Vinte Linhas 741

Coisas insólitas que acontecem no Aspirina B

O facto de ter atingido o texto «Vinte Linhas 740» veio chamar a atenção para um comentário maluco que foi editado aquando do «Vinte Linhas 500» quando um parvalhão qualquer escreveu o seguinte – «Pronto, já chegaste ao quinhentos, já te podes pôr na alheta». Esta ideia de que eu poderia desistir por causa de um comentário maluco está completamente fora de questão. Eu não desisto por um comentário de um atrasado mental qualquer mas compreendo a ausência de outros comentários aos comentários malucos. E isto porque falo com diversas pessoas que de um modo geral me transmitem uma ideia sobre o Blog Aspirina B – «Leio mas não comento». Almocei nas portas de Santo Antão com um leitor habitual, tomei um café nos Armazéns do Chiado com outro, recebo informações de um outro leitor em Santarém mas há um ponto comum a todos eles: «Vejo mas não perco tempo com comentários». Seja em Ponta Delgada, no Porto, na Ericeira, em Angra do Heroísmo, em Amsterdão, em Londres, em Madrid ou em Paris, os vários leitores e leitoras dispensam comentários para não se misturarem com o lixo humano que por aqui aparece. Mas não deixam de testemunhar esse facto perante mim.

Outro comentário maluco surgiu há pouco tempo no texto «Vinte Linhas 739» sobre o livro «Trabalhos e paixões de Fernando Assis Pacheco» em que alguém, de modo louco, confundiu FAP (Fernando Assis Pacheco) com FAP (Força Aérea Portuguesa). O que eu escrevi foi que tendo FAP nascido em 1937 não poderia ter feito a tropa com HH nascido em 1930. HH é obviamente o poeta Herberto Helder. Mas a vida continua e amanhã é outro dia – esta gente não conta para nada, nada decide nem nada influencia. Ainda bem.

24 thoughts on “Vinte Linhas 741”

  1. Lixo humano por exemplo no javardo que escreveu em tempos ser eu um rústico da Benedita. Não sou nem rústico nem da Benedita. Depois veio outro javardo que tentou duplicar a parvoíce mas isso não alterou a situação – nem sou rústico nem sou da Benedita. Isto é um exemplo.

  2. JAVARDO ÉS TU MAIS QUEM TE FEZ AS ORELHAS, Ó javardo! Pois se não sabes lidar com ninguém sem ser a qualificar, pá?!e dizes-te poeta? Poeta do quê, pá? poeta da verruga, do suor e do olho do cú, pá e olha que este último ocm uma boa lentezinha consegue enxergar melhor onde lança a póia do que tu, ó javardo.
    A rusticidade pá, transpira-la pelos poros, até podia ser engraçada, mas com a focinha que tens, só afastas e chamas em simultãneo para te darem na cabaça, pá!

    Vai ler os mandamentos pá e confessa-te, mas aposto que até Deus te poe de castigo, que é tanto o fel que vertes, meu.

  3. ena pá, agora é que tibe curage de ir ler a póia que o gajo escreveu. Se este caralhete soubesse a quem chama lixo humano, o torto, não dormia. Ó pá, o pessoal da literatura que eu conheço manda-te à merda e diz que os dizeres das embalagens da nutricafés que pomos nos cafezinhos são bué de melhores que os teus.
    Ora vai barda merda, ó cagão. Só falas de ti e ainda não percebeste, meu caga-tacos que todos nos divertimos à fartazana com as tuas póias de escrita.

    Com que então és internacional, hein, ó condutor da citrohein?! Fogo, só aventas com a rebista ler, pa´zinho, e nada mais sabes do que reportares a combinação de comentários que apanhas aqui e ali. e sabes que mais pá?! Fica sabendo que se não fosse eu e mais uns quantos gajos dibertidos cumó catano, esta merda ficava ás moscas, sabes porquê, ó javardo? porque a tua merda não é apreciada nem pelo mosquedo.
    Dás tanta importãncia a ti próprio e ao que escrevem sobre ti, que cais na esparrela e até nos dedicas uma póia, mas ó pazinho, poias como as tuas fazi-as na terceira classe, antiga, pá.

    Granda iluminado, fogo, tou-te a ber com a merda da cabeleira do marquês cheia de piolhos e carraças…mas aquele era esperto «, até parece mal cumparar-te com o ilustre Melo de Oeiras. Franganito! benfiquista.

    mais um pouco e etemos este javardo, que chama lixo humano a todos, a dizer-se que é um cidadão do mundo. fogo que alma mais atrasada.

  4. Então eu sou de Santa Catarina e um javardo escreve que sou da Bnedita e tu achas bem? Assim (ó tu que fumas) és tão javardo como ele. Eu só chamo lixo humano aos javardos, pulhas e cabrestos. Se tu alinhas com eles é contigo.

  5. Ó tu que fumas..ó pá essa merda já não se usa, pá. actualiza-te.Não tens o direito de julgares ninguém, cada palavra que pregas é um pecado, pá. és vaidoso e só falas de ti, e achas que os outros t~em que te gramar, e louvar a porcaria que escreves sobre a verruga, e o atlas não sei do quê? Olha lá, eu não alinho é com a tua vaidade, com a tua gula, com a tua sede de protagonismo e ainda por cima, não alinho com a tua mania de que conheces todos, quando ninguém te conhece.
    Deixa a era dos parodiantes pá, se não queres que te dêm baile e olha aqui entre nós, meu cagamelo, o ANÓNIMO dá-te cada COÇA. Ó pá até dá gosto, fogo até o cagalhão sai melhor de tanta risada, que o anónimo sabe da escrita, do seu conteúdo e do humor, Percebeste ó cidadão da benedita. Javardo és tu, porque os meus pais pá, quando me fizeram, planearam, não se atiraram ao mocanço e quem sair saíu, tás a ber, pá?!
    és malcriado e continuas a não te enxergar e voltas a chamar-me javardo e dou-te no focinho, garanto-te que te enfio um ferro em brasa pelo cu acima que ninguém to há-de tirar, filho do diabo! quem és tu para ofenderes e não aguentares que te reajam, seu caga – tacos!

  6. “Mas a vida continua e amanhã é outro dia – esta gente não conta para nada, nada decide nem nada influencia.”

    deve ter sido a única coisa certa que escreveste na vida, os gajos que decidem e influênciam não perdem tempo com rústicos da benedita e tão pouco lêem a merda que produzes. achei piada ao numero mítico 740 e não percebo porque é que não esperaste pelo 1000 para comemorar com o elogio aos malucos que te dão cota de mercado. sim, meu, bem podes agradecer aos javardos a popularidade dos teus postes ou será que ainda não percebeste que o melhor da festa são as tuas caixas de comentários? claro que sim, daí postes deste teor literário quando o site meter não é favorável, oh pensas que os malucos não sabem como é que esta merda funcemina. portantes mais respeitinho, senão os javardos entram em greve e ninguém cá vem ler béculas, cimentos ou cucos de freamunde.

  7. Ó tu que fumas, grande palhaço, quem julgas tu que és para dizer o que se usa??? E não insistas na Benedita que é uma terra decente no concelho de Alcobaça mas nada tem a ver comigo que nasci em Santa Catarina. Concelho de Caldas da Rainha. Palhação da treta e não insistas com o «benfiquista» que eu não sou nem fui nem serei. Tu de profeno ou prufeno não tens nada – o teu princípio não é activo, és um morto em pé.

  8. o parolo da benedita volta ao ataque, sim, aquele que tinha jurado contenção nos comentários & abstenção ao insulto, mas com as audiências a caírem o que é que o rústico poderia fazer para animar as vendas? animação no caixote dos comentários com brejeirada bacoca tipo souvenir das caldas. toma lá música pró esquentamento que te aflige.

    http://www.youtube.com/watch?v=rqwf9bYBcM4

  9. Eu respondi ao «ibuprofeno» mas se vocês são o mesmo ser humano (?) isso já é outra conversa. Se são o mesmo então nem sabem ser porque tentam passar por dois diferentes, usando dois nomes. Ao maluco deixei de responder em 1-1-12012 mas o outro apresenta-se com outro nome embora repita as mesmas patetices. Por isso julguei ser «outro». Da minha boa fé não podem duvidar.

  10. Se és tu que respondes então és, ao mesmo tempo, o maluco e o ibuprofeno. É lá contigo, é lá convosco. Que descansem em paz…

  11. Ó javardo, benfiquista, torto, tu é que não és ninguém pra NADAm porque se fosses ALGUÈM, meu cagalhão fumado, não passavas a vida a autopromover-te, ó BURRO.
    Morto em pé é stu, seu granda morcão, porque da tua bocarra só sai pó, e por isso, defunto de merda, temos que te limpar. percebeste pá?

    O meu princípio é muito activo, elimina bactérias como tu, ao ponto de te fazer estalar ao verniz á primeira rodada, palhaço és tu, mas bué da feio, de facto, serás o melhor antídoto contra os ratos, sua PÓIA aguada. BENFIQUISTA, chouriço da benedita, cala-te pá, que já disseste muita asneira, JAVARDO. Vê lá se gostas ó pileca velha!

  12. Ó JAVARDO, eu bem digo que o olho do cú de um qualquer tem mais visibilidade que tu, pá, és burro e não enxergas. BENFIQUISTA, matador da poesia e da escrita, este gajo visita a bendita do brasil e já se acha o maior, ó lixo humano, que sabes tu dos outros, pois se tu só queres saber de ti? Com tanto tempo a falares de ti, e a escrever sobre ti, meu granda bimbo, não tens sequer tempo para fazer uma ode aos furunculos qu etenho no rabo pá. Ou um atlas, meu. MARRECO; BENFIQUISTA, FRANGUEIRO. Vai depenar patos, pá, que por aqui não te safas, ó PALHAÇÃO; TORTO.

  13. Pronto fica combinado – a partir de agora além do maluco também não respondo ao ibuprofeno, por ser cabresto da mesma manada.

  14. coitado, tás pior do escarepe cerebral. profeno é a palha que tens nos cornos e lá vais dando guita para facturar mais uns comentários.

  15. Cabresto – Correia que tem uma extremidade armada especialmente para se firmar na cabeça do animal.

    Ó benfiquista, olha, até que nem me importo de ser cabresto, mas só com uma condição – amarrar-te a cabeçorra, para ver se da mesma não sai tanta merda.
    Percebeste ó javardo, benfiquista. Manada és tu, pois lá sabes por onde andava a tua mãe, entendes ó meu granda burro? Benfiquista do caraças!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.