12 thoughts on “Publicado na agenda cultural de Proença-a-Nova”

  1. Bom… vou linkar para o meu Pai que ele é que percebe disto. Eu ainda não superei o trauma de me vestirem de fazendeira e Heidi das vaquinhas aos fins-de-semana em Bremen (sorte não ser rapaz senão levava com calções de cabedal, suspensórios e meias de renda). Vida!

  2. A mim, em Reims, vestiam-me de pastora para o desfile da Jeanne d’Arc. E também não gostava nada. Aliás, sempre fui avessa a carnavais.

  3. :)
    Nein! Die Tanten (Weiblich, Feminin – für das brauchst Du sicherlich keine Übersetzung)!

    Aber so bekommt er (der José Francisco) eine grosse Menge comments, nicht Wahr?
    Não viste o Lost in Translation? :)

  4. Oh Blondewithaphd, tens olhos azuis da cor do mar? Tens? Tens? Tens olhinhos da cor das manhãs da minha infância? Oh meu Deus lá me esqueci de tomar o comprimido.

  5. Mal de mim se tivesse fanicos… Por acaso os meus problemas expressam-se em alemão! Conhecem os Ilhéus de Langerhans??? É isso mesmo, é o pâncreas… Mas já agora pergunto à menina se conhece um belo livro da Olga Gonçalves chamado «A floresta em Bremerhaven». Procura e lê é um belo livro sobre os portugueses em Bremerhaven…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.