Os professores gostam de ser tratados como gado

Há quem defenda que um dos maiores erros de Sócrates foi a forma como lidou com os professores, e é um facto que estes contribuíram, e muito, para criar uma imagem negativa do Governo anterior. O primeiro-ministro era arrogante, a ministra era sinistra e as escolas eram vítimas de asfixia, razões mais do que suficientes para que os professores estivessem permanentemente em luta e de luto. Mas à luz do que se tem passado nestes três últimos fatídicos anos, percebemos que Sócrates e a sua ministra da Educação nada poderiam ter feito para impedirem o ódio dos professores. Se não fosse a avaliação teria sido outro motivo qualquer a manter acesa a verdadeira guerra que abriram contra o anterior Governo. Os professores, sem tugirem nem mugirem, foram completamente manipulados e usados como arma por um sindicato e pelo seu líder que, como é mais do que óbvio, esteve, e continua a estar, muito mais empenhado em defender os interesses do seu partido do que os interesses da classe que diz defender. E o principal interesse do seu partido era, e é, combater o PS e derrubar os seus Governos. E os professores deixaram-se usar como arma para que Mário Nogueira levasse a cabo essa missão. Aparentemente, não estão arrependidos. Apesar do verdadeiro caos que está instalado nas escolas, não estranham a apatia de Mário Nogueira, não há queixas de arrogância por parte do actual Governo ou de os professores não estarem a ser tratados com a dignidade que merecem, nem ninguém está de luto pelo fim da escola pública. Pelo menos, não há razões para que se realizem as manifestações de 200 mil professores com que brindaram o Governo anterior. Estão suspensas. Guardadas para o ministro da Educação do próximo Governo socialista, seja ele quem for e faça ele o que fizer.

39 thoughts on “Os professores gostam de ser tratados como gado”

  1. É certo que os professores estão amorfos, apáticos e vergados. Mas repare que são os professores mais novos os mais acomodados. Um número significativo de professores já se reformou ou rescindiu. E o que fazem os mais novos?
    Custa-me a entender e a aceitar . Se tiveram razões antes muito mais têm agora!

  2. Ae alguém se lembrar de fazer uma sondagem, esta vai revelar que pelo menos 90% dos professores “estão-se marimbando para a política”. Depois, quando alguém, por puro oportunismo político, os convence que o governo está a tocar nos seus direitos, reagem corporativamente e em rebanho. E como rebanho são conduzidos. Assim foram arrastados para as manifestações contra um governo que defendia a educação e a escola pública. Agora sentem no corpo o resultado da sua atitude acrítica e do afastamento da política. O mesmo acontece com o zé povinho. Este ainda tem a desculpa da iliteracia que, pressupomos, não existe entre os docentes.

  3. Se os velhos se reformaram e ficaram os novos, vão pedir apoio ao cromo de filosofia de Ourique que até virou famoso em capa de revista ou então ao outro de Famalicão que virou estrela no Prós e Contras com uma aldrabice da qual ,posteriormente, teve que vir pedir desculpas públicas…
    Afinal têm o Presidente da Fenprof e o ministro da educação que merecem…. Pelo que se vê até parece que é melhor que ser avaliado! Não tugem nem mugem !

  4. É exactamente isso. Os socialistas são bonzinhos, dizer mal deste governo só baixinho e com muito cuidado porque as paredes têm ouvidos… Poderíamos dizer o mesmo sobre os jovens e a geração à rasca, mas se calhar emigraram todos… Outra questão que me coloco, com mais frequência do que devia, é em relação aos problemas de insegurança, cada vez que temos um governo socialista são temas de capa dos jornais ou abertura dos telejornais. A situação deve estar muito calma no que diz respeito a roubos, homicídios e suicídios!

  5. O que se passa com os tribunais e o professorado e os bancos falidos são coisas demasiado estranhas e muito bizarras.

    O tempo dirá o que na realidade se tem passado para se chegar a esta bandalheira.

    Sai tudo fora da realidade para se aceitar como simples falhanços, enganos, azares.

    Já com a TAP se passam coisas estrambólicas.

    Parecemos uns parvinhos !

  6. “Foi um grande presidente de câmara e considero que foi injustiçado”, disse Soares, interrogando-se: “Quando há pessoas que roubam milhões e estão soltas, como é que ele foi preso sem razão nenhuma?”

    Soares não foi a casa de Isaltino, mas Isaltino foi assistir à palestra de Soares. E no final houve mais do que um abraço. E todos calorosos.

    OS SOCIALISTAS GOSTAM DE SER TRATADOS COMO DEMENTES HIPOCRITAS

  7. Ó guidinha, querida, nunca te disseram que não deves falar de assuntos que não dominas? É que se os professores gostam de ser tratados como gado, não me parece que tu fiques atrás deles, tantas são as burrices que tu dizes neste post.
    Dizes tu que os profs estavam em luta com o governo socialista porque o PM era arrogante e a ministra era sinistra, e que por isso estes nunca conseguiriam combater o ódio dos primeiros. Em que revista cor-de-rosa é que andaste a ler estas cenas, próprias de uma telenovela para entreter/adormecer idiotas?
    A luta em que os professores se envolveram não teve nada que ver com as personalidades dos teus ídolos telenovelescos, mas sim com as suas políticas educativas que consistiram em fechar escolas, em burocratizar o ensino e em dividir a profissão em duas classes. Se não fosses acéfala e facilmente manipulável perceberias que não há muitas diferenças entre a política educativa caótica actual e a política educativa reformista e de excelência dos actores que te faziam chorar de alegria. E chegarias à conclusão óbvia de que se a escola pública está a ser destruída pelo Crato, então é porque esta destruição começou a ser planeada e executada no governo anterior.
    O Crato limitou-se a dar continuidade àquilo que os teus ídolos iniciaram: encerramento de escolas, aumento do número de alunos por turma, redução do número de professores e de funcionários, precarização da profissão docente; e nem sequer a prova de acesso ao concurso (e não carreira) foi uma ideia do Crato e da sua equipa, pois era uma das medidas que a tal sinistra queria implementar, mas já não teve força nem tempo para isso.
    Mais, a falta de originalidade deste ministro da Educação é tanta que perante o aparecimento de problemas burocráticos e administrativos da sua responsabilidade, a sua primeira resposta e reacção foi acusar a Fenprof e o maldito Nogueira de andarem sempre a protestar e a desestabilizar a escola pública. Tal como fazia a sinistra, e tal como fazem as guidinhas que, ainda que não façam parte do rebanho docente, conseguem ser mais acéfalas que os profs.
    A minha questão é, por isso, a seguinte: se os profs são manipulados pelo Nogueira, as guidinhas da nossa praça são manipuladas por quem, para revelarem um discurso tão idiota e telenovelesco?

  8. Ó guida, o título do post é reles. O teu ídolo sindical é o tal que tem reuniões secretas com o Passos Coelho, para acertarem o aumento do salário mínimo nas costas dos trabalhadores e reunia com os espiritos santos.
    Um autêntico representante dos empresários/trabalhadores, dos últimos, poucos!

  9. Os professores como grande parte da população não são apenas carneiros, são seres manipuláveis e… fracos. A desculpa do outro ali acima (gado e seu equivalente), era que a Ministra iniciou a luta contra os professores e que “estes” (governo) apenas continuaram… Cara avestruz comentadora, quantos ministros da educação já fizeram reformas? Há quantos anos a classe docente nas escolas tem levado com todas as tropelias? Ataquem o Sócras e a Sinistra o que quiserem, mas isso só demonstra que a Guida tem toda a razão no post… O que vocês têm, é medo de ser corridos pela classe salazarente que ocupou as direcções das escolas! Manifestem-se! Ajam! Agora não se queixem de governos socialistas, quando é contra este governo que pretendia e conseguiu “implodir” o ministério e as escolas que se deviam revoltar – mas têm medo, não é? Um medo tal, que ao invés de se revoltarem com quem vos inflige os maiores males revoltam-se contra quem defende a escola pública e portanto está e sempre esteve do vosso lado.

  10. Já vi e ouvi o dr Mário Soares e dr Antonio Costa manifestarem total discordância pelo que tem acontecido ao ensino público, aos professores e alunos. E a conversa que devem ser os professores a alterar a politica da canalha que nos governa não cola. Os professores têm as suas organizações sindicais e é com elas que têm lutado. Pelo que se conhecem das lutas acima referidas sabe-se pela prática que só a Fenprof dá o corpo às balas.
    A esta hora se calhar já não recebo adjectivos, mas à logo ao romper do dia…

  11. Há vinte anos, fui prof. durante 10 anos. Ministra era a Ferreira Leite. Eu era delegado sindical Teodoro, em conjunto com uma colega da tendência Pascoal.
    Um dia a ministra disse qualquer coisa sobre avaliação dos profs. Reunimos e falámos. Eu aconselhei os colegas a pensarem no assunto, e a elaborarem ideias e contributos para construir um modelo de avaliação com razoabilidade. Dei as minhas sugestões sobre a questão.
    A resposta dos profs. foi a recusa simples. A colega Pascoália deixou de me falar. O resto dispensou-me um ostracismo mitigado. Eu demiti-me das funções de delegado sindical. Deixei-os a marinar. Alguns anos depois deixei a profissão.
    Um quarto deles não dava mostras de possuir capacidade e conhecimentos para a função. Já nessa altura, porque hoje é muito pior.
    Assisti à performance do Nogueira à frente dos profs, avenida abaixo, contra a ministra sinistra. E concluo. Eu não desejo mal a ninguém. Mas a estupidez dos profs. está à altura do Crato.

  12. O comentador Gado deve viver noutro planeta. Pelo menos noutro país. Uma coisa é fazer as reformas e os ajustamentos necessarios ao bom funcionamento da escola pública, a escola para todos, e outra coisa é ter a intenção declarada e passá-la à prática, de fazer implodir a “escola para todos”. O gado comentador deveria saber que temos das mais baixas taxas de natalidade do planeta. Acrescente-se a isto a emigração impressionante desde que rebentou a crise de 2008 e que a estupidez de Merkel/Barroso/Draghi fez arrastar a UE para o abismo. A melhor saída para qualquer crise, segundo afirmam os melhores economistas, é a aposta na formação/educaçãpo/investigação científica: tudo apostas do mais vilipendiado governo desde o 25A., de Sócrates e da ministra sinistra, mais o Mariano Gago. A ultima “enormidade” do Sócrates foi gastar mais de mim milhões nas escolas deste país, com o plano de requalificação do Parque Escolar. Deixa de ser burro, comentador Gado. Ou, pelo menos, cala a tua burrice, dorme com ela em casa, não exponhas desta forma indecorosa.

  13. Guida e mister H e Maria Abril e F Soares e Valupi e Vega e nuno cm e Isabebelinha e restante gado/acólitos ovinos fofinhos e giros : JÁ FORAM DAR UM ABRAÇO AO POBRE E SOCIALISTA AMIGO ISALTINO ??????

  14. ó” boi” e se fosses para a que te pariu,mais os teus argumentos? requalificar escolas é crime? encerrar escolas com uma professora a dar aulas a 2,4,6 e 10 alunos,levando-os para escolas com mais alunos, e com melhores condiçoes e mais professores,é má politica? avaliar professores para distinguir os bons dos incompetentes é errado.acabar com o horario zero,é errado.é correto escolher professores como seus representantes e depois ve-los trepar na carreira e ficarem indignados ao poto de em voz alta dizerem que eram incompetentes?.sempre houve hierarquias no ensino privado e nas empresas,por que não haver um director de escola?quem tem medo dos directores? eu tive mas no tempo do fascismo, por ter um pai que era contra o regime e por isso mesmo jovem fui perseguido. a burocracia, não era problema, mas foi por causa de um sindicato, ao serviço da estrategia comunista, e do ócio, a que a maioria dos professores estava habituado. tirar o curso de professor,não é sinonimo de emprego e por isso só devem ser contratados os melhores atraves de concurso e se o estado precisar.a introduçao do ingles foi um problema, por os alunos dentro de uma sala mesmo que a trocar impressoes,sobre varios assuntos,para compensar a falta de um colega, tambem foi um problema! o´boi és um burro,mas ao contrario deste pouco inteligente,como professor deves ser uma boa merda.o lider do teu sindicato segunto constafoi premiado pelo seu trabalho,ao conseguir meter dois filhos em medicina.já agora lembro o “cambalacho” entre professores a trocarem boas notas aos seus filhos! agora aguentem, com um ministro que numa sondagem publicada hoje, recebeu 2% dos votos.a mais baixa de todos os ministros da educaçao depois de abril!

  15. vitor jorge,a um velhinho já com mais de oitenta anos nunca dei,mas à tua mulher dei muitos antes de a passar para ti!

  16. adelino ferreira,o sindicato é que deve defender os interesses dos professores,mas a agenda deve ser a dos professores e não a do pcp.adelino, o mario nogueira e´adepto do quanto pior melhor: achas que o pcp chega a ter a mesma percentagem eleitoral do ps(condiçao imposta por jeronimo de sousa para ir para um governo com o ps) se as coisa no pais estiverem a correr bem?

  17. A Maria Abril é mais uma das guidinhas da nossa praça que distingue “reformas necessárias ao bom funcionamento da escola pública” de “medidas necessárias à implosão da escola pública”, quando ambas consistiram em fechar escolas, em despedir pessoal, em criar mega-agrupamentos e na eliminação gradual do concurso nacional para se dar lugar às ditas “ofertas de escola” e ao poder arbitrário dos directores (salazaristas, como diz o outro mister). A Maria Abril devia saber (mas não sabe) que nestes últimos 10 anos o número de alunos na escola diminuiu cerca de 5%, enquanto o número de profs diminuiu cerca de 20%, e portanto só mesmo os idiotas acreditam que o despedimento dos profs tem alguma coisa que ver com a baixa natalidade.
    O gado socrático é assim mesmo: repete acriticamente a propaganda do seu pastor, e por isso qualifica as mesmas políticas educativas como excelentes ou como péssimas, consoante o seu executor é o seu líder idolatrado ou não. E por isso também apoiam as manifs e a acção de protesto dos profs, desde que estas tenham como alvo o governo laranja, mas já não apoiam se esse alvo forem aqueles que (como a sinistra e o pastor do rebanho) sempre estiveram do lado dos professores e em defesa da escola pública, como diz o “mister”.
    O que quer dizer que aquilo de que acusam o Nogueira é tão só a projecção da vontade e do desejo deles próprios de manipularem e de servirem-se dos profs. O que não é uma tarefa nada fácil, se tivermos em conta que o gado socrático é constituído por analfabetos que não sabem ler nem escrever, como este tal de nuno c(abrão) m(entecapto), que sem querer e sem saber está a elogiar a política educativa do Crato.

  18. adelino tens razao quanto ao perfil do lider da ugt,mas se a ugt não existisse,os trabalhadores estavam na miseria,por que acordos de empresa com a cgtp saõ para não assinar! o lema é este:quanto mais descontentamento mais proximo estamos pelo pedido de socorro ao nosso partido.agora digo eu: a direita tambem agradece dado que as manifestaçoes saõ ordeiras e bem organizadas! no tempo da maria de lurdes e socrates eram de 300 mil,agora com um governo que nos rouba salarios e subsidios ( queixas tambem comungadas pelos comunas de” trazer por casa”) as manifestaçoes saõ raras e pouco participadas.

  19. Que bom é este exercício de ler os “argumentos claros, elegantes, sem vocábulos reles,” com elevação, a serem compreendidos e darem lugar a uma reflexão séria !!!

    É isto o “palavreado” que usam para serem respeitados ???

    Fica-se com a sensação de que não pode haver aqui depoimentos de professores. Essa classe tem, de certeza, outra compostura e outra forma de “exibir o seu descontentamento” !!!!

    Uma coisa, porém, sobressai. E essa coisa é o comportamento “ligeiramente” provocador e trauliteiro de Mário Nogueira .
    Só quem não acompanha as diversos “episódios dramáticos” que ele protagoniza, aprecia e defende !!!
    Montou uma telenovela com argumento há muito definido e com fim que ele bem conhece !!! Não há profissões intocáveis, nem uma “sacrossanta classe de professores”.

    O outro dizia “não me toquem no Kant”….!!! Há alguns que dizem “não me toquem nos professores”!!!

    O rei vai nu !!!!!

  20. ó gado,maria de lurdes defendia o ensino publico,por isso queria professores competententes,escolas com condiçoes para alunos e professores.elogios a crato já vi vindos da boca de mario nogueira.já agora .apoio todos os ministros no encerramento de escolas com menos de 20 alunos e com uma oferta,mais qualificada em varias vertentes(refeitorio,aquecimento,balnearios e biblioteca) a poucos km, de casa, com transporte gratis e uma alimentação melhor do que aquela que muitos têm(ou não têm) em casa.quanto à escrita,é o suficiente para tu perceberes! .boi és um elitista de merda!insultos vindos de uma canalha como tu saõ elogios para mim.

  21. O ISALTINO e o irmão MAROCAS informam os dilectos e coerentes amigos Xuxialistas, que estão disponíveis à porta do Grande Lusitano Oriental, para ABRAÇOS.em DUO.com um bónus de Kissesssss sem cheiro a charuto …

  22. Óh gado caprino, aconselhava-te a largar o vinho, mas não vale a pena porque a repetição da narrativa do PCP (igual à da direita) está-te entranhada… seja como for, mantenho os meus argumentos e concordância com a guida, a maria abril e com muito do que disse o nunocm! Com medidas necessárias à salvaguarda e modernização do sistema educativo os professores manifestavam-se às centenas de milhar pelas ruas e todas as semanas estavam de luto, hoje com a desgraça em que está a Educação, com um Ministro que quer acabar com o sistema público, fomentando o privado, os professorzinhos já não se incomodam… Ou melhor, se se incomodam não o demonstram. Isso chama-se cobardia e incompetência – quem cala consente, e com este governo os professorzinhos e os sindicatos estiveram calados. Como diz a Guida e o Ignatz devem estar a beber cházinhos com mel para o próximo Ministro Socialista seja ele quem for, seja que medida for…

  23. adelino ferreira,as propstas de alunos por turma saõ diferentes.a extrema esquerda peca por defeito os partidos do poder pecam por excesso? não sei, vou ver a media europeia por turma,caso não me possas informar!

  24. Face ao “post” inicial da Guida, dá para ver que as
    arrastadeiras do relvas estão em grande, já cheira
    a eleições! Os profes é que fizeram a cama em que
    hoje estão deitados e desconsiderados … deixaram-
    -se manipular ou então estão a ser hipócritas, os
    mais velhos safaram-se quase todos no topo da
    carreira, como era fácil trepar não era coleguinha?
    Ao recusarem liminarmente qualquer avaliação
    baixaram o nível da classe, ao não aceitar uma gra-
    duação na carreira docente é o mesmo que, nivelar
    por baixo … resumindo, quem não deve não teme!!!

  25. Daqui a 30 anos vamos saber como é possível chegar a uma bandalheira destas.

    Quando os ministros da educação e os sindicalistas escreverem as suas memórias saberemos como foi.

    Quando o salgado escrever as suas memórias saberemos para onde foram as massas.

    Quando o brasileiro da Tap escrever as suas memórias saberemos porque avariam os aviões pelo verão e os pilotos engripam.

    Quando o Baba do Martim Moniz escrever as suas memórias saberemos porque tanto quiosque de telemoveis são de paquistaneses.

    Talvez 30 anos, saberemos porque o caso de Alves dos Reis já foi Salazar a arrumar com o assunto.

  26. Explique lá , Guida, quando fala de profissionais de outras profissões costuma colocar tudo no mesmo saco? “Os” professores gostam de ser tratados como gado?! E que outros profissionais de outras áreas, todos, todinhos, gostam de ser tratados assim ou assado? De onde lhe vem esse desprezo, senão ódio? Foi maltratada por algum professor e ficou com um trauma horrível? Não aprendeu nada com professores, nem conhece ninguém que tenha aprendido?

    Outro aspecto: Não foi M. Lurdes Rodrigues que decidiu colocar as escolas nas mãos de directores, sem acautelar a capacidade e a idoneidade de muitos deles para ocupar esses cargos? Não foi ela que reduziu o papel dos professores a figuras secundárias nos diversos orgãos das escolas? Não foi ela que incentivou o desprestígio geral da classe e promoveu a sua desvitalização?

    Quanto ao Nogueira, há que lembrar que raros professores se revêem nele. E que, à época, o Nogueira negociou com o ministério de Lurdes Rodrigues sem ouvir os professores que era suposto representar. Cavalgou depois a revolta generalizada e deu o dito por não dito. A agenda do partido do Nogueira não foi, nem virá a ser no futuro próximo, a agenda dos professores. E já agora, pergunte aos professores do PS e sobretudo aos professores que admiram Sócrates, o que pensam eles das políticas de Lurdes Rodrigues.

    Ainda um dia há-de avaliar-se seriamente o papel de Lurdes Rodrigues no (mau) estado actual da Educação. Do meu ponto de vista os danos vão permanecer por muitos anos.

    Numa coisa estamos de acordo: o Crato não presta, merecia o repúdio geral dos profissionais de educação. Mas vá às escolas e procure perceber porque é que ninguém ousa contestar este ministro, nem ousará contestar os próximos. Investigue, questione o gado novo, e depois escreva sobre o assunto.

  27. “Mas vá às escolas e procure perceber porque é que ninguém ousa contestar este ministro, nem ousará contestar os próximos.”

    não é preciso ir às escolas, eles estão nas televisões a dizer que o problema é a lurdes e que o crato só deu seguimento, portanto todas a revolta é com a sinistra e governo anterior. é a touca do memorando que o sócras não queria e os direitolos ambicionavam para governar, os socialistas faliram o país e a direita salvou-o. têm aí o resultado mais desemprego, mais dívida, mais emigração e menos futuro, tudo o que pediram para se livrarem do sócras, portantes continuem a escavar e não se esqueçam do balde de cal.

  28. Roteia, sim, quando quero falar de outras classes profissionais faço exactamente o mesmo. Digo, por exemplo: “os” médicos, “os” juízes, “os” políticos, etc., e faço-o para facilitar a linguagem, não por pensar que todos os profissionais são iguaizinhos. E tu fizeste exactamente o mesmo quando te referiste ao “gado novo”. Ou estás a querer dizer que os professores mais novos (todos, todinhos) pensam da mesma maneira?

    Não gostaste do meu título, e de seguida dizes que a maioria dos professores não se revê no Nogueira. Mas ele fala há anos em nome deles, e eles deixam, os novos e os velhos. Como raio classificas esse comportamento?

    Quanto à actuação de Maria de Lurdes Rodrigues, já sabemos que foi um desastre. O Ministério estava a funcionar espectacularmente bem, os professores estavam encantados com a obra deixada pelas dezenas de ministros da Educação que por lá passaram. Nisto, chega a sinistra e escangalha aquilo tudo. Por exemplo, os professores adoravam saltar de escola todos os anos, veio a sinistra e permitiu que pudessem completar um ciclo inteiro na mesma escola. Não se faz. Inventou aulas extra de inglês, música, etc, para os miúdos do 1º ciclo, dando assim emprego a muitos professores. Também não se faz, até porque, parece-me, mesmo sem investigar, que foram contratados, sobretudo, professores novos. Ainda não percebi por que razão isso é um problema, mas conto contigo para nos esclareceres.

  29. a grande diferença é que a lurdinhas incomodava os instalados, os professores efectivos, enquanto dava vagas aos novos e dava a possibilidade dos novos ultrapassarem os acomodados. agora castigam-se, os novos, os contratados, que simplesmente não têm colocação. claro que os sindicatos defendem os instalados e estão a borrifar-se para os novos, os precários.
    os novos, os contratados já verificaram que ao serem maciçamente arregimentados a participar nas manifs contra a lurdinhas estavam a dar tiros nos pés. agora não têm a solidariedades dos colegas efectivos nem tão pouco dos sindicatos. e os colegas efectivos até se atropelam para ganhar o dinheirito pelas correcções das provas dos colegas precários.

  30. O gado socrático continua a fazer justiça ao seu nome ao mostrar como a sua burrice não tem limites.
    Segundo estes animais de orelhas compridas e pensamento diminuto ou inexistente, a sinistra até era uma tipa generosa que estava preocupada com os profs contratados, e procurou dar-lhes mais oportunidades de dar aulas (de inglês, de música, etc), o que provocou a revolta dos instalados e acomodados que temiam ser ultrapasados. Fantástico!
    O gado socrático foi submetido a uma tão grande lavagem cerebral que não consegue compreender que os professores novos e contratados foram dos mais prejudicados e desrespeitados pela sua “lurdinhas”. Em primeiro lugar, porque o encerramento de escolas e aumento do número de alunos por turma teve como consequência o desemprego e a não colocação dos contratados e não dos efectivos. Em segundo lugar, porque a “generosa” lurdinhas ainda alterou o regime de contratação destes professores, que passaram a ter menos direitos e um contrato ainda mais precário. E em terceiro lugar, porque uma das primeiras medidas da sinistra foi acabar com os estágios pedagógicos a que tinham direito os futuros candidatos à contratação.
    Enfim, se hoje em dia os contratados não conseguem colocação, isso deve-se primeiramente às medidas da sinistra, essa tipa tão generosa e preocupada com os mais novos.

  31. É isso, ó borrego não socrático. E agora estamos muito melhor, não estamos?
    A Lurdinhas não tinha razão para mexer no funcionamento do ensino e foram 150 mil (?) abenegados profissionais para luta na rua. Agora, o teu amigo Cretino, nas tuas palavras, prossegue e intensifica o trabalho da demoníaca sinistra e….?
    Nada?
    Não te importas de ir, por exemplo, comer um cagalhão?

  32. Dona Guida não escreva disparates que não fazem sentido.
    Ou, não use os professores para defender quaisquer pontos de vista …sejam lá quais forem…
    Ao afirmar que os professores não tugem nem mugem em relação ao Crato está a dizer inverdades que são evidentes…talvez para se ” meter” com o presidente da Fenprof…- julgo eu…
    Já agora não fique preocupada é que se for caso disso os professores voltarão à rua com muitos mil….muitos…para defender os seus interesses legítimos e para defender a Escola Pública. Mas bem sabe a senhora que destas coisas eles é que sabem e o melhor é deixar que sejam eles a decidir se o fazem e quando o fazem….- Bom Natal Guidinha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.