Vinte Linhas 758

A procissão em Santa Catarina de Lisboa ou a memória desencadeada

Acabou há minutos a procissão de Santa Catarina (de Lisboa) que me trouxe à memória as procissões da outra Santa Catarina (das Caldas da Rainha) onde nasci em 1951 e vivi até aos 6 anos e onde mais tarde regressei para fazer os exames da terceira, quarta e admissão entre Abril e Agosto de 1961. São 23h 11m do dia 6-4-2012 e para além do desfile dos pendões e bandeiras, das imagens de Cristo Morto e Sua Mãe transportadas em ombros nos respectivos andores, para além do pálio com o maravilhoso perfume do incenso, o que mais me emocionou foi o som da Filarmónica – neste caso a Sociedade Filarmónica da Ribaldeira (Torres Vedras). Um som alto, puro e grave, capaz de me trazer de novo ao meu tempo de menino quando havia na minha família mais chegada cinco músicos filarmónicos.

Muito antiga (n. 1860) e cheia de felizes tradições, os seus 50 elementos trouxeram às ruas de Lisboa no percurso da procissão de Sexta-Feira Santa (Calçada do Combro, Poiais de S. Bento, Rua de S. Bento, Travessa do Alcaide, Miradouro de S. Catarina, Rua da Rosa, Rua Luz Soriano e, por fim, Calçada do Combro) todo o inesquecível som das festas das aldeias no Verão, quando rapazes pedem em voz alta «Quem dá mais ó devotes!» para uma travessa com uma fogaça, uma peça de carne de porco ou um coelho guisado – depois comprado por quem o ofereceu à comissão de festas. E as notas de vinte ou cinquenta euros que são colocadas no manto da padroeira pelos emigrantes da terra ou pelos emigrantes de Lisboa – que não o são menos. O ponto alto foi a peça musical tocada perto do fim, os músicos chama-lhe Senhora de Fátima mas outros a conhecem pelo refrão: «Miraculosa, Rainha do Céu / Sob o teu manto tecido de luz / faz com que a guerra se acabe na Terra / Haja entre os Homens a paz de Jesus».

4 thoughts on “Vinte Linhas 758”

  1. Eu também sou um fervoroso cristão, confio em Deus, mas…

    Em Deus deve confiar,
    ter alma pura e franca,
    mas não deixe de fechar
    o seu carro com a tranca!

    Eu também vou muitas vezes à minha igreja

    A igreja cá da malta
    tem ao fundo um altar,
    e a porta muito alta
    p’ró Altíssimo entrar!

    E o jcf também é cristão?

    Até o cristianismo
    seria aconselhado
    se não houvesse cinismo
    e se fosse praticado!

  2. oh coirão! agora andas armado em beato comuna a fazer figuras de terceiro imundo pelos urinóis da capita na promoção do foleiro pascal. não perdes pitada para demontrações de ruralidade bronca, compra uma bula e ouve isto, http://youtu.be/KasR2lVvr2M , pode ser absolutamente com laranja e depois manda-te da ponte salazar, fica na mesma confissão e não empatas o trânsito.

  3. «Haja entre os Homens a paz de Jesus»

    cala-te, bronco da benedita, cala-te. és simplesmente uma lástima preta, carregada de negatividade que pensa poder limpar-se com ditos copiados de outros eventualmente crentes no que falam. como podes tu, grande besta, falar em paz de jesus e desejar a paz de jesus aos homens quando é so primeiro a falar de abrir as tripas a meia dúzia de filhos da puta?

  4. oh xóriço poético! atão não foste à parvónia embutir à pála dos primos saloios e carregar o citrohein de batatas para montares uma instalação de tuberculos na galdéria allarts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.