A nossa diplomacia decente está salva: finalmente uma defesa honrosa de Rui Machete

 

Um artigo de opinião publicado no ‘Jornal de Angola’ defende que o ministro Rui Machete “pediu diplomaticamente desculpa pelas patifarias cometidas pelo Ministério Público” e acusa a Procuradora-Geral da República de agir fora da lei.

“Ao alimentar manchetes e notícias falsas que têm no centro figuras angolanas, o Ministério Público e a procuradora-geral da República (PGR) Joana Vidal puseram-se fora da lei. E deram esse salto arriscado, para atentarem contra a honra e o bom-nome de dois cidadãos que desempenham altas funções no Estado angolano”, lê-se no artigo de opinião assinado por Álvaro Domingos.

(Aqui)

7 thoughts on “A nossa diplomacia decente está salva: finalmente uma defesa honrosa de Rui Machete”

  1. Os tugas deviamos meter a viola no saco, que é o que os brasileiros, espanhois e franceses fazem, principalmente no sul da França e da Espanha.
    Sem falar no que será com os petroleiros de dólares que vão para os EUA, que aí os jornais nem cheiram.
    Não passamos de uns parvinhos armados em invejosos de vermos um pobre com uma camisa lavada.

  2. ÁLVARO DOMINGOS, nome com o qual se esconde o português que escreve este artigo no oficioso Jornal do Governo de Angola, não é outro senão o energúmeno ARTUR QUEIROZ, um pseudo jornalista que vive protegido debaixo das saias de ANA PAULA DOS SANTOS, mulher do presidente de Angola, e que não passa de um criado ao serviço do regime corrupto que ele serve de forma esmerada, recebendo pelos seus serviços USD$ 10,000 mensais, coisa impossível para qualquer jornalista angolano ganhar num ano.

  3. “diplomaticamente desculpa e não desculpas diplomáticas – é neste pormenor que reside a honra.”

    oh bécula! para lá de analfabeta, és burra. consegues ter a mesma opinião do álvaro domingues sem dar por isso. dedica-te aos rissóis e esfrega de fogões que só incomodas os vizinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.