Vinte Linhas 507

VISÃO – entre o panegírico e a falta de visão

Na edição de 1/7 de Julho a revista VISÂO apresenta um trabalho intitulado «Sebastião Alves – Sempre tive uma grande curiosidade pelo mundo» assinado por Miguel Judas. A sua leitura sugere que o autor não fez o trabalho de casa e se limitou a registar o que ouvia sem sequer anotar as incongruências e os absurdos. Comecemos pelo princípio: não há uma empresa AtralCipan. Os Laboratórios Atral são uma coisa; a CIPAN é outra. Os Laboratórios Atral nascem como A. Travassos Lda. e o senhor Alves deu continuidade a uma empresa já existente; não a criou a partir do nada como o texto sugere. Depois está mal explicado se ficou em primeiro lugar num curso de enfermagem como é que ia mudar, sem mais nem menos, para «fiscal de lanifícios» (sic). Seriam talvez as novas oportunidades daquela época. Falta uma pergunta sobre a guerra colonial, o período mais feliz no Grupo. Trata-se de facto de um Grupo, não de uma empresa: CIPAN, ATRAL, TECNODIDÁCTICA, MEDIQUÍMICA, GRAXAS, SOTIMA, etc. Mas o mais engraçado (sem ter graça nenhuma) é a referência aos processos em Tribunal de Trabalho. Está escrito no texto que as pessoas protestaram depois de receberem a indemnização. Ora isso é mentira; as pessoas, dezenas e dezenas de pessoas, foram para o Tribunal de Trabalho porque não receberem as indemnizações a que têm direito – um mês de ordenado por cada ano de trabalho. Não se pode chamar indemnização a um diferencial entre o valor do ordenado e o valor do fundo de desemprego. Uma nota final – Conselho de administração com «c» duas vezes será erro de ortografia ou é já em brasileiro?

3 thoughts on “Vinte Linhas 507”

  1. um conneisseur portanto a aspirina
    é de um téc.
    para a Merck (já não ponho o Sh,,,, D… a seguir senão também me acusa)também não vão, a maioria conhece as siglas, uma reportagem é algo sintético, não se espraia em considerações geralmente é bastante geral e o editor corta a esmo
    até pode ser que a original fosse melhor que a publicada

    se foi um dos, ou se responde pelos seus colegas compreendo a sua justa indignação

    Os Laboratórios Atral são uma coisa; a CIPAN é outra. Os Laboratórios Atral nascem como A. Travassos Lda. e o senhor Alves deu continuidade a uma empresa já existente; não a criou a partir

  2. Os outros podem ter uma palhita no olho, mas tu tens uma trave daquelas no olho do… E aqui deixo o resto para o tou-te a ber.

  3. Chère Claudia,

    Trave daquelas no olho do cú, quer a menina dizer.Aquilo entupiu mesmo, preciso de ADN para analisar a «coisa» filha e não vai lá com cotonetes, minha. Cuspo já não chega e a vaselina está a esgotar-se.
    ciao

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.