Vinte Linhas 747

«O pedreiro cheira a cal / o carpinteiro a madeira…»

Nasci em Fevereiro de 1951, dois meses antes da Maria Judite, temos quase a mesma idade mas eu fui para o Montijo em 1957 com toda a família e só nos reencontrámos no ano lectivo de 1960/1961. Eu vinha já com a ideia de fazer o exame da terceira classe em Abril e, pouco depois, o exame da quarta classe em Julho de 1961. Ambos na Delegação Escolar das Caldas da Rainha. Tenho uma memória dos nossos números : julgo que éramos 8 alunos (3 rapazes e 5 raparigas) no exame da quarta classe porque o exame da terceira classe foi só para mim que andava um ano atrasado por causa de uma birra da Delegação Escolar do Montijo. Adiante.

Do que me lembro bem é das cantigas das alunas da escola de Santa Catarina no seu recreio. A professora dos rapazes era a D. Mafalda, da professora das raparigas não recordo o nome. Uma das canções de roda era assim: «O pedreiro cheira a cal / o carpinteiro a madeira / cada qual com seu ofício / eu também sou lavadeira. / Eu também sou lavadeira / lavo no Rio Jordão / Lavo saias, entremeios / também lavo o meu calção!» (Nota para a gente nova: o entremeio é uma espécie de renda ou tira bordada para roupa branca. Se por roupa branca se entender saiote são capazes de ficar na mesma. Não sabem nem fazem ideia do que possa ser.)

Entretanto o tempo passou e fui para Vila Franca de Xira estudar de 1961 a 1966 e logo a seguir trabalhar para Lisboa. Só mais tarde, já colaborador do «Despertar», vim a saber pelo senhor Vidal do CEBI que, em Alverca do Ribatejo, a Maria Judite chorou quando a quiseram tirar dos bebés pequeninos pensando que a estavam a promover ao levá-la para os maiores. Foi pelas nossas mães que fomos sempre amigos: em 1951 era de 11 anos (33-22) a diferença entre as duas mas esse intervalo de idades só serviu para as aproximar ainda mais.

10 thoughts on “Vinte Linhas 747”

  1. As histórias da tua vida são formidáveis embora estejam cheias de cotão e cheirem a mofo. Então essa do saiote e do entremeio não lembrava ao diabo. O pessoal agora só sabe levar nos entrefolhos.
    Mas continua com as tuas lindas recordações da tua infância que embora a gente não tenha nada com isso gostamos imenso de rir com as tuas peripécias e cambalhotas. Conta também as histórias do sportém que são de rir até às lágrimas e de chorar por mais. Conta quando andavas de bibe e descalço, jogavas ao arco, ao peão e à primeira caganeira que o pessoal de hoje não sabe o que é. Eles só sabem jogar na play station.
    Conta quando cagavas no campo e limpavas o cu à carqueja. Quando limpavas o ranho com a manga da camisola. Conta aí quando apanhaste uma camada de piolhos como te viste livre deles. Se fossem chatos ensinava-te uma receita infalível. Já agora que podes apanhá-los quando vais cagar a uma retrete pública, toma nota. Esfregas a pintelhagem com sal, muito sal. Dois dias depois vais tomar banho ao rio. Os chatos estarão cheios de sede a vão beber. Enquanto eles estão entretidos a beber água tu foges e eles ficam lá acabando por morrer pois a água dos rios está tão inquinada que ninguém se safa.

  2. ehehehehheehehehehhehehhehehehehehehhehhehehehehehe
    quem te topoue foie a gaja da Delegação Escolar do Montijo, erase burro cumo a porta, atrazado pois debias estare pur não conseguires distinguire o torto do direito e debes ter-lhe xamado algum nome, lebastes no calcio, pá.

    ó pazinho, esta do saiote faze-me lembrare o galão. Ó meu MARRANO, eu até te mostro os saiotes da minha abó, seu granda BURRO. Atão tu pensas que os outros nãoe savem o que é um çaiote? Ó jabardo, e tu sabes o que sãoe as ciroulas? aquelas que as tua sprimas iam labara prá ribeira e punham a corar, purque tu eras uma bácoro e nãoe as mudabas?
    Tu num limpabas o cú à carqueja nãoe, tu limpabas a um seixo, pá, purque a trampa binha castanha iscura e com as misturas qu etu fazes do comere só pudias cagare pezado. ó pazinho, o pedreiro cheira a cal e tu cheirabas a quê?
    Isquecestes de menssionar que tamém jugabas a bilharda e a cabar cega, fogo, mais um teichtu a falare de tie, oube, quanats peçoas já foram ao facebuque cumentare este extractoe da tua bida lá na benedita, pá. ainda nos há-des contar quantos três tirastes, num debes ter tirado nenhum, purque se o tibesses feito, já o tinhase dito. mas conta na mesma quem é que te leboue pró pecado originale, pá, terá sido no meio da palha do palheiro do teu abôe ou num culxãoe de palha, cum percebejos.

  3. Ó MEU GRANDA CABRÃO. PATA É A GAJA QUE TE PÔS CÁ FORA, e o PAVÃO ou PAVÕES QUE AJUDARAM À FESTA, MEU ORDINÁRIO E DEVE TER-TE FEITO DE QUALQUER MANEIRA, Ó JAVARDO PORQUE DESSA CABAÇA SÓ SAI MERDA E FEL. RANHOSO.BENFIQUISTA TRAVESTIDO.ACHO QUE TE VOU ENSINAR A MEDIR AS DISTÂNCIAS. JÁ TE DISSE QUE NUNCA SABES QUEM ESTÁ DESTE LADO E OLHA QUE ME BORRIFO PARA OS IP´S, ENTENDESTE MEU GRANDA ASNO?

  4. esse gajo não come ninguém, nem a ele próprio, com as dificuldades de interpretação que o ANIMAL tem, ainda é capaz de atribuír «n» significados errados a uma simples expressão como «comer» «bater» e outras coisas assim. Figurativo para o charolês é ornamento da hoover ou do citrohein. Esse gajo deve andar com o terço no espelhozinho do carrinho e com o médio sempre em riste. BENFIQUISTA. merecias um ferro em brasa pelo cú acima, javardo, filho da pata e do pavão, eu bem digo que o gajo foi furbricado em palheiro num dia escuro e de trovoada.

    A judite devia ser a tipa que abria a lata para o lado, a instrutora nas lides do homem. Ó pá ainda te ensino a escrever, nem que seja só pelo gozo de te ver de lado, como acontece com os produtos com defeito.

  5. CABRESTO ÉS TU FILHO DA PUTA. Tens razão, nunca te ensinaria a escrever, porque não tens inteligência para aprender. Um MERDOSO que só escreve sobre ele e se vangloria com os comentários de facebook não vê, não ouve, não sabe o que é mundo, só sabe sobre ele ou o que ele gostaria de ter sido e não é, não será, nunca foi. Sanita contigo pá, leva a revista Ver, rasga a folhinha onde semeias a tua MERDA e limpa-lhe o rabo, pá, sempre é melhor que a carqueja, ASNO.
    E poe o cabresto sim nessa cabeçorra, é URGENTE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.