.

    http://expresso.sapo.pt/politica/2015-10-20-Passos-preserva-organica-do-Governo-para-nao-atrasar-mais-o-Orcamento-de-Estado

  10. O pior dos cenários para o país (mas isso que importa a Cavaco, se já sabia que as eleições iam coincidir com a feitura do OE e obrigatoriedade de o entregar em Bruxelas até ao dia 15 de Outubro impreterivelmente?) pode ter sido cozinhado por Cavaco e seus conselheiros da extrema direita. Assim, na ausência, mais que espectável, de uma maioria de direita, aconteceu o cenário actual (ele afirmou que os pensou, muito bem, todos, portanto também uma coligação à esquerda). Neste caso, indigita Coelho PM e este forma governo que é derrubado na AR, logo à primeira. Como para Cavaco e seus homens o país nunca esteve à frente dos seus objectivos pessoais e dos seus amigos, ele vai deixar Passos e Portas em governo de gestão até novas eleições, para depois das presidenciais.
    Pensando bem, em que se distinguiu a governação dos últimos 4 anos de uma governo “da gestão dos negócios” do pior cavaquismo? É só dar continuidade. A comunicação social muito bem orquestrada e toda ao inteiro dispor do desígnio dos seus donos imporá a verdade conveniente, desde Costa carreirista e usurpador no partido e no país, até Sócrates PM-PS e rei destacado de todos os corruptos. A propósito ( e há ingénuos a pensar que a prisão de Sócrates nada tinha a ver com eleições) a minha cabeleireira sai-se com esta: votei Passos desta vez e antes votei duas vezes no Sócrates, porque não sabia que ele era um grande patife. -Como assim? tentei perceber. Responde pronta e convencidissima:- então o homem não foi preso? Iam prender alguém tão importante se não fosse verdade tudo o que se diz? A mim não me engana mais!
    O PS, 100% apoiado por toda a direita e toda a esquerda e todos os grandes comentadores avençados, convenceu-se e foi convencido de que Sócrates nada tina a ver com as eleições. E todos afirmaram, durante o tempo todo, que o povo não ligava à “história do Sócrates”. E até acredito que muito boa gente tivesse dito o mesmo, mas, l’a no fundo, o juizo estava feito e pesou decisivamente. Uma prova, pelo menos, tenho. Mas estou convencida que terão sido muitos milhares a pensar no “corrupto, preso e culpado”. O silêncio do PS sobre o assunto ter-lhes-há dado a derradeiro “prova”.
    Os patinhos, a esta gente da esquerda.

  11. O aldrabão nunca chega ao Orçamento – o 2º passo da via sacra. Antes ainda há a suprema humilhação da Moção de Rejeição. E tudo porque o de Boliqueime começou por privilegiar – “indigitar” – o aldrabão, sem qualquer sintonia com os resultados eleitorais numa Democracia Parlamentar. A atitude do PR – altamente desprestigiante sobretudo para a Democracia Parlamentar em Portugal mas também para outros intervenientes – é que origina (a possibilidade) que se despeçam os dois – Cavaco e Passos, o irrevogável não conta – da vida política activa, através da suprema humilhação de percorrerem a via sacra juntos até à Moção de Rejeição. Juntos, depois de indigitar o aldrabão PM! E só então aparecerá finalmente o acordo estável para a legislatura anunciado ontem em Belém. O tal que garante a maioria parlamentar de esquerda na AR. Tal e qual o PR exige há muito tempo.

    Com o normal funcionamento das Instituições Democráticas, que o PR jurou defender, tinha acesso ao acordo muito mais cedo e retirava-se muito mais descansado. Mas ainda pode optar por indigitar já AC.

    P.S. Ninguém acredite nessa do Governo de Gestão. A ser possível, quem o lança não andava tão desesperado. E para Cavaco ainda era pior que o sofrimento e a humilhação da via sacra. Era dessa forma tão prestigiante que passava a ser recordado e nesse capítulo a lista já vai muito longa.

  12. P, não está a levar em linha de conta a comunicação social deles, toda, que ‘e capaz de fazer dizer branco o que é preto. Mas a direita sabe muito bem que pode conseguir o embuste.

  13. “O Primeiro-Ministro é nomeado pelo Presidente da República, ouvidos os partidos representados na Assembleia da República e tendo em conta os resultados eleitorais.” (Artº 187º da Constituição).

    Se Cavaco Silva nomear Passos Coelho, ele vai-se “estar a lixar” — parafraseando Passos Coelho — para a opinião maioritária dos partidos (sobre a constituição do novo governo) e para os resultados eleitorais. Noto que os eleitores ofereceram a Passos Coelho uma maioria simples mas inoperante; esta maioria pírrica é inoperante por manifesto défice de capital político do indigitado, que por mais que tente não consegue gerar os consensos políticos que Cavaco Silva vem pedindo, desde 2013 até ao presente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.