A festa da direita

Um estudo patrocinado pela Comissão Europeia, tornado público esta semana, dá conta daquilo que já todos sabíamos, que são cada vez mais os jovens que não prosseguem os estudos por falta de dinheiro, o estudo fala em 38% dos jovens. Como se não bastasse a elevadíssima emigração dos que já se formaram, graças ao maravilhoso processo de empobrecimento, os mais novos não têm como fugir a um futuro em que não passarão de mão-de-obra desqualificada e barata. Em vez de se arrepiar caminho naquele que tem sido um dos maiores problemas do País, a baixa escolarização da população, e diminuir o fosso que nos separa dos nossos parceiros europeus, como fizeram os governos anteriores, o actual Governo e a Troika estão a agravá-lo. Mas, atenção, o ajustamento é um sucesso. O que este estudo revela são pormenores sem importância e sem qualquer impacto na economia a curto e a longo prazo. É até muito positivo, afinal o Governo acabou com a “festa socialista”. Agora, se não quisermos ser acusados de profetas da desgraça, temos é de olhar para “os sinais positivos” e festejar. Saltar de alegria sempre que as taxas de juro baixam uma décima, mesmo que possam subir a qualquer momento por razões internas, uma birra de um qualquer governante, por exemplo, ou por razões externas. O mesmo para a taxa de desemprego, devemos fazer uma festa por cada décima a menos e ignorar que desce por causa da emigração e da desistência de muitos na procura de emprego. E há mais sinais positivos, ainda ontem Pires de Lima, no meio de umas banalidades sobre competitividade e qualificação das pessoas, sem que ninguém lhe tenha chapado na cara o tal estudo, revelou que os portugueses são absolutamente extraordinários (mesmo os que não têm formação, presume-se) e que “todos temos um bocadinho de Cristiano Ronaldo dentro de nós”. Uma revelação fantástica e, lá está, mais um motivo para festejarmos.

2 thoughts on “A festa da direita”

  1. Não fosse o consumo da cerveja o “Negócio Central” do dito ministro que, como se sabe, está intimamente ligado ao cristiano ronaldo, vulgo futebol.
    E a venda da dita é que interessa.
    Eu, no entanto, não tenho bocadinho nehum do cristiano ronaldo dentro de mim.
    E, desde logo, a afirmação do ministro não passa de mais uma lamentável mentira para consumo ignaro.

  2. exactamente, estamos todos em festa, o país é um enorme Pontal a confirmar já nas próximas eleiçoes legislativas, em preparação.

    Não sei se já te aconteceu, guida, mas eu já fui acusada de anti-patriota por pôr em causa a propaganda da festança laranja.

    Portugal está a ficar cada vez mais reaccionário e menos asseado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.