Dirigíveis Misteriosos

Dirigiveis.jpg

Objectos voadores não identificados que enxamearam os céus dos estados ocidentais dos EUA em 1896 e 1897. De forma cilíndrica e aparentados com os dirigíveis, apresentavam luzes e ruídos bizarros, gozando de métodos de propulsão desconhecidos na época. Mais estranhos ainda eram os seus ocupantes: desde cavalheiros bem vestidos que se declaravam a caminho de Cuba para participar na guerra hispano-americana até putativos descendentes das tribos perdidas de Israel, havia de tudo um pouco. Em comum, todos patenteavam uma grande vontade de comunicar com as testemunhas dos seus voos e uma afabilidade notável, mesmo quando se entretinham a raptar cabeças de gado. Em 1909, algumas zonas de Inglaterra puderam assistir a uma reedição do fenómeno. Estes antepassados dos discos voadores foram evocados por Cutter ainda no início do “Caso Topsy”. E partilharam uma característica peculiar com os Viajantes Loucos, seus contemporâneos: a rapidez com que a imaginação popular os esqueceu. Uma década depois da sua chegada, já quase ninguém os recordava. Hoje, estes relatos surgem-nos como incongruências anacrónicas, aberrações em que dificilmente conseguimos acreditar. Ovnis nos ares e manadas de zombies migratórios nos prados… tudo isto soa mais a uma fantástica História alternativa do que a algo que pudesse mesmo ter ocorrido no pacato século XIX.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.