Será o lóbi dos quiosques?

Concordo com a proibição do fumo em locais fechados. Aceito (que remédio) pagar o que pago de imposto em cada maço de tabaco. Acho muito bem que se desincentive o consumo e que se façam todas as campanhas anti-tabagismo. Concordo com isso tudo. Mas expliquem-me, devagarinho, qual a vantagem de proibir as máquinas de venda automática, que já não é assim tão automática, pois temos sempre de pedir que nos liguem a máquina. Haverá alguém que deixe de fumar se tiver de comprar o tabaco ao balcão? Além disso, se a preocupação são os jovens, alguém devia avisar o Governo que eles fumam, cada vez mais, tabaco de enrolar e que o mesmo não costuma ser vendido nas tais máquinas.

9 thoughts on “Será o lóbi dos quiosques?”

  1. Estão com o freio nos dentes.
    É aumentar impostos, cortar salários e proibir, proibir por legislação.
    Mas els sabem o que se passa na vida real, Guida?
    Até eu, a caminho dos sessenta, já só enrolo e não são charros (isso foi noutros tempos :))
    Cumprimentos

  2. não, deve ser o bóbi das máquinas que saturou o mercado. mandam-se estas para a sucata e daqui a dois anos introduzem-se de novo, com novas especificações e certificadas de acordo com as normas da marca que oferecer mais comissão a um director-geral a determinar. é um truque recorrente para dinamizar o negócio de importação de máquinas de vending.

  3. É mais uma medida à la Álvaro. Não serve para nada mas dá a ideia de que se está a fazer qualquer coisa.

  4. cara guida,
    “follow the money”
    o tabaco vendido nas maquinas não entra no volume de vendas do estabelecimento.
    se estas acabarem, qq café de esquina aumenta em muito o volume de vendas. com as alterações que se avizinham a nível tributário… espero ter ajudado.
    cumprimentos.

  5. coitado, com um ministério tão alargado, retiraram-lhe todas as responsabilidades, anda para ali aquela gente toda sem fazer nenhum, sentiu-se na necessidade de apresentar serviço. E, como sempre, o serviço do Àlvaro é do melhor. Já me esqueci, porque é que foram buscar este marmelo ao Canadá para tratar da economia portuguesa, concerteza?

  6. é a questão das bichas que está em causa: o tempo eventual de espera pode ser um aliado na tomada de decisão: em vez de um maço, passam a comprar um volume. :-)

  7. oh bécula! bicha solitária sem ténia de esperança é a tua condição geo-psíqueca, baixa o volume antes que natureza te dê com o maço nos cornos.

  8. hum. comove-me essa tua paixão, não correspondida, por mim. :-(

    (o que vale é que há sempre um dedo, perdido de amores, para se pôr em riste) :-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.