Palavras

(de um tema de Valle-Inclan in La Lámpara Maravilhosa)

As palavras são humildes como a vida

Na Primavera, carro de mato, carrada

Futuro estrume da caruma distribuída

Dos currais aos passadiços da entrada

Na gramática da lavoura e da colheita

As palavras são a semente e o animal

Crescem na terra. são máquina perfeita

No Inverno, na salgadeira plena de sal

As palavras são humildes como a vida

Dobradiças dum celeiro hoje fechado

Já o pão não vem da fornada aquecida

Chega em carros de noite a todo o lado

Hoje a palavra mais triste e a mais pura

Andam perdidas na notícia em alta voz

No telemóvel, mensagens de amargura

Que se apagam no ecran de todos nós

One thought on “Palavras”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.