Vinte Linhas 467

Abelaira na Wikipedia – quem foi o «artista» que fez aquilo?

Ouvi dizer: «Procura Abelaira na Wikipedia. Vais ter uma péssima surpresa!». E foi. Na biografia não há o til em Ançã nem o nascimento – 1926. Duas vezes na mesma frase usam a expressão «participou activamente» para mais à frente explicarem que se estreou «como autor de romances» com «o romance A cidade das flores». Grave é a afirmação de que, depois da década de 30, «passou a utilizar a ironia» ele que nasceu em 1926 e tinha 4 anos em 1930 publicando o primeiro livro em 1959. Depois não explicam que o júri da Sociedade Portuguesa de Escritores, que em 1965 premiou Luandino Vieira, integrava, além de Abelaira, Fernanda Botelho, Manuel da Fonseca, Gaspar Simões e Pinheiro Torres. Mas falta dizer que Abelaira foi presidente da Direcção da Associação Portuguesa de Escritores, que foi colaborador de O Jornal, que o nome completo do Jornal de Letras é também de Artes e Ideias, que Abelaira é autor de textos teatrais como A palavra é de oiro, O nariz de Cleópatra e Anfitrião, outra vez além do livro de contos Ode quase marítima de 1978. O seu livro Enseada amena ganhou em 1966 o Prémio de Romance da Imprensa Cultural. Mas o ponto máximo do delírio é quando referem personagens com «aversão à política de esquerda» e «contra o Plano Marshall». Ora bolas! Então se para Caeiro da Mata «o meu país não precisa de ajuda financeira externa» e para Costa Leite (Lumbrales) «não interessa ao país enfileirar no número dos famintos do dólar» como pode este artista dizer que as personagens de Abelaira (1959) combatem o Plano americano quando essa ajuda só existiu até 1951 e se ficou em 54 milhões de dólares para créditos documentários do trigo da FNPT. Ora bolas!

23 thoughts on “Vinte Linhas 467”

  1. Da Wikipédia: “Este artigo é um esboço sobre a biografia de um(a) escritor(a), poeta ou poetisa. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.”
    É a magia da Wikipédia. Asneiras podem ser corrigidas em tempo real, por qualquer um. Faça o seu contributo, jcfrancisco.

  2. (sobre Ançã não te incomodes que já é costume, nunca ouvi uma notícia sobre a terra em que lhe acertassem com a fonética. se já tivessem comido um bolo de Ançã nunca mais se esqueciam…)

  3. Obrigado Tereza pela leitura atenta. Já agora caro João Pedro da Costa e senhor Vega9000 como é que eles podem receber as minhas opiniões e eventualmente aceitá-las. Como é?

  4. Zé, se quiseres eu ajudo-te . Agora não que tenho um caos para gerir. Faz as alterações que achares convenientes ao artigo e depois diz-me ou telefona.

  5. Parabéns pela ideia do post. Assim a Wiikipédia em breve (penso eu) corrigirá as asneiras; Abelaira, que não conheci de Ançã mas do Montecarlo, bem o merece; para ele escrever na água era tão claro como pensar.Os mais jovens que o procurem.

  6. aix,
    para tirar os disparates da wikipedia não basta ter boas ideias, tem de se ir lá escrevê-las.
    Não é um sistema quase perfeito?

  7. Teresa – obrigado! Vou escrever uma ficha biográfica a partir de elementos da Wanda Ramos (minha saudosa amiga) e depois escrevo para ti. Para o teu mail. Combinado!

  8. Tereza e jcfrancisco, estiveram ambos muito bem aqui.
    Gostei e revi (em baixa) algumas das minhas precipitações mais sarcásticas.

    Em frente com esse artigo, depois avisa, jcfrancisco, para eu ir lá ver a wiki actualizada quanto ao Abelaira.

  9. Tal como diz o meu primo, o José Francisco podia fazer um magnífico trabalho para a Wiki portuguesa. Não só como autor de artigos originais, mas também como corrector e melhorador de artigos já existentes.

    Seria uma actividade da maior importância, tendo em conta a relevância e alcance da Wikipédia. E contando com a generosa ajuda da Tereza para dar os primeiros passos, as condições são perfeitas para tal façanha.

  10. JCF absolutamente não entende nem o espírito nem a mecânica da Wikipédia. Ali não há lugar para treinadores de bancada: quem não está de acordo, altera de imediato, sem precisar de licença de ninguém. Se por acaso alguém não concordar com a alteração, fundamenta e corrige, e assim sucessivamente. Há dois tipos de pessoas e de atitudes em relação à Wikipédia: as que denunciam os erros e deitam abaixo o projecto e as que corrigem e melhoram o seu conteúdo. De que lado está JCF?

  11. Jacintinho,

    eu estou do lado de pessoas como a Tereza que, em vez de se pôr a deitar abaixo o JCF, se propôs ajudá-lo a melhorar o conteúdo.

  12. Louvável, Edie, esse gesto samaritano, contanto que JCF reveja a atitude estampada no post. Mas olha que há gente muito renitente ao espírito da Wikipedia, onde impera o sentido comunitário, a democraticidade, o anonimato, a gratuitidade. Sei de quem tenha escrito artigos inteiros e feito centenas de correcções ou acrescentos sem qualquer preocupação de notoriedade, anonimamente. Também há quem pretenda fazer lá o seu quintalinho com vedação alta. Mas a vaidade ou a intolerância geralmente ali não medram, vem sempre alguém que corrige e acrescenta. No fundo, é assim todo o processo de construção de conhecimento.

  13. (edie, mas eu não estou aqui desinteressada, eu tenho uma dívida enorme com o zé francisco, deixei-o dois dias à minha espera, e esta é só uma pequena tentativa de ganhar o perdão que não mereço…:))

    Jacintinho, centenas de correcções à wikipédia não é um quintalinho, é uma fazenda em áfrica…

  14. Foi nesse sentido que eu disse acima que a wikipedia é um sistema quase perfeito.

    Quanto às atitudes, também se corrigem e acrescentam. Parece-me que o JCF o fez também acima…

  15. Tereza, essa da fazenda em África ultrapassa-me. Por quintalinho vedado entendo comportamentos de proprietário num espaço idealmente comunitário.
    Edie, ámen, mas ver para crer, como S. Tomé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.