E, já agora, falem baixinho

Ao contrário do que pensam as más-línguas, o Governo também consegue cumprir promessas. Prometeram que iriam ouvir a sociedade civil a propósito da famosa refundação (ou lá o que era) do Estado e é isso que estão a fazer neste preciso momento. Não nos disseram que iriam ouvir a sociedade civil em segredo, mas não se pode falar em faltar à promessa, foi só um pormenor que lhes escapou. O debate está a fazer-se e isso é que importa. Claro que é um bocado esquisito a sociedade civil ficar privada de ouvir um debate em que supostamente está a ser ouvida, mas, lá está, é só mais um pormenor. E até foi bem pensado. Num dia em que os jornais estão cheios de boas notícias, em que se destaca o aumento do rendimento mensal das famílias (coitados, ainda não tiveram tempo de fazer a conta à perda de rendimento anual, que é o que interessa), deixar os jornalistas reproduzirem o debate, correndo o risco de estragar um dia tão bonito com alguma palermice oriunda da sociedade civil, isso é que nem pensar. Mas alguma coisa tinha de falhar. Parece que há uma excepção e vão transmitir o discurso de encerramento a cargo de Passos Coelho. Não se percebe por que razão não se mantém o debate em segredo até ao fim.

3 thoughts on “E, já agora, falem baixinho”

  1. Pois. Teria sido mais barato lançar um “Convite à manifestação de opiniões escritas”. O Facebook também seria em conta, mas imaginam-se os impropérios.

  2. tu não percebes nada, guidinha. então tu não sabes que os peidos mudos são os que dão mais cheirete? mas depois, lá está, levanta-se um pouco o lençol para haver partilha da malina. isto é ser realmente um peido social democrata.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.