4 thoughts on “Bases de dados do Estado entregues a privados? Que se esclareça”

  1. Os patroes dos precários do datacenter da Covilhã agradecem!
    A ouvir o zorrinho no pros & contras e só me vem isto á cabeça, como é possível este tipo ser o presidente do grupo parlamentar do PS? Até a Eloisa Apolonia é bem melhor preparada, mas será possível que o PS nao tem ninguém que responda á letra à propaganda destes bandoleiros? Oportunidades nao faltam que eles tropeçam sozinhos mas mesmo assim conseguem passar a propaganda deles, neste caminho o PS esta a ser parte activa na destruição de Portugal.

  2. Ao que chegou a inconsciência (?) !
    Por este “andar”, o Estado passará a ser apenas cobrador de impostos.
    P’ra que diabo quereremos ter Estado se tudo é p’ra passar aos privados?

  3. “Mas se a culpa que não tenho é culpa,
    para que me usurpais com impiedade
    o crédito, a esposa e a liberdade”
    António José da SilVa “o Judeu”

    Belisquem-me!!! Porque não privarizar a Torre do Tombo, o Arquivo do Tribunal de Contas ou o do Ministério dos Negócios Estrangeiros? A estes só seria permitido o acesso sob prova de limpeza de sangue ou de fidelidade aos altos valores da ideologia vigente.

  4. O que podemos esperar, isso sim, que os partidos se transformem no futuro em SAPs (Sociedades Anónimas Partidárias), à semelhança do que aconteceu com os clubes de futebol.

    As SAPs, seriam então detidas por grupos económicos que, quando ganhassem as eleições, tinham o direito (e o dever) de gerir a Coisa-Pública!!!

    Não estaremos muito longe disso, com a desculpa que é urgente tornar as contas dos partidos transparentes… para combater a corrupção etc. etc..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.