Um pensamento para a tarde

«Às vezes, ocorre-me que Portugal viajou directamente
do analfabetismo ao audiovisual sem aquele par de
séculos de leitura que fez dos outros europeus gente.»

A. B. Kotter [José Cutileiro], «Bilhetes de Colares», Visão, 19.09.1996

9 thoughts on “Um pensamento para a tarde”

  1. Para quem o Valupi for críptico:

    José Cutileiro, o diplomata (não confundir com o irmão João, escultor), nasceu em 1934. Em Évora.

  2. Olá,

    Neste momento ando por vários blogues a tentar divulgar um problema que está a afectar muitos professores: concurso para professor titular. Nesse sentido criei um post no meu blog (http://blogdotuga.blogspot.com) a denunciar alguns erros da mesma lei e que agora peço às pessoas que concordem para divulgar nos seus blogs (seja por link copia, resumida ou não, do post ou através de um link sobre essa temática).

    A ideia é que este tema venha a debate publico, pois actualmente parece que ninguém, além dos professores, se preocupam com este facto.

    Peço desculpa pelo incomodo mas agradeço desde já a atenção prestada a este comentário,

    Os meus melhores cumprimentos,

    Stran

  3. JP,

    Estripe? Estirpe? Se calhar, «estripe» até faz sentido.

    (Desculpa, se isto soar a recuperação pós-moderna).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.