Vinte Linhas 769

Cristiano Ronaldo: O mestre os meninos ou nada está garantido

A foto, assinada pelo repórter fotográfico Vinícius Carriço num sábado à tarde, mostra o mestre José Travassos, primeiro jogador português a jogar numa selecção da UEFA, ao lado de um grupo de meninos no banco verde que o coronel Cunha Bispo punha à nossa disposição em Alvalade no campo nº 2. Lá está o Cristiano Ronaldo, recém-chegado da Madeira. Um dos miúdos chama-se José Américo. Ora há dois meses quando a vantagem do Real Madrid sobre a equipa da UNICEF era de 10 pontos e depois de o treinador Gaurdiola dizer que não era possível ganhar a Liga Espanhola, lá se arranjou um esquema para a vantagem descer de 10 para 4 pontos. Veio ao de cima o mesmo desportivismo que levou os responsáveis da equipa da UNICEF a ligarem o sistema de rega quando o Inter de Milão ganhou a eliminatória em Camp Nou à equipa, já se sabe, da UNICEF. O mesmo desportivismo que levou a apagar os nomes de Vítor Baía e Luis Figo do seu museu clubista ficando a leitura dos seus nomes só para quem tenha livros antigos.

Pois nem agora com 7 pontos de avanço eu festejo. Vai ter que ser tudo muito sofrido. Os jogos que faltam (Sevilha, Bilbau, Granada e Maiorca) vão ser todos difíceis. Horas depois do retumbante êxito em Camp Nou encontrei no Chiado um treinador do Cristiano Ronaldo no Sporting (em tempos) e na selecção nacional (hoje). Leonel Pontes, que também é madeirense, foi com Paulo Cardoso e Osvaldo Silva dos primerios treinadores a perceber o valor e o talento do jovem chegado da Madeira com apenas 11 anos de idade. Aurélio Pereira também se apercebeu e avalizou junto de Simões de Almeida a contratação do jovem jogador. Se agora alguma coisa lhe pudesse dizer seria isto: nada está garantido. Com esta gente nunca se sabe.

6 thoughts on “Vinte Linhas 769”

  1. Mas isto são coisas que se escrevam e fazem algum sentido?
    Agora como o Sporten só pode ficar em 4º. lugar mudaste para o Real Madrid. Afinal tu és todo da extrema direita pois só queres ser dos grandes, dos que ganham, dos ricos. Nunca me enganaste. Também és daqueles que quando o teu clube ganha dizes: GANHAMOS (nós ganhamos. Tu também jogaste). Mas quando o teu clube perde dizes: PERDERAM. Aí já não te incluis (não jogaste, não fizeste parte da equipa. Foram eles que perderam). Se fosses uma pessoa honesta, não fanática, estarias bem caladinho lembrando quantos campeonatos seguidos ganhou o BARÇA nestes últimos anos e recordavas com alegria os 5-0 que levaste na pá o ano passado.
    Cada vez estás pior, cada vez sai mais merda dessa cabeça e se os donos do blog não põem mão em ti ainda te vão buscar ao manicómio, lugar onde há muito deveria estar.

  2. Não sabia estas coisas do Barça.

    Vale a pena vir aqui.

    Alem de ver o Travaços ainda soube coisas que não sabia.

    Quando ouvi falar do Travassos pela 1ª vez eu tinha a idade do Cristiano Ronaldo na foto.

    Só fui batizado sem eu saber mas fui sportinguista por opção.

    Foi a única maneira de entrar nos 11, porque se fosse para os outros só entrava à noite tantos eles eram naquela rua.

  3. já o lavoisier dizia, o que retumba em campo nou encontra-se no chiado, eventos apaneleirados é na fnac e paineleiros no café ao lado. deve tar para breve o lançamento da mais recente obra do transformista da benedita, o “gaurdiola aberta”, remasterizada do vilhena.

  4. Nota complementar – o jovem do meio chama-se Artur Serra e também foi treinado por Leonel Pontes a quem muito agradeço a informação.

  5. oh da benedita! só cacarejas trivialidades de balneário infantil, fala mazé de coisas com interesse, como o pereira cristóvão, quem foi o treinador, quais as equipas juvenis que em que jogou e as medalhas que recebeu. isso sim, era serviço publico.

  6. óh da benedita, nem galinha és, pah, muito menos galo capão, oube eu já bi esta foto nalgum sitio e axo que fostes tu, pá, CALA-TE, pá, treina os peidos como debe ser, que o teu cu debe falar melhor que a tua voca. fala aos corvos, pah, e apalpa-lhes o rabo pra ber se largam ovo, depois, cumo ése iscritor fazes fição sientifica, carago.
    Oube, faze aí já o vinte linhas, 770. Bá, que o mil ainda bem longe, depois pruponho o seguinte: agaramos nessa tua literatura e bamos a ber o que foi repetido, o que nada foi dito e o que foi dito e gerou a garagalhada do lado de cá do muro birtuale. Essa trampa bem espremida debe sar tanto cumo as contas purtuguesas, pah.

    Óh da Bendita, cala-te, não custa nada, é só fechares a cloaca, meu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.