Os novos cães de guarda

their master's voice.jpg

Leio com espanto, como sempre acontece quando espreito as obras de João Carlos Espada, o anúncio da revista “Nova Cidadania”. A dita publicação, é, com a “Atlântico”, uma das duas revistas de ideias distribuídas e apoiadas pelo jornal “Público”, facto que expressa claramente a imensa pluralidade que grassa na cabeça de José Manuel Fernandes. Garante o anúncio: “6 anos politicamente incorrectos”. O meu comentário vai ater-se apenas a essa declaração, até porque, contrariamente à “Atlântico” que compro com alguma regularidade (revista a que o Rainha pediu emprego), só comprei uma vez a dita “Nova Cidadania”: não por razões políticas, mas por motivos estéticos. O grafismo desta publicação é uma clonagem, feita certamente por um designer maléfico, com vista à criação de um híbrido de uma revista da Coreia do Norte e de uma publicação de catequese.
Mas o que me interessa é o anúncio: “6 anos politicamente incorrectos”, quer dizer o quê?
– Opõem-se aos poderes estabelecidos? Estão contra os governos? Não têm lugar nas universidades? Contestam os banqueiros? Ameaçam a moral dominante? São perseguidos?
Nada disso! Limitam-se a ser uma espécie de “voz do dono”, ainda por cima querem silenciar outras vozes, garantindo que essas é que são politicamente correctas e hegemónicas. Olhando para a sociedade portuguesa: entre dinheiro, universidade e acesso a publicar a opinião, são os Espadas desta vida que são hegemonicamente ditatoriais.
O slogan mais conforme à “Nova Cidadania” seria: “6 anos a lamber botas”.

8 thoughts on “Os novos cães de guarda”

  1. E como é que ficou o emprego que o LR pediu, mandaram-no voltar mais tarde?

    Brilhante esse azedo contra a espada do neocon. Sabes que mais? Estes gajos já eram neocons quando abraçaram o marxismo-leninismo.Isto anda aqui uma mafia do caraças… daqui a mais trinta anos começa-se a descobrir as carecas da gente moderada que aqui escreve a fingir que não trabalha para os policarpos bancários.

  2. Amigo Pirolito,
    Acerca do emprego vou saber à hora do jantar.
    Acerca das involuções da malta da aspirina, cabe-me esclarecê-lo que na parte que me cabe, eu já estou velho para dar em “policarpo bancário”, daqui a trinta anos estou no asilo, e ai o problema é mais a dentadura do que a ditadura…

    João Pedro,
    A gente esforça-se

  3. Não percebes nada de política, pá! Pois é da natureza do sistema essa invenção de (falsas) alternativas: A Nova Cidadania é tão politicamente incorrecta como o Cavaco é o salvador do povo reletivamente à sua própria política, que agora, conjunturalmente, é a do Sócrates – e enquanto eles fingem que alternam, as outras políticas, as verdadeiramente incorrectas e alternativas, ficam à porta!

  4. Sabes qual é a verdadeira alternativa do Sócrates? Em meia-dúzia de meses, 22 Conselhos de Administração de EP’s mudados! (contas do camarada Sérgio Figueiredo, que vai fazendo de Assurancetorix, mas também me parece à espera de ser cooptado pelo poder…)

  5. Quanto mais eu leio as tropelias do Pina Moura (não digam mal dele, que o homem segue escrupulosamente – palavras do próprio – a “ética republicana”!), mais percebo porque é que há tanta gente a votar Cavaco:.. Iludem-se, claro – mas querem dar um pontapé no affairismo desavergonhado e sem cura do PS (volta, Rui Mateus, estás perdoado!)

  6. Depois digam que eu não me “actualizei”e não me “reconstruí” que eu fico muito preocupado com isso… Pois não – e ainda bem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.