Quem é que a Catarina Martins escolhe para liderar o PS?

De que se estaria a falar hoje em todos os órgãos de comunicação social se António Costa tivesse dito ontem que a Catarina Martins é o obstáculo que impede PS e Bloco de chegarem a um qualquer acordo? Quão horrorizados ficariam os bloquistas, e não só, com uma ingerência deste calibre? Quantas vezes repetiriam que tal frase era a prova provada de que Costa é um ditador que até nos partidos da oposição quer mandar, e que deve ser impedido por todos os meios de governar com maioria absoluta por ser um perigo para a democracia? Pois.

12 thoughts on “Quem é que a Catarina Martins escolhe para liderar o PS?”

  1. Quereria o Chico Loca. Quem mais quereria ?
    Quando questionado sobre o assunto ( que estranho assunto no debate, e introduzido pelo jornaleiro de serviço) o Jerónimo percebeu a armadilha e chutou para canto. Quanto à Catarina, continua a artista do costume….

  2. Jerónimo de Sousa não apresentou as razões que o levaram a chumbar o Orçamento de Estado. Porquè? O assunto foi certamente discutido no Comité Central e foi ele no seu conjunto que determinou tal resolução. Jerónimo de Sousa, pois, sabia e sabe os porquês que levaram o Comité a tal postura. Porque não os revelou? Só pode ter sido por vergonha. Aliás, a sua actuação, tão frágil. no debate com António Costa, reforça tal hipótese.

  3. suponho que quereria alguém que se portasse de forma a que pudesse criticar e atacar com motivos. assim parece que luta com moinhos de vento.

  4. Ao menino Rio e ao Venturracho põe Clara de Sousa a mão por baixo. Ela diz-se jornalista, eu vejo uma casamenteira.

  5. Clara de Sousa: anteontem casamenteira, hoje senhora enfermeira. Mesmo sem Venturracho, volta a pôr ao menino Rio a mão por baixo.

  6. Qualquer um com excepção de Pedro Nuno Santos, o qual lhe “roubaria a clientela” em menos de nada

  7. Continuem com a merda das restrições palérmicas e vamos ver quantos mascarados é que vão votar.
    Ai e tal a abstenção foi tão grande, por isso é que não tivemos a maioria absoluta ( cof cof). Ah pois é bebé, o Medina também foi assim, a contar com o ovo no cu da galinha. O que vale é que deixou as ciclovias para depois das eleições o partido usar os patins.

  8. Se a Catarina pudesse escolher o líder do PS, primeiro integrava o BE no PS e depois oferecia a liderança do PSBE ao Louçã. Que tal Louçã primeiro-ministro, Catarina vice primeiro-ministro e as Mortágua nas finanças e na economia?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.