11 thoughts on “As escolhas de Cavaco”

  1. Agir conforme contextos é o mesmo que afirmar que podem existir medidas diferentes para problemas idênticos ou então nunca se saber como dada decisão foi tomada. Discursos de crise não serve de orientação para decisões e os indicadores objectivos acabam tantas vezes por ter por detrás causas objectivas discretas. O bom senso no mais trivial muito raramente imperou. Pede-se então que seja o barômetro de agulha torta de uma crise que parte de casmurrice que seja um indutor de bom-senso. Os Senhores Juízes do TC sabem o que fazem, basta confiar.

  2. Está na linha de outro banqueiro que, até acha que o governo e o TC deviam
    reunir a combinar como fazer as Leis! Insere-se no perfil de conselheiros que
    o Pilatos de Belém gosta de nomear por os saber atentos e veneradores!
    Será altura para por a correr a faixa que diz; O PAÍS SEGUE DENTRO DE
    MOMENTOS, com coveiros destes não vamos longe!!!

  3. Mas é expectável que o poder financeiro e
    seus lacaios, possam ter uma atitude que
    não seja a defesa dos seus interesses em
    detrimento dos interesses da maioria dos
    portugueses? Juntem a vitor bento, o ricardo,
    o ulrich e já agora essa pérola do PS luis amado (PCA do Banif). Há mais, mas são
    mais discretos.

  4. Ó Ignatz, Carlos do Carmo canta mas já nos alegrou mais do que hoje.

    Diz que está quase a chorar, e será daqueles que terá que calçar mesmo galochas.

  5. Como? Do mesmíssimo modo que todos os outros conselheiros.
    Mas compreende-se o horror à liberdade de opinião. Não permite “narrativas” únicas…

  6. Falar da Constituição sem conseguir compreender um unico dos seus principios básicos, quando se ocupa uma posição em que conhece-los todos é obrigatório, resume-se á esfera da “opinião”?
    Para mim esta “opinião” é mais uma prova de que esta gente nunca aceitou a democracia em que vive a não ser quando se podem servir dela para os seus propósitos, e que tudo , mas tudo, têm feito ao longo dos anos para que a mesma seja riscada do mapa.
    Com este governo estão a ter a oportunidade de ouro para o fazer. A questão é, nós vamos deixar?

  7. Vem aí o inverno, por mim podem imprimir 1 milhão de constituições obsoletas para cender a lareira. Eu não elegi esta Constituição em nome da qual um estado pode falir e ainda assim a generalidade da população ser obrigada a manter os direitos e regalias dos seus funcionários todos. Não passa de um receituário para falir de 10 em 10 anos.

  8. A maior latosa deste fanático irresponsável é a de, depois de todos os disparates e que rabiscou e das crendices que propalou, vir apelar ao “bom senso”!

    Tenha juízo, Chor Bento…

  9. explicação da escrita do conselheiro é simples:
    – NÃO HÁ ALMOÇOS GRÁTIS.
    Recordo que o Conselheiro é:
    – Presidente da SIBS
    – Administrador da GALP
    – Conselheiro de estado
    – Professor na Católica e na Nova ( uma privada, outra pública).

    Quanto representa isto por mês? 60 000€? 70 000€?

  10. BUIÇA, não elegeste esta constituição, mas por causa dela é que podes dizer tantos disparates seguidos, sem que nada te aconteça, a não ser talvez a confirmação da tua falta de inteligência (ia dizer ignorância, mas essa pode ter desculpa por falta de informação).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.