10 thoughts on “Ruy Belo”

  1. Falha jamais pode haver
    Quando um POETA assim ‘screve
    Num Poema longo ou breve
    Diz o que tem a dizer!

  2. Mas que tem o Ruy Belo a ver com o canal do Panamá e os que lá morreram?
    Porque não se lembrou antes de um chinelo ou de um bolo-rei?

  3. Ora bem. Em primerio lugar o poema surge a pedido do «dixit» quando se falou de ele (poema) ter sido publicado no «Diário Popular» em Agosto de 1978. Nada mais do que isso. Mas em segundo lugar não posos deixar de lamentar o mau gosto de um comentador acima que afirmou não perceber a referencia ao Canal do Panamá. Ora bolas: trata-se de um canal a unir dois oceanos com níveis de água diferentes. Para um homem que se viu obrigado a dar aulas à noite numa escola do Cacém, julgo que está tudo dito.

  4. Caro JCF,

    Em minha modesta opiniao, o poema comeca bem e acaba bem, e isso talvez te baste. Sobre o meio nao me pronuncio, mas nao equivale a uma condenacao. Contas feitas, digno de leitura e uma homenagem sincera ao Rui Belo. Curiosidade do dia: nunca li esse famoso poeta em livro.

    Por outro lado, nao sei porque te agastas com a Petulia que nao percebeu a referencia ao Canal do Panama. Tambem eu tive esse mau gosto e sou mais velho.. E quem te disse que o nivel de agua do Pacifico e diferente do Atlantico? Diz-me, porque se foi algum professor da Veiga Beirao reformado, vou la e dou-lhe uns acoites. E que se fosse assim a Serra da Estrela teria uma altura em relacao ao Pacifico e outra em relacao ao Atlantico, nao achas?

    Mas tambem pode ser que eu esteja enganado. Check it out e chama-me nomes. Hoje e Dia do Masoquista.

    Joao Pedro Costa,

    Ultimamente nao tenho visto muita chispa nos teus comentarios. O que ha, filho, andas doente?

    Sinha,

    Conta-nos porque te sentes nessa alhada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.