Como já não há Pide e a Constituição protege o direito ao exercício da parentalidade, o direito à reserva da vida privada, o direito à propriedade privada, entre outros, por que é que o Ministério em causa ainda não desmentiu mais esta facada no Estado de direito à custa de um novo princípio de atuação da direita, o da facilidade?

18 thoughts on “Como já não há Pide e a Constituição protege o direito ao exercício da parentalidade, o direito à reserva da vida privada, o direito à propriedade privada, entre outros, por que é que o Ministério em causa ainda não desmentiu mais esta facada no Estado de direito à custa de um novo princípio de atuação da direita, o da facilidade?”

  1. .antes do 25 de abril era os fiscais a entrarem na nossa casa,para verem se tinhamos televisão e se pagavamos a taxa.hoje a pretexto de avaliar o risco,para as crianças, aproveitam a oportunidade para verificar in loco, se o que viram em termos de conforto,é condizente com o recebimento de algum apoio social. voltamos ao passado a PASSOS largos.

  2. Tipico exemplo da hipocrisia da direita dita ” liberal” que nos governa.
    Tão liberais , mas tão liberais que eles são, que, para enfiar mais uns trocos nos bolsos, não hesitam em invadir a privacidade a que os cidadãos têm direito, quais comunistas radicais dos tempos modernos.
    Penso que esta gente anda muito confusa. Com atitudes destas deveriam ser classificados na categoria das esquerdas mais radicais e completamente distantes da direita liberal.
    Deve ser cá uma pandega discutir esta medida com os bloguistas a soldo deste governo de palhaços…

  3. uma idiotice pegada, impossível de implementar, concebida pela garotada que nos governa para animar os recreios da oposição. era um bom poste se não tivesse trocado o título com o texto.

  4. Costumam mandar estas “biscas maradas” para a mesa quando querem fazer passar despercebida qualquer outra coisa bem mais grave (e mais fácil de implementar, claro).

  5. Fantásticos «liberais»!!! E já agora, porque não câmaras domésticas de vigilância, a bem dos recém-nascidos, para já nem falar na protecção aos adolescentes pedofilizáveis?

  6. oh nhãnha! a vigilância doméstica já é feita pelas câmaras, chama-se polícia municipal. o resto é confusão tua provocada por charranço de moreirita enrolada no “i”.

  7. “Objectivo 1: Implementar a visita domiciliária nos primeiros 4 anos de vida para avaliação de risco de acidente em ambiente doméstico e educação para a saúde/segurança”

    Se isto quer dizer facultativo, vou ali e já venho…

    O documento pode ser lido no site da Direção Geral de Saúde, pois está em discussão pública.
    Talvez seja melhor ler primeiro e mandar bocas foleiras depois.

    E.T.: Não sou mandatário nem advogado de defesa da Isabel Moreira pelo que se quiserem responder ficam à vontade…

  8. oh teofilo! podes ir ali e ficar por lá. esqueceste o ponto 5, foi pressa ou omissão selectiva? a isabel não ia longe com um advogado destes e quanto a foleiradas tamos conversados.

    Esclarecimento sobre o Plano de Ação para a Segurança Infantil
    A propósito do processo de audição pública do documento intitulado “Plano de Ação para a Segurança Infantil”, verifica‐se, agora, a necessidade de prestar os seguintes esclarecimentos complementares:
    1.
    O documento em causa está disponível em http://www.dgs.pt, tratando‐se de uma versão de trabalho que tem por fim receber contributos até dia 12 de julho de 2012;
    2. Os contributos e comentários recebidos serão posteriormente apreciados por um painel de especialistas;
    3. Só depois, naturalmente, o referido Plano poderá ser homologado;
    4. No capítulo de “Acidentes dos 0 aos 4 anos em Ambiente Doméstico”, o objetivo que prevê “Implementar a visita domiciliária nos primeiros 4 anos de vida para avaliação de risco de acidente em ambiente doméstico e educação para a saúde/segurança” tem suscitado interpretações diferentes que contrariam o seu espírito;
    5. Com efeito, pretende‐se promover o aconselhamento em proteção infantil, incluindo prevenção de acidentes, através de visita domiciliária exclusivamente aos pais que manifestem esse interesse.

  9. Caro ignatz,
    poderias ter a bondade de me informar porque é que em todo o PASI não há uma única referência à visita a solicitação seja de quem for a não ser aquela que coloquei aqui?
    Será que os muitos rapazinhos e rapariguinhas que andaram a brincar ao PASI ao longo de 77 (setenta e sete) folhas de A4 não se lembraram de referir uma única vez que deveria existir um mecanismo solicitador, onde é que o mesmo deveria ser entregue e de quem deveria ser a responsabilidade da sua emissão/pedido.
    Poder-me-ás informar como é que pensas reduzir o risco de acidentes em ambiente doméstico se só por via de um pedido veiculado, não se sabendo a quem e onde se fará, pelos pais que manifestem interesse?!
    E se não forem pais? Poderão ser os avós, os tios, as amas ou apenas quem os tenha à sua guarda e sujeitos a acidentes?
    Será que este esclarecimento apenas foi prestado porque se esqueceram que a privacidade é um direito e que qualquer um de nós poderá ser tão ou mais responsável do que qualquer outro que apareça a dar palpites sobre questões de bom senso e segurança?
    E porque é que os acidentes domésticos estarão separados dos espaços envolventes à habitação e até à própria segurança passiva da habitação que deveria estar regulamentada e cumprida e não o é?
    Se calhar esqueceram-se também dessas e de outras coisas mais, por isso é que as crianças queimadas, afogadas, espancadas, politraumatizadas por incúria ou desleixo dos seus “protetores” continuam à espera de medidas profiláticas sobre o assunto que tardam a chegar enquanto se passa a vida com rodriguinhos e estudos onde muito gente opina, recebe ajudas de custo e dá umas voltinhas à custa da canalhada,

  10. oh teófilo bai dar banho ao cão! não sou pai do projecto e já disse acima o que pensava, é impraticável. o problema são as doses maciças de demagogia, desonestidade, leviandade e incompetência com que se tratam estas merdas, que acabam por valorizar coisas sem pés nem cabeça e dar razão à garotada que nos governa. mas tá bém, fazer oposição é isabelar notícias falsas & teofilizar argumentos para limpar a cara. se estivesses com atenção ao que passa na bloga já tinhas visto que quem foi por esse caminho voltou atrás com pedidos de desculpas, enquanto que por aqui continuam a enganar o cliente e a chamar nomes a quem não compra, que é o teu caso.

  11. Caro ignatz,
    quanto ao banho agradecia que me enviasses o cão pois é coisa que não tenho aqui em casa, nem sequer um daqueles que abana a cabeça para cima e para baixo como parece haver ainda muita gente a fazer desde que lhe enfiem umas desculpazitas para tranquilizar o sono…
    “Primeiro eles vieram atrás dos comunistas,
    E eu não protestei, porque não era comunista”…

  12. Eu cá por mim até achava piada se isto fosse verdade.

    Ainda ia fazer mais um filho só para ter o prazer de os correr á bastonada quando me viessem “inspeccionar” a casa.

  13. ignatz indignado com o tamanho dos títulos que a isabel moreira dá aos postes que escreve no aspirina b sem ter a noção da peúgada ecologica que dá fora o desgaste da tecla scroll e da paciência do leitor, acho que para exemplo já chega diz:

    oh isabel! vai ali à coluna das intervenções cirúrgicas ver a merda que dá fazer títulos com 280 caracteres.

  14. Melhor ainda, Teófilo: “Primeiro eles vieram atrás dos nazis, e eu não protestei porque não era nazi”…

    E os nazis e as nazis, e os nazizinhos e as nazizinhas, todos foram roubados e violados, e queimados e esfolados, e julgados e pendurados em fantochadas judiciais, e reduzidos a pó e enterrados às escondidas, e promovidos a espectros ameaçadores e omnipotentes por toda a galáxia, e sobre as suas cinzas se espalhou sal, e sobre o sal toda a espécie de mirabolantes calúnias, para todo o sempre.

    E como todo o «todo o sempre» tem, na escala histórica, a duração das rosas de Malesherbes, sobre as calúnias, e as cabeças reduzidas, e o sabão humano, e as câmaras de gás, e os esgazeados por milhões, se espalhou por toda a Europa a mais totalitária censura de que jamais *não* se ouviu falar nesta desgraçada Europa comandada pela governadora Merkel que oferece submarinos lança-mísseis nucleares aos malvados terroristas palestinianos.

    E a que propósito vem tudo isto? Bom, é que morreu o Roger Garaudy, fraco plagiador de descobertas alheias, mas esperto que nem um alho. E aí por essas bandas nem um suspiro de consternação em homenagem ao velho ídolo ecuménico das juventudes católico-esquerdalhófilas…?

  15. Oube senhora deputada dótora, mas pratique lá um poquinho de prática, se fachavore, o qu eé o principio da facilidade, ? bamos lá, atãoe, mas a roda já tá inbentada.portugal tem um istado de direito? num savia, o parlamento é o primeiro a mandare avaixo direitos adquiridos, e olhe que os xuxialistas inté fazem leis nas bésperas de natal, por causa dos trocus, que fazem falta a muito boa gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.