Sinto-me qual D. Pedro IV

Seguro, inseguro, não está aqui por ele, diz. Está aqui – ou ali – por Portugal. Está contra as cortes de Lisboa, essas que tudo decidem, essa capital vencedora nas autárquicas com a maior maioria de sempre. O candidato foi António Costa.

Nessa data, Seguro, inseguro, saudava o resultado das eleições ampliadíssimos pelo resultado de Lisboa, a terra das cortes.

As declarações de Seguro são graves, são a negação da política, a negação de um líder agregador, são a apolítica.

Custa perder mais tempo com elas, mas rir ajuda, sobretudo quando se está aqui, sem advérbios, acreditando que a palavra de ordem perante o histórico de Seguro e perante uma direita inaceitável é a palavra alternativa.

Para isso faz-se política, lê-se o país real, tira-se conclusões das eleições, elabora-se uma proposta estratégica a dez anos e não se perde tempo com tiradas, afinal, tão reveladoras da essência insegura de Seguro.

O problema da insegurança de Seguro é que ela não é apenas intelectual ou de personalidade – há inseguranças saudáveis e altamente motivadoras.

O problema da insegurança de Seguro é que ela não se interroga a si própria para saber por onde andar mais firme e/ou com mais utilidade; ela reconhece a causa da sua existência no outro que diverge, que contesta, que arrisca.

A insegurança de Seguro persegue terra firme no ataque pessoal e na tática das ratoeiras. A insegurança de Seguro é orgulhosa, não perde um minuto consigo mesma; não, é orgulhosa e faz terra queimada até ao ilusório dia em que, derrubados todos os socialistas que discordem da cor de uma gravata de Seguro, a insegurança deixe de ser notada.

Acontece que mesmo nesse dia sempre teríamos os adversários e o povo, incluindo o povo de Lisboa: é a desgraça de se sair por aí com uma insegurança orgulhosa. Uma solidão, no caso merecida.

Sou portuguesa, nascida no Brasil, chegada às cortes aos 2 anos de idade. Como dizia hoje um colega meu, com Seguro, estou quase um Pedro IV.

É normal rir de declarações graves.

É uma espécie de instinto quando nos enchemos de vergonha alheia.

 

18 thoughts on “Sinto-me qual D. Pedro IV”

  1. Eu, que nunca fui militante socialista, fico espantada com o “ar tranquilo” com que os apoiantes de A.Costa assistem ao processo em marcha da implosão do PS nesta “coisa” das primárias . Seguro decidiu: ou eu ou o caos. E os socialistas aceitaram esta grande merda! É caso para dizer: merecem o que aí vem.

  2. Pois é Maria Abril, e tu que dizes nunca teres sido militante socialista mas queres dizer que votaste sempre contra o PS, mereces o que aí está.

  3. oh abrileira! o seguro tomou o poder se assalto, conquistou o aparelho, aldrabou os estatutos para se aguentar pelo menos 4 anos e agora diz que não sai de cima. legalmente não podes correr com ele e politicamente o ciclóstomo perde votos mas diz que é um ganhador. que é que propões, um arroz de lampreia ou fazer outro partido socialista?

  4. Bravo Isabel!

    O problema da insegurança excessiva, é ser demolidora para aquilo em que toca, destrói tudo à sua passagem, como um furacão.
    O ciclope seguro de visões curtas, destituido de “leis e moral”, apenas se consegue ver a si próprio e ainda assim desfocado. Os outros são apenas alimento, um meio para “ficar na história” e “ser primeiro-ministro” – afirmações que têm tanto de psicadélica alucinação do real, como de aviso do que lhe vai na ideia – o homem ficaria para a história, mas pelos piores motivos.

    O PS e o país, precisa de um grito do Ipiranga que nos livre desta tirania de tecno-burocratas personificada por Seguro e Passos Coelho.
    Se a Isabel consegue de alguma forma, preconizar estes gritos de liberdade política, social e cultural – aos quais também me associo – só me parece elogioso.

    António Costa, lidera uma proposta mobilizadora que não é apenas sua, mas de todas as pessoas que ali encontram um espaço de liberdade, discussão e convergência. E isto, faz toda a diferença.

  5. E Seguro, não é garantido que se demita, mesmo que perca. Mandou dizer, que talvez.
    E depois terá que haver outras eleições para SG… e vai haver outros candidatos, nem que seja para baralhar, aposto. Daqui a quanto tempo nos livraremos deste pesadelo ????

  6. A vossa – pretensamente socialista – NOJENTA aldrabice e incompetência política, ideológica e mesmo moral criaram aquelas Alforrecas (os dois Tozinhos e os seus patéticos séquitos) e são o fermento perfeito que permitiu, finalmente, revelar em todo o seu esplendor e realismo a massa de que são feitos: COBARDES OPORTUNISTAS.

    Se o merecem ??? Todinho ate ao Tutano e miolo. Perguntem à Isabelinha deste post anedótico e vítimistá , ao bom estilo dos profissionais da AR sentados na bancada do Partido da Alforreca Socialists, quantos tiveram a coragem de bater com a porta ao SEGURO e assumirem o largar da MAMA do tachinho de deputedo, para terem, naquela altura, toda a liberdade para expor esta RECENTE e OPORTUNISTA indignação e revolta que está a dar à COSTA. ?????

  7. A direita está verdadeiramente preocupada com a
    previsível mudança na liderança do PS! Dir-se ía
    que o “post” torreliano acima, foi encomendado pe-
    lo marquito antónio que, em recente jantarada do
    seu clube, trouxe à colação a situação interna do PS!
    O Tozé passará à História como o saco de treino do
    Passos Láparo que, se serviu do PS para tentar dar
    asas ao seu narcísismo num projecto pessoal servido
    por brilhantes, belezas, gambuzinos e, acima de tudo
    servindo-se do nome e mérito de algumas pessoas
    bem intencionadas que, hoje, bem arrependidas devem
    estar por lhe ter dado alguma assistência!!!

  8. lourenço, entras numa casa, e dispara a insultar! e se fosses para a que te pariu!diz ao que vais e de onde vens para podemos replicar de outra forma.o socialismo democratico ainda é a unica alternativa à politica de direita.da politica dos suspeitos do costume pcp e bloco,todos a conhecemos e por isso a sua importancia bem espelhada no parlamento europeu.

  9. Isto é realmente patético e fede a desespero Xuxa: a deputada do post com ares de realeza aristocrática, comparando-se, imaginem, usando da sua habitual seborreia snob que lhe vai naquela pequena lucidez, a uma oligarquia “iluminada e superior” que foi obrigada ao exílio, a cagar a diarreia do costume sobre o seu partido e sobre o seguro !
    Mas só o faz agora, e só agora, convém dizer, que sente e tem as costas quentes e lhe cheira a Poder, quando, antes, calada como uma barata, lhe falta e faltou um pequeno assomo de virtude e coragem, tomates cherrie também, para rejeitar e denunciar tamanho MONSTRO SEGURO que agora quer dissolver como uma nódoa peganhenta. Que Tragicomédia assustadora e deprimente.

    Esta senhora e os Galambinhos pesporrentes, frouxos e hipócritas, não se enxergam mesmo: se é isto que nos espera para substituir a Direitolada do Passaroco, estamos completamente FODI … DOS.

  10. Jose Neves, votei quase sempre no PS, pensando escolher o melhor do que havia a votos. Confesso que se o Seguro vier a ganhar as primárias vou ter de pensar em quem vou votar desta vez. Seguro à frente do PS já é um mal maior.

  11. Estou convencido, porém, que isto vai rebentar tudo dentro de pouco tempo. O caso GES-BES não é uma “brincadeira” como o BPN.

  12. o sr nunu cm é um verdadeiro buldogue de serviço a este blogue: ladra e arreganha a dentuça javarda com um argumentário de uma cassete que engoliu no tempo da Fonte Luminosa e do Pai Natal Marocas a prometer o paraíso Xuxialista …

    Gosto sempre de o ouvir faladrar … dá um ar patusco e familiar a este blogue. Tem de haver sempre um canídeo ou dois (gatos e catatuas também) num quintal …

  13. maria luisa,b,a luisa a,é efectivamente mais inteligente do que tu!como se pode ser educado com um filho da puta que entra nesta discussaõ com os seguintes argumentos:nojentos,covardes ,oportunistas.quem não se, sente,não é filho de boa gente.lamento que tenhas aparecidono aspirina para defenderes o teu chulo!

  14. Escrevendo de Aveiro sinto-me verdadeiramente longe do obscurantismo segurista. Vivam os iluminados, em Lisboa, em Aveiro e por todo o lado onde se encontram :-)

  15. Nuno CM, hei, alô rapazinho … eu sei que te deleitas por aqui, como um bácoro na sua doce pocilga, diária e sofregamente a defecar, a urinar e a faladrar incansavelmente (como mais um dos muitos trogloditas que por aqui se rebolam na pieguice e tiro ao SEGURO) a tudo o que mexe neste quintal, que não cheire à trampa socrática ! incluindo a tua própria sombra :-))))

    Cagas tudo por todo o lado, teu desporto favorito, porque tens um intestino prolifero e xuxialista a abarrotar de aldrabice nojenta, lá está, e a merda que espalhas é tanta que, decerto, nem deves ter reparado, que já se colou todinha ao teu pelo de Bixuxa …

    Precisas realmente de um senhor banho com aguarrás e sabão macaco … porque qualquer dia nem Tu consegues suportar o teu próprio cheiro nauseabundo, tal é a camada de merda, a tua, que se colou ao teu pelo farfalhudo de JAVARDO … sempre podes mas podes pedir ao Costa uma autorização especial para uma barrela na Fonte Luminosa! Tens é que ficar de molho pra i uma semana …

  16. Ibmartins, obrigada pelo seu comentário! sempre me dá alguma esperança; quanto aos postes acima, lourenço torres, mª luisab, qual é a ideia?? já não suporto o v/ tipo de insulto gratuito, esse sim nojento e desesperado. Se tem alguma coisa de jeito a dizer é dizer: preto no branco; se é só má onda, guardem-na para si…não faz falta !! é patética, inútil e desagradável !!

  17. lourenço torres,não te preocupes comigo. sou um operario que não é burro e por isso mudou de praia há muitos anos.tem coragem e comenta o poste do val sobre o que motiva o teu ódio aos socialistasSOCRATES.para a tua protetora como o socrates´,não chega para ela foi buscar os galambinos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.