Grécia – a direita fanática quer um segundo resgate?

Começa ou acaba na terrível constatação que a palavra democracia é atirada ao lixo, porque convém não refletir muito sobre a mesma. Convém não afastar a espuma, convém não debater o ultrajante dilema europeu, esse de se ter por aviltante um povo soberano fazer uma escolha que não agrada aos que têm mais poder na Europa.

Para quê falar sobre a crise da nossa possibilidade de escolha democrática se convém colar, com o cuspo da psicopatia estratégica, o discurso a Bruxelas, fazendo do maniqueísmo vitória/derrota da Grécia o consequente maniqueísmo vitória/derrota dos defensores da austeridade e dos defensores dos efeitos devastadores dessa coisa?

Toda a gente sabe que a austeridade expansionista não existe. A desvalorização interna é uma aberração. É fome, confisco, é emigração.

Assistimos atónitos à insistência na defesa da crueldade e da malvadez.

Nessa defesa assistimos à humilhação da Grécia e dos gregos. Estes, os gregos, atreveram-se a fazer uma escolha que não agrada à Alemanha.

Assistimos todos os dias à propaganda que isola a Grécia e com a qual Passos e Portas são coniventes.

Em Portugal recuámos, só na emigração, 40 anos. Na economia, 20 anos. No investimento, 30 anos. A dívida ronda os 130% do PIB e pagaremos em juros 5% do PIB, mais do que os gregos. Sabemos que a austeridade não funciona. Mata.

O TC evitou a chamada espiral recessiva.

Este horror é uma evidência e levou o novo presidente da Comissão a reconhecer que foram cometidos pecados contra os povos do sul, que a nossa dignidade foi atingida. (Nunca esqueceremos Barroso a afirmar que se o TC decidisse de determinada forma estava o caldo entornado).

Isto animou Passos? Não. Acorreu a defender a dignidade…da TROIKA.

O problema Grego é parte de um problema vasto, o que é correto e bom para todos. Não para Passos e Portas que, entre ajudar sem recriminações morais, num esforço conjunto, a construção de uma solução para a Grécia e para todos, antes preferiram o eleitoralismo de defender a dama, ainda que morta, a sua dama da austeridade selvagem.

Eis um bando de fanáticos.

A Grécia, ao fim de 8 anos de recessão, disse chega. Mas as direitas da europa optaram por isto: defender a austeridade a todo o custo; recusar a ideia de que há um problema europeu; ameaçar; neutralizar a democracia; iniciar uma vitória eleitoral baseada na sabotagem.

A direita europeia, a começar pela nossa, está com as mãos sujas.

Esta semana é decisiva, diz-se. Mais uma vez. Fala-se no impasse entre as instituições europeias, o FMI e o governo grego. O que se está fazer tem um nome: política. A Europa está a fazer política, muitas vezes à margem das questões que são essenciais. Para dar um exemplo, a legislação laboral em nada, mas nada, tem a ver com quaisquer objetivos das instituições referidas.

As notícias parecem fazer passar a ideia que a aldeia gaulesa passou a ter por nome Grécia, mas o governo grego, não por estar derrotado, mas por estar a fazer política, deixou cair propostas importantes, como a reestruturação da dívida (é pouco?) enquanto do outro lado, o lado que as direitas europeias lambem esfregando as mãos para o incluir em campanhas eleitorais, está imóvel ou mesmo a retroagir a Samaras.

As medidas de desastre social impostas – recomendadas – a uma Grécia já a sangrar, mas em todo o caso com um povo soberano que apoia o Syriza, nunca resultarão num acordo. Foram feitas para não haver acordo.

E depois?

Ficam contentinhos?

Querem a Grécia fora do Euro?

E aí já vão perceber que a Grécia tem a ver connosco?

E quando os efeitos forem devastadores?

A direita com as mãos sujas vai culpar quem, quando se colocar a questão de um novo resgate?

 

 

 

 

 

46 thoughts on “Grécia – a direita fanática quer um segundo resgate?”

  1. A julgar pelo discurso talvez nao fosse ma ideia nas proximas eleicoes abandonar o PS e apresentar-se como cabeca de lista duma parvonia qualquer pelo MRPP ou pelo POUS.

  2. Devemos todos pagar as decisoes dos gregos!! Se não fosse a demagogia até que parecia que solidariedade é isso.

  3. Não é só a chamada direita é a direita do Hollande, do Renzi e daquele senhor patusco de óculos e fatos Armani da Holanda que creio também ser do PS de lá. Isto é uma rebaldaria de gente que defende intransigentemente o poder financeiro e vende o seu povo. Quanto ao resto estou de acordo consigo

  4. Não só existe o risco de a Grécia ser empurrada para fora da zona euro, como de a própria zona euro se desagregar ela própria, e, por arrastamento, a própria União Europeia, desaparecer.
    Talvez a zona euro fique reduzida a uma moeda, um euro, com cabelo louro e olhos azuis, tipo Alemanha, Holanda, Finlândia e mais uns poucos. Se desaparecesse por completo, talvez nem fosse assim tão mau para nós, deixaríamos de ter uma dívida em euros, uma moeda forte, claro que teríamos que acautelar uma saída controlada e muito bem negociada, coisa que o economista Ferreira do Amaral, há muito defende, e com o que concordo, nós assim, não podemos estar na zona euro.
    A eventual saída da Grécia, tudo indica, irá processar-se de forma descontrolada, com consequências terríveis para a Grécia, o próximo target – estou numa de linguagem de banqueiro – seremos nós, o elo mais fraco a seguir, e não tenho dúvidas absolutamente nenhumas, de que os credores dos gregos, que vão perder dinheiro, tudo farão para o recuperar de outra proveniência, irão tentar sacar de nós, até ao tutano, basta criar/inventar uma nova crise em Portugal, – e as agências de rating e outras “orbes” darão uma ajudinha nesse desígnio -, e o terreno está preparado.

  5. O caldo que a direita revanchista que governa a Europa vem cozinhando em lume brando vai para 10 anos, está prestes a entornar. A questão Grega não é só económica, é também geoestratégica. Não é por acaso que nesta semana a Nato informa que vai colocar “armamento pesado” às portas da Rússia e a Rússia responde com a disposição no terrenos de mísseis armados com ogivas nucleares. Isto é mais complicado que nos querem vender Isabel, e você sabe. Estamos a um passo da implosão do Euro e do desmoronar da União Europeia, que é como quem diz a um passo da guerra que as elites da direita europeia desejam há muito para “rechearem os cofres vazios”, e estes peões de brega que lhe prestam vassalagem prestaram-se a esse frete.

  6. Não há traseiro que aguente a TROUXA LINGUAGEM xuxa com gosto a comuna MAI 68, com uns joinst pelo meio e liberté ouvrière.

    Até Marx se rebola na cova, envergonhado pela publicidade que os fanáticos lhe fazem…

    Eu gosto tanto da Grécia que não me importo nada de ver a taxa de IVA portuguesa ser comida pelos TRABALHADORES gregos….

    E,« portantos», precisamos de POLÍTICAS de facebook e peixeiras de parlamento para condignamente reporem a qualidade portuguesa e representarem Portugal «lá fora».

  7. Há (insistentes) rumores de que não havia uma única alma, nas elites alemãs, que tivera contemplado a hipótese de os gregos puderem optar — voluntariamente — pela saída do euro. Ainda hoje ouvimos um alto “responsável” político da direita bávara chamar “palhaços” aos políticos que hoje conduzem os destinos da Grécia. Mas é este desabafo bávaro que dá, obviamente, razão maior a tais rumores.

    E é essencialmente por isso que não há plano B, preparado para defender as elites alemãs do default grego. Quanto a Portugal… lá conseguiu “encher os cofres”, não à Salazar mas com dinheiro emprestado. É um plano B, só que preparado para uma outra eventualidade — a subida dos juros — que os alemães estavam a preparar e que ia, colateralmente, lixar o que resta da nossa economia. Tais cofres poderão, agora, ser convocados para servir de escudo a tormenta maior e imprevisível.

    As elites lusitanas, tendo confiado a totalidade da defesa dos seus interesses aos germânicos, foram já postas no limbo. De quanto lhes valerão os “cofres cheios” de Maria Luis Albuquerque? Os Espíritos Santos, nem um cêntimo viram. Em breve, todos descobrirão a tibieza deste “escudo”, e da pior maneira possível. E, ao contrário dos gregos, se um dia nos virmos a reimprimir verdadeiras notas de Escudo, teremos que dobrar o Cabo das Tormentas sem qualquer preparação prévia (digna desse nome).

  8. A saída da Grécia do euro e o default da sua dívida vai ser má para os países do euro no curto prazo, especialmente os mais frágeis como Portugal, mas os mercados financeiros já descontaram a saída e no médio prazo o euro sairá credibilizado.
    Os mecanismos de funcionamento serão testados e alterados se necessário, a política monetária do BCE ganha importância, os países de risco serão mais acompanhados/ ajudados e os países que ambicionam a adesão ao euro podem decidir mais conscientemente e conforme aos seus interesses.
    A redução da economia grega será grande em 12/ 18 meses, mas no longo prazo sairão a ganhar. Muitas empresas gregas e bastantes particulares têm já liquidez fora da Grécia, a desvalorização da moeda permitirá atingir novos equilíbrios com rapidez, o governo deixará de suportar encargos (juros e reembolsos) de uma dívida superior a 180% PIB!
    Os gregos poderão livremente escolher o nível e tipo de fiscalidade pretendida (receitas fiscais/ PIB; que impostos e contribuições aumentar ou descer), a estrutura de gastos públicos (mais ou menos pensões, ordenados, investimento, etc), proceder a alterações legislativas mais facilmente (regulação económica, legislação laboral, organização bancária e financeira, privatizações, etc).

  9. É preciso não esquecer que toda a intransigência da EU e do FMI se deve exclusivamente ás pressões do governo português que, numa das reuniões iniciais, quando o acordo já estava praticamente firmado, exigiu aos restantes parceiros que não cedessem e não viabilizassem alternativas à austeridade. É claramente este governo de direita neo-liberal que está ainda a travar o acordo. Obrigado Isabel Moreira por relembrar.

  10. “toda a intransigência da EU e do FMI se deve exclusivamente ás pressões do governo português”

    Lindo, lindo.

  11. Para perceber melhor quem Governa a Grécia tenho ouvido as longas, claras e consistentes palavras de Yanis Varufakis no Youtube.
    Curiosamente foi Pacheco Pereira que me deu a nota da competência de YF no seu programa da sic .
    A Grécia tem um Ministro das Finanças que sabe o que diz e escreve há muito sobre a crise Global/Europa.

    Portugal não tem ninguém com voz própria no governo.
    São meras caixinhas de ressonância da derrotada estratégia dos que mandam em tudo e, deixam a nu que democracia é palavra de lavar e manipular por ser ainda percebida como coisa boa.
    Não podemos ignorar que a palavra “democracia” está convertida em livre-trânsito para todas as horrendas guerras em curso.

    Todos os dias ouvimos dum governo “democraticamente” eleito que Portugal está no bom caminho e a economia floresce com :
    – galopante crescimento da dívida, desemprego, falências, ausência de crédito, desmantelar dos serviços de saúde e educação e a desenfreada privatização de estruturas que há muito tempo pagámos e são/eram pertence de todo um País?

    Olhando para o que está na eminência de se definir não creio que se atrevam a deixar a Grécia sair.
    É importante para os USA que a Europa se mantenha aparentemente inteira.
    Seria mais complicado continuar com a estratégia de hostilizar a Rússia e expandir a nato de forma “democrática”.
    Estou suspensa para ver o que acontece e, prevejo, irá mudar de forma profunda a farsa UE .

  12. Apesar de tudo penso que a direita europeia ainda não está disposta ao suicídio colectivo. A saída da Grécia do euro vai fazer com que ela se encoste ao Leste europeu, não a vejo a arcar com as responsabilidades Nato com os cofres vazios. Ao fazê-lo, e passando um período tão duro ou pior do que estão a passar, verão a sua independência voltar a funcionar e então que dirão/pensarão os portugueses, irlandeses, espanhóis e italianos? Que preferem continuar a ser os capachos desta Europa da treta?! Olhem bem para o que se está a passar no Mediterrâneo. Todos mandam tropas, mas os italianos que se amanhem com os refugiados! É esta a solidariedade europeia no seu melhor. Se os gregos saírem talvez todos choremos muito, e nem sequer será a longo prazo. Que dirão então os aprendizes de feiticeiro que se sentam ao colo do paralítico alemão e da sua máscula protectora.

  13. o paralítico fuckdeu-se, o varou vazou-lhe os pneus e a merckla empurrou a cadeira escada abaixo, resta agora concertar a posição da união para não fazerem figura de parvos e não alimentarem a esperanças dos anacletos.

  14. O que é que eu tenho a ver com as opções politicas dos gregos? eles escolheram a demagogia lunática do Syrisa, então desemerdem-se, paguem. Deixem o meu pouco dinheiro em paz.

  15. “O que é que eu tenho a ver com as opções politicas dos gregos?”

    submarinos, silveira… submarinos.

  16. Se acham a direita tão malvada e cruel, não lhe peçam dinheiro emprestado. Andam a torrar dinheiro de inúmeros credores à décadas, sem pagar de volta e agora querem impor as condições. São loucos e o problema europeu é, como é costume, demorar tempo demais a tomar a atitude mais dura e certa, que será mandar essa maralha de volta ao dracma.

  17. “Se acham a direita tão malvada e cruel, não lhe peçam dinheiro emprestado.”

    quem disse ao sr. guimarães que o dinheiro que a direita empresta é dela? os direitolinhos têm depósitos a prazo e o resto são mal agradecidos que vivem de empréstimos que não pagam. ganda teoria manel, temos candidato ao prémio economia em cadeira de rodas.

  18. “A Grecia já vai no segundo resgate. Se houver um proximo será o terceiro…”

    pede contas ao fmi e à troika, o desenho e a supervisão é deles.

  19. Diz a Isabel que a democracia está no lixo, tem razão, mas não é na Europa, espaço de liberdade, paz e de bem estar. está em países onde não existem eleições, livre imprensa e onde existem presos por opinião ou de consciência.
    Diz a Isabel que assiste atónica à insistência na defesa da crueldade e da malvadez, será que está a ter delírios ?
    Diz a Isabel que a Grécia está a ser humilhada por ter feito uma escolha que não agrada à Europa. Deve estar a referir-se à eleição de um partido de extrema esquerda aliado a um partido de extrema direita, que pretende não cumprir os acordos assumidos pela Grécia perante os povos de todos os outros países que também fizeram uma escolha eleitoral.
    Diz a Isabel que em Portugal a imigração recuou 40 anos, na economia 20 anos, no investimento 30 anos. Isabel já deve ter ouvido falar que Portugal esteve em pré bancarrota.
    Diz a Isabel que a direita europeia está com as mãos sujas. Será que a esquerda está com as mãos limpas ?
    Pergunta a Isabel se queremos a Grécia fora do euro. A nossa resposta é não, pois os europeus querem a Grécia no euro, quem não quer é o governo grego que mesmo contra a maioria dos gregos que pretendem continuar mesmo com um mau acordo de mais reformas, governo esse que continua a não apresentar nenhumas medidas sérias para resolver o problema.
    Coitados dos gregos mas principalmente coitada da Isabel Moreira.

  20. numbejonada,não trate mal os comunas,pois saõ eles o sustentaculo da direita.se não existissem a direita não tinha cheirado o poder em portugal.e ´já agora ,é com os comunas que divide a governaçao de algumas autarquias.a direita não tem valores,não olha a meios para atingir os fins e por isso coliga-se com os comunas,distribui dinheiros pela igreja (mesericordias) para em eleiçoes ter a devida compensaçao e já agora tem sempre o apoio das conferaçoes patronais. por isto, um trabalhador consciente,não pode estar ao lado dos comunas e muito menos da direita.

  21. atençao a direita está a mobilizar-se para as eleiçoes.temos o exemplo do numbejonada e do alexandre carvalho silveira,que saõ cristãos novos no aspirina b. desejo-lhes boas-vindas ao debate, na casa dos democratas que puseram o pais no rumo da democracia.

  22. Ó, Ó, Ó FIFI, a sério? A sério? Qual é a minha direita, conte lá? Bem, de ESQUERDA NÃO SOU! Nunca conheci maior bandalheira que a ESQUERDA! Mas conte lá qual é a minha direita? Eleições? Quais?

    Mas ACHA QUE EU DOU ATENÇÃO A PERSONAGENS COMO ISABEL MOREIRA? Meu caro, as peixeiras estão fora de moda e as histerias tratam-se no local próprio. Aquela sofre de desfasamento temporal: o MAI86 e o woodstock já se terminaram há bué da tempo. COMUNAS E XUXAS é tudo a mesma coisa. E políticos portugueses como aquela, levam-me para a TV – outra -, onde não há restícios de SABEDORIAS portuguesas que só sabem apontar o dedo, mas NADA trazem à resolução dos problemas que ELES criaram.
    Então esta autora fala da GRÉCIA? Não quererá ela ESCREVER sobre a TRAMPA do TRATADO de LISBOA que o 44 ASSINOU e que é uma AUtÊNTICA VENDA da SOBERANIA PORTUGUESA? Reproduz ou lê acórdãos do TC, defende direitos de PROVETA, promove modernismos da TRETA, e pas de solution pour rien? É mais uma amestrada na asneira do 44 e seus seguidores. Oiçam: montem guarda ao outdoor, deve ser mais produtivo.

  23. Cada um deita-se na cama que faz. Os gregos fizeram a deles como entenderam e agora têm de se deitar nela. Eles só entraram na CEE porque o Gisgard era muito amigo do Karamanlis, até lhe emprestou o avião para ele regressar a Atenas depois do golpe que apeou os coronéis, e mais tarde nunca deviam ter entrado no euro e só entraram porque o Golsman Sachs martelou as contas publicas gregas, e mais uma vez a França fez força para eles entrarem. Depois foi o bródio que se viu: gastar à tripa forra porque os juros eram baixos e o sol na Grécia é muito quente e não apetece trabalhar.
    A cereja em cima do bolo é este governo de janados que, apesar de a Grécia estar lentamente a recuperar, a meteram definitivamente no século XIX. Como dizia o outro, agora aguentem que é serviço do estado…
    Obrigadinho ó fi-fi, pelo convite ao debate, mas eu já conheço algumas figuras que costumam perorar aqui no Vitamina B.
    Grécia 27- CEE 1, os submarinos servem para andar debaixo de água, que é onde a Grécia vai ficar por muitos e bons anos.

  24. “… apesar de a Grécia estar lentamente a recuperar…”
    foi por causa dessa recuperação que o syriza ganhou as eleições. o salazar resolvia isso com partido único, só que não se chamava democracia.

  25. Disse Vitamina B, mas óbviamente queria escrever Aspirina B. Quanto ao resto, a vida não está para grandes brigas: os gregos escolheram livremente o caminho do que eles dizem ser a anti-austridade, e têm todo o direito de o seguir. Os contribuintes dos outros países, que também são livres de escolher a suas opções, o BCE e o FMI, também são livres de não querem emprestar mais dinheiro à Grécia.
    A Grécia quer seguir o seu próprio caminho? óptimo. Tem é de arranjar noutro lado quem lhe forneça os meios para tanto. E ficamos amigos como dantes. Há lá maior prazer do beber um copo de Retsina geladinho a olhar para o Partenon iluminado…

  26. num bejonada, já que conhece tambem o tratado de lisboa, tinha obrigaçao de conhecer o triste passado politico do psd no poder com cavaco a pm e presidente.já não falo de santana lopes que caiu de podre.nem dos destacados militantes que puseram milhoes de portugueses a pagar os roubos no bpn,bp e bes.tenha pudor.

  27. Para quem não saiba:
    O “da Silveira” é um marinheiro do submarino que está ancorado no Blasf (só abreviado) e que a cada passo a mando do comandante cunha, faz umas visitas a outros blogs. A diarreia mental é sempre a mesma..

  28. campus,não subscrevo muito do que diz a isabel.mas no que refere à europa,tem razaõ quando afirma que a europa está no lixo.não temos que comparar com quem nunca esteve bem na puta da vida,mas sim com a europa de há anos atras! ok.está satifeito? parabens é um homem feliz.

  29. Ó IGNARALHO: SALAZAR não foi, nunca seria, teu vizinho nem colega, não é? Apura-te pá.

    Portantos, de acordos com mais uma asnoprevisão doIGNARO mor, temos que hoje em dia há democracia e não há ditadura. Ó larilas.

  30. Adelino45 tens levado uns macinhos de cigarros ao teu querido 44 para o ajudar a passar o tempo? deves estar morto da saudades. ontem esteve quase hem?

  31. O Adelino 45, um outro do mesmo IGNARALHO, tem de se conter na «bubida», pá, o gajo atacou o licor de marca «M» e agora é que ficou mesmo turvado, turvadinho de todo. Hum, que temos outra morreirita por aí.

    GandaTROLL, quando lhe levares os cigarritos, não te esqueças do licor…e certifica-te que o 44 continua a não se agachar. Onde é que já se viu ver as «vergonhas» do ex – primeiro, e espreitar-lhe as entranhas? Hum? Está tudo muito bem, a lei deve aplicar-se aos restantes reclusos, a quem é permitido ver o buraco traseiro, agora ao 44 não! E assim devia ser com a prisão preventiva, que não se deve aplicar ao 44!

  32. Und, eu sei que te deitas cedo, lês de manhã.
    Ainda não chegou o tempo de escreveres “lençóis”.
    Quando o assunto Sócrates ficar resolvido, vais pôr a Singer em funcionamento. Falta é saber quando a administração te faz o mesmo que o cunha.

  33. Cara Isabel Moreira,

    Gostava muito de a ver a ser abatida à queima roupa com uma caçadeira de canos serrados.

    É que nem o abate com anti-aéreas “a la” Coreia do Norte merece. Nem isso nem o matadouro, como as outras vacas.

    Atenciosamente,
    O Povo Português

  34. oh valupi, estás à espera de quê para responder ao comentário de a tua mãe? dás destaque à coisa e divulgas o ip do imbecil para que fique famoso ou apagas e bloqueias o gajo.

  35. Você ainda não está farta de andar em Portugal a espalhar estupidez e peixeiradas (não querendo ofender as mercadoras do peixe)?
    Porque não imigra para a Coreia do Norte. Teria aí a sua área de conforto e criava grandes amizades com os seus pares.
    Esqueci-me duma coisa….lá Você não tem onde escrever as suas estupidezas e também não há Internet.
    Mas em contrapartida teria aquele tipo gordo, baixote e feio para lhe fazer as vontade, até ao dia em que lhe cortava o pescoço.
    Pense bem, tome uma atitude

  36. Caro Morgado,

    Hum, a dita da moreira com o cabelinho cortado à xuxialista ditadorzeco Kim, ainda ficaria mais irritante, mas sim, essa sua solução é interessante.

  37. IGNARALHO, agora é que percebi essa coisa da mãe, que tu escreveste em outro post. LOL, tás cá com uma sorte! EhEh. Logo vindo de ti, o maior bostalista de toda a bloga.

  38. Não se entende como se continua por estas bandas a permitir impunemente que um cobarde ordinário e fascista, escondido atrás de um teclado, venha aqui diariamente insultar e ofender a torto e a direito quem frequenta este espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.