Vinte Linhas 600

Bairro Alto – vidros partidos, confusão, lixo e barulho

Um destes dias morreu um jornalista do Diário de Noticias que pouco tempo antes tinha publicado uma reportagem sobre a cada vez menor qualidade de vida no Bairro alto. Até nisso temos azar: depois de ter feito uma travessia completa do nosso bairro, rua a rua, travessa a travessa, é que o jornalista se achou habilitado a escrever. Mas morreu pouco depois. Não sabemos quando é que outro jornalista se dispõe a «olhar» o Bairro Alto.

A semana passada uma amiga minha pegou no automóvel de manhã e dirigiu-se a uma bomba de gasolina para atestar. Ao abrir a pequena porta sentiu nojo e vómitos: alguém durante a noite tinha mijado contra a portinhola do combustível do seu automóvel. Parte do mijo permanecia. Quis vomitar mas não conseguiu: a repulsa foi maior que o vómito. Há bares que têm a superfície de uma casa de banho – logo não podem ter casas de banho. Este é um dos aspectos. O outro é a EMEL que multa todos os dias os moradores que estacionam mesmo junto aos muros onde não prejudicam ninguém. No muro dos Calafates, por exemplo, que fica na Travessa da Água da Flor. O muro é o mesmo mas de um lado deixam estacionar e do outro não. Na Travessa de São Pedro há um muro que é, todo ele, as traseiras do Instituto S. Pedro de Alcântara. Pois a EMEL autoriza 4 lugares quando deveria autorizar 12 pois o muro é o mesmo e as freiras entram e saem pela Rua Luísa Todi. Na Travessa da Boa Hora os moradores perderam 8 lugares com o estaleiro mas a EMEL nada fez para os ressarcir do prejuízo. E continua todos os dias a multar e a mentir. Quando nos obrigou a trocar o cartão pelo dispositivo escreveu – «Os moradores poderão estacionar livremente com o uso dos identificadores da EMEL».

4 thoughts on “Vinte Linhas 600”

  1. a assembleia municipal é na avenida de roma ou trata-se de mais um prosopoema do sindicalista reformado sobre o direito ao estacionamento das viaturas movidas a mijo

  2. Ó calhordas não tentes meter a AM nisto. Trata-se de um assunto da EMEL e dos Sapadores Bombeiros. A primeira como não ganha nada com isto não se interessa. Os segundos são autistas, insensíveis e incoerentes. Tu volta para o adubo e para o estrume, junto da terra. É lá o teu lugar.

  3. Agora que já aprendi a escrever de modo virtual não é por nada mas apeteceu-me dar uma volta pelos blogues que dizem não sei ainda porquê terem mais sucesso do que os outros e comentadores a darem a sua opinião sobre todos os assuntos pensava eu que eram pessoas muito cultas os comentadores e os bloguistas vai-se a ver foi um balde de água fria em cima da minha mioleira logo por azar dei com o aspirina título porreiro para quem tem muita imaginação e também muito humor eu dava-lhe outro nome mas o blogue não é meu por isso estou-me nas tintas e estive a ler os posts a abarrotar de críticas políticas e outros cheios de salamaleques que as pessoas mesmo os bloguistas não andam aqui só para ver andar os eléctricos e acabei por ficar neste post por achar muita graça aos miminhos que oferecem uns aos outros principalmente um senhor que escreve pior do que eu ai se a minha professora lesse subia-me logo a nota em português e gozei à farta com os senhores que não desculpam quem não tem culpa de não saber escrever e vai daí atira-se o tal que não sabe escrever aos comentadores com uma linguagem que o meu paizinho se me ouvisse falar assim pregava-me logo dois valentes tabefes para eu aprender o que não sei é se o tal bloguista tem pai porque se tiver o caso é tão sério que dá vontade de rir vou dizer aos meus amigos que leiam também este bloguista porque vão aprender palavrões e frases muito giras que fazem muita falta à gente saber para depois responder a quem nos chateia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.