Terra chama frei Rodrigo!

mary_pict.jpg

Fátima, um mito? Ná; eu usaria antes a palavra “fantochada”. Desculpa lá a franqueza; mas acreditar em Fátima é coisa mais grotesca do que ler o “Código da Vinci” como se fosse um tomo de História. Ou acreditar que os americanos derrubaram o WTC acolitados por uma tribo de pequenos venusianos de maus-fígados.
Fátima nem sequer foi invenção da Igreja. O mérito pertence quase por inteiro à pequena mitómana alucinada, Lúcia dos Santos. A imaginativa criança conseguiu convencer gente adulta supostamente na posse das suas capacidades intelectuais de que tinha visto as seguintes criaturas mais ou menos mitológicas: um tal de “Anjo de Portugal”, a Virgem Maria (que também fez uns cameos, lá para o fim da farsa, sob os pseudónimos de Nossa Senhora das Dores e Nossa Senhora do Carmo), o menino Jesus em diversos estágios de crescimento e até mesmo S. José. Isto sem qualquer espécie de prova, no meio de testemunhos continuamente refeitos (recordem a historieta inicial, que dava conta de uma senhora com a saia acima do joelho, por exemplo) e, muito mais importante para qualquer cristão, servindo de veículo para uma mensagem vingativa, odienta e má; a léguas da ideia de Salvação universal que Cristo nos terá deixado.
Que raio de Deus é que exigiria a uma criança que rezasse muito, sob pena de ir parar ao Inferno? A tal “Senhora” de Fátima fê-lo. Da mesma forma, não se coibiu de endereçar esta pergunta aos três “videntes”: “quereis oferecer-vos a Nosso Senhor para aceitardes de boa vontade todos os sofrimentos que ELE vos quiser enviar, em reparação de tantos pecados com que se ofende a Divina Majestade, em desagravo das blasfémias e ultrajes feitos ao Imaculado Coração de Maria e para obter a conversão dos pecadores, que tantos caem no inferno?” Ao pé de coisas destas, até o teu satanismo faz boa figura… e o “Código da Vinci” parece um bem estruturado tratado de teologia.
E olha que a Igreja só embarcou no comboio de Fátima quando aquilo lhe cheirou a fonte de dinheiro e de poder. E, claro está, depois de já ter comprado grande parte dos terrenos circundantes.
Quanto à Opus Dei, antes se dedicasse ao satanismo e ao basquetebol (aquilo do encesto tinha a ver, não era?). Sempre era forma de se tornar em coisa mais divertida e menos manhosa.

33 thoughts on “Terra chama frei Rodrigo!”

  1. Que falta de respeito pela religião cristã ! Que profanação da imagem de Fátima ! Vou já promover manifestações contra o teu bairro e boicotar todos os produtos e habitantes ! Hás-de morrer no fogo do Inferno e das balas, blasfemo !

  2. Acho que DAN BROWN não merecia estar associado à “Intrujona” (nas palavras do pai da irmã Lúcia, referindo-se ao seu rebento). Muito sinceramente, prefiro, de longe, o Código da Vinci, aos Segredos de Fátima…

  3. Na realidade as estórias de Fátima são bastante interessantes, se atendermos à cronologia das aparições, não da dita cuja, mas das versões acrescidas e aumentadas que se sucederam ao longo de décadas(tendo terminado muito recentemente com a revelação do Terceiro Segredo).
    Aquilo que para o comum dos crentes é uma narrativa clara, só surgiu a partir duma certa altura (anos 40, creio).
    E confrontando as visões da época (1917) com as versões mais elaboradas que se lhe seguiram, é interessante observar a transformação do maravilhoso mágico em doutrina religiosa de teor fortemente político.
    Infelizmente para o enredo dum futuro filme/livro, não só se estragou o suspense do 3º Segredo(fonte de mil e uma especulações e factor de tensão para qualquer boa história) como acabou por resultar numa peça tanto ou mais decepcionante quanto os anteriores segredos.

  4. Já percebi que por aqui um dos desportos principais é bater na Religião… serão ex-seminaristas ou o trauma é outro?

  5. Bluegift,

    Fátima não é “religião”; é apenas superstição pura e simples.

    Rui Castro,

    Isso da “esquerda” assim em termos genéricos dá jeito para seguir indicações de caminhos; mas não serve de muito aqui. Aliás, não estou a ver muitas ocasiões em que seja útil pensar por estereótipos e chavões pré-fabricados.
    Você acusa “a esquerda” de se dar mal com a liberdade de pensar dos outros; no entanto, é você que os reduz a uma só posição, de forma simplista e pouco esperta, e ainda se arroga o direito de falar de “palhaçada” quando confronta opiniões que divergem da sua. Lindo.
    Acha que eu subscrevi esse documento? Não? Então porque o traz para esta caixa de comentários? E, já agora, a invasão do Iraque foi “ratificada pela ONU”? Hum.

  6. se na sociedade actual não há já um Centro definido – onde se situam actualmente a “esquerda” e “a direita”?
    Rui Castro:
    explique-nos lá:
    à “esquerda” de quê?

  7. xatoo,

    Não faças perguntas complicadas ao homem. Não sabes que a escola João Pereira Coutinho vive destas chalaças simplistas? A “esquerda” é a “trupe”, a “malta” a “tropa fandanga”, etc. e assim lá vão caminhando felizes, tontos e convencidos de que entendem o mundo.

  8. Não sei se é superstição ou não. Cada qual tem o direito de expressar a sua fé ou superstição da maneira que entender e no que entender, em Jesus no Benfica no partido, enfim. Se um dia experimentares conhecer um pouco mais sobre a história das religiões talvez comeces a olhar para Fátima de outra maneira…
    O que acho menos pertinente é misturar Opus Dei com Fátima ou religião católica. É quase o mesmo que misturar Osama Bin Laden com o Islamismo. A Religião não tem culpa do que certos homens resolvem fazer com ela.

  9. A esquerda de que falo é a esquerda representada por todas as associações e movimentos subscritores do apelo acima referido. Quanto ao João Pereira Coutinho de que o Rainha fala, desconheço quem seja, mas desconfio que seja boa pessoa para ser objecto das suas referências menos abonatórias.

  10. Desculpe, importa-se de me dizer aonde arranjou material alucinógeneo tão bom. Precisava para o fim de semana.

  11. Se eu experimentar ler sobre história das religiões? Eh pá! Essa nunca se me tinha ocorrido! Deixa-me só dizer-te uma coisa: haverá poucas páginas publicadas em Portugal sobre Fátima nas últimas décadas que eu não tenha pelo menos folheado…
    E então primeiro “cada qual tem o direito de expressar a sua fé ou superstição da maneira que entender e no que entender” e umas palavritas depois já a Opus Dei é coisa do piorio? Em que ficamos?
    E claro está que a Obra tem tudo a ver com “religião católica”. E muito a ver com Fátima; a começar pelo hotel que lá tem…

  12. Quando é que fazem um post sobre os estudantes franceses?

    Despedimento sem justa causa também para os ministros! Já!

    “A Vida, a Saúde, o Amor são precários, ¿porquê o trabalho não haveria de o ser também?”
    Laurence Parisot, presidente do Movimento de Empresas de França (MEDEF)

    Virtual Sit-In de solidariedade com os estudantes grevistas de França!

    Vamos entupir os principais portais do governo francês até eles libertarem os estudantes
    Funciona mais ou menos assim:
    Abram o este link numa janela de um browser e deixem-na minimizada, o site simulará acessos repetidos aos portais governamentais franceses no sentido de esgotar a largura de banda.

    Não queremos este modelo de economia!!

  13. O BE, um mito? Ná; eu usaria antes a palavra “fantochada”. Desculpa lá a franqueza; mas acreditar no BE é coisa mais grotesca do que ler o “Código da Vinci” como se fosse um tomo de História. Ou acreditar que os americanos derrubaram o WTC acolitados por uma tribo de pequenos venusianos de maus-fígados.
    O BE nem sequer foi invenção da esquerda O mérito pertence quase por inteiro à pequena mitomania alucinada dos doentes infantis do comunismo.As imaginativas criançolas conseguiram convencer gente adulta supostamente na posse das suas capacidades intelectuais de que tinham visto as seguintes criaturas mais ou menos mitológicas: um tal de Homem Novo, a Felicidade na Terra(que também fez uns cameos, lá para o fim da farsa, sob os pseudónimos de Estaline e Pol Pot, o menino Che em diversos estágios de crescimento e até mesmo S. Mao. Isto sem qualquer espécie de prova, no meio de testemunhos continuamente refeitos (recordem a historieta inicial, que davam conta de umas senhoras com a saias compridas a sufragar na Comuna em Paris)e, muito mais importante para qualquer comunista, servindo de veículo para uma mensagem vingativa, odienta e má; a léguas da ideia de Salvação universal que Marx nos terá deixado.
    Que raio de Teórico é que exigiria a umas criançolas que lessem muito e se filiassem em fileiras partidárias, sob pena de ir parar ao Inferno dos capitalistas?
    A tal Felicidade na Terra fê-lo. Da mesma forma, não se coibiu de endereçar esta pergunta aos três “videntes”, Marx, Lenine e Estaline: “quereis oferecer-vos a Nosso Pai, o Povo para aceitardes de boa vontade todos os sofrimentos que ELE vos quiser enviar, em reparação de tantos pecados com que se ofende a Divina Majestade, em desagravo das blasfémias e ultrajes feitos ao Imaculado Coração da Felicidade na Terra e para obter a conversão dos pecadores capitalistas, que tantos caem no inferno?” Ao pé de coisas destas, até o teu fassismo faz boa figura… e o “Código da Vinci” parece um bem estruturado tratado de teologia.
    E olha que o Partido só embarcou no comboio de bolshevique quando aquilo lhe cheirou a fonte de dinheiro e de poder. E, claro está, depois de já ter comprado grande parte dos terrenos circundantes.
    Quanto à Maçonaria, antes se dedicasse ao espiritismo e ao baseball(aquilo do pegar de empurrão tinha a ver, não era?). Sempre era forma de se tornar em coisa mais divertida e menos manhosa.

  14. Quando é que fazem um post sobre os estudantes franceses?

    sugestão para um titulo:
    Despedimento sem justa causa também para os ministros! Já!

  15. Corrigenda:

    Onde se lê, BE, leia-se LCI…
    Onde se lê, “Marx, Lenine e Estaline”, leia-se Marx, Engels e Lenine.

    É a pressa…compreenderão e não deixarão de me dar os parabéns.

    Obrigado.

  16. Zézito

    Mas já é mania, isso do BE!
    Onde é que foste pescar a ideia de que isto é uma espécie de blogue oficioso do dito cujo?
    Acho imensa graça a malta que não consegue funcionar sem primeiro espalhar rótulos por todo o lado…

  17. «Acho imensa graça a malta que não consegue funcionar sem primeiro espalhar rótulos por todo o lado…»

    Frase a guardar para utilizações futuras…..

  18. Corrigi a seguir…mas estranhoo em ver que o sentido de humor às vezes, também rareia, por aqui.

    Todas as religiões têm o seu quê de esotérico…

  19. Ah! Está bem, já percebi… o teu problema, afinal, não é bem com Fátima nem os católicos, é com o Hotel !!!

    (essa erva deve estar quinada meu, acho melhor teres cuidado ;))

  20. Luis Rainha:

    Saiam do armário. Ninguém vos faz mal por serem membros ou adeptos ferrenhos do BE.

    Pronto … está bem a Margarida é capaz de não achar muita graça …

  21. Luís,
    não me arrisco a dizer que “haverá poucas páginas publicadas em Portugal sobre Fátima nas últimas décadas que eu não tenha pelo menos folheado”, mas asseguro-te que li umas quantas. E por que as li pergunto: se te debruçaste sobre um fenómeno histórico , sociológico e religioso tão complexo, como consegues debitar sentenças e adjectivos com essa facilidade?

  22. Lembro-me de ter lido algures que a descricao do Inferno que a Nossa Senhora deu à irmã Lucia seguia à letra a do catecismo dela. O que prova que o catecismo dela estava certo! E tudo verdade!!

  23. “E olha que a Igreja só embarcou no comboio de Fátima quando aquilo lhe cheirou a fonte de dinheiro e de poder”

    Standard Practice.

    “Lembro-me de ter lido algures que a descricao do Inferno que a Nossa Senhora deu à irmã Lucia seguia à letra a do catecismo dela. O que prova que o catecismo dela estava certo! E tudo verdade!!”

    O sermão de Domingo do padre deve ter feito mesmo efeito, a moça decorou tudo :)

  24. Luís,

    Para quando um livro (ou um blogue, um site, o que quiseres), com os resultados das tuas investigações?
    Com a demonstração clara, evidente e baseada em documentos, da dita fraude?
    Eu não tenho ideias pré-concebidas, pelo que estou aberto a todas as possibilidades.
    Neste momento, e tendo investigado a questão bem menos a fundo do que tu, sinto-me inclinado para uma “teoria mista”:

    a) parte dos detalhes relativos a Fátima resultaram de processos desinformativos, ou de exageros não fundamentados em factos

    b) parte dos detalhes relativos a Fátima ficam sem explicação factual satisfatória

    Gostava de saber de que forma é que concluis que tudo é farsa. E com base em que documentação.
    Um abraço,

  25. PS: Quando leio frases tuas como esta,

    “O mérito pertence quase por inteiro à pequena mitómana alucinada, Lúcia dos Santos.”

    fico entusiasmado pelas provas que deves possuir, que dão tanta força e convicção às tuas afirmações! ;)

  26. O que lí aqui acerca de Fátima vai muito além da blasfémia, da estupidez e da falta de respeito. É a total falta de inteligência, a diarreia mental. Ninguém é obrigado a querer mas comparar a crença de milhões a um livro de ficção e para cumulo descrever de forma insultuosa determinadas personagens é do mais grotesco que se possa imaginar. Tenho pena do infeliz que escreveu este Post. É-me impossível manter a calma e boa educação com gente desta estirpe. E digo estirpe porque vejo esse fulano como um doente, pois só alguém muito doente teria uma ideia tão sórdida como publicar um texto tão hediondo!

    Luís, vai te tratar pá! Arranja namorada que isso é tempo livre a mais! Sejas lá quem fores só desejo as tuas melhoras e que um dia te arrependas da parvoíce que escreveste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.