O Abrupto cede à correcção política?

Através de um «newsgroup» de galegos e portugueses, sou alertado de que o autor do Abrupto ofendeu a unidade da língua portuguesa. Se o meu revoltado co-foreiro reportou bem, José Pacheco Pereira terá anotado no seu blogue: «À minha volta fala-se brasileiro, língua dos empregados de restaurante em Portugal, produto da globalização».

Vou verificar. É um facto: JPP actualizou o post das 11.54 de ontem. Concretamente, terá eliminado essa passagem e algumas outras, tão inócuas como ela.

No nosso fórum (que, evidentemente, não identifico) lia-se: «No blog de Pacheco Pereira, ao que parece o mais lido de Portugal, é feita uma referência ao português do Brasil, que mais uma vez demonstra a falta de consciência de unidade da língua, vinda da parte de alguém que é claramente um membro da nossa elite e que, por esse motivo, devia ter mais consciência e deve ser mais responsabilidade em relação àquilo que diz. […] Este é mais um exemplo da diferença de atitude das elites castelhanófonas, francófonas e anglófonas, que têm consciência e promovem a unidade das suas línguas enquanto as nossas elites não têm essas consciência e não promovem o conceito de unidade das variedades de português. É caso para repetir pela milionésima vez: com elites assim o nosso país não precisa de inimigos. Contudo o importante é agir, e o sentido desta minha mensagem é o de incitar a que escrevamos para o endereço de email do autor do blog sobre esta questão, chamando-lhe a atenção para que no futuro não repita o erro num blog que, ao que parece, é tão influente» [negrita meu].

A pressão terá, pois, tido efeito. Fico perplexo, e na realidade decepcionado. Claro que o brasileiro nos é uma riqueza e um orgulho, e não posso imaginar que JPP o sinta diferentemente. Mas tudo indica que, cedendo ao clamor da correcção política, ele repudiou uma afirmação lúdica e totalmente inofensiva.

21 thoughts on “O Abrupto cede à correcção política?”

  1. Gostei da oportunidade deste “post”. Nunca simpatizei aí com a hedionda criatura, e é sempre bom vê-lo denunciado como deve de ser uma vez por outra.

  2. Ana Miranda,

    Receio que o teor do «post» lhe tenha escapado um tanto. Enfim, quando se tem JPP na conta de «hedionda criatura», já nem é preciso ler, não é?

  3. Devo estar a ver no sitio errado, pois fui ao Abrupto e a frase continua igualzinha …

    Ou então não estou a perceber o seu “ponto”…

    Sebastião Quintela

  4. Fernando Venâncio,
    Essa necessidade de reconhecimento, por parte do Pacheco Pereira, está a tornar-se um pouco doentia.

  5. Ja agora tambem corrijo, nao existe brasileiro, mas sim portugues do brasil. Por falar nisso, ja tive mais orgulho, visto que nos ultimos tempos e’ quase preciso um tradutor para me fazer explicar na minha lingua, no meu pais a um brasileiro que esta do outro lado do telefone num qualquer apoio tecnico. Isto para nao falar de que nos ca gramamos as telenovelas com todos os seus termos e palavras adulteradas, eles la traduzem-nos. Por exemplo, ja quase ninguem diz bicha, preferem o fila que para eles eh mais correcto.

    ps. teclado em ingles, nao ha acentos por aqui :(

  6. Sebastião Quintela,

    Remeto-o para o post seguinte. Obrigado, ainda assim, pela lembrança.

    Anonymus,

    Qualquer resposta que se dê a uma sugestão estúpida, não nos livrará de sermos estúpidos. A estupidez é pegajenta.

  7. Politikos,

    Sempre evitei escrever «blog». Ele está aportuguesado, e bem, em blogue. «Post» é termo corrente neste contexto, e por isso, e porque aqui somos informais, dispensa aspas. Já «newsgroup» é um termo raríssimo entre nós, por isso o assinalei. Espero que concorde.

  8. bem que barracada, afinal era tudo mentira sua.. para chamar a atenção do Pachecozinho.. credo!

    ps: este blog ainda se diz de esquerda?

  9. FV writes:
    “Receio que o teor do «post» lhe tenha escapado um tanto.”

    Acho que escapou um tanto, de facto. Na verdade acho esse homem detestável, já desde os tempos em que era sua aluna de Rel. Internacionais na UAL, há mais de uma década, e o seu poder mediático já era grande. Detesto quase tudo o que sai daquela boca e daquele caracterzinho malévolo, e, se fosse brasileira, processava esse tipinho. Você acha essa declaração algo perfeitamente inocente? Eu acho uma ofensa.

    “Enfim, quando se tem JPP na conta de «hedionda criatura», já nem é preciso ler, não é?

    Sim… Penso que tem toda a razão :)))) Enfim, não ligue. O facto de o tipinho não ter apagado lá a coisa, afinal, mostra apenas que se julga impune e que pode escrever tudo o que lhe apetece. Enfim, ainda mais detestável.

  10. Como cidadão Luso brasileiro , residente em Portugal há mais de 20 anos sempre que me deparo com situações destas acabo sempre por achar uma certa graça . Pacheco Pereira , na minha opinião , disse uma coisa a pensar noutra, o porquê de existir brasileiros a imigrar todos nó sabemos , o facto de estarem a trabalhar a maioria na área de restauração também é facil explicar , facilidade na lingua e simpatia cultural natural e não ser necessário habilitações por aí além. Produtos da globalização é que é um bocado aberrante , os brasileiros, em particular , se tivessem conseguido há 15/10 anos manter o crescimento económico não teriam tido necessidade de emigrar porque tal como Estados Unidos , Canada , Argentina , Chile e Austrália são países que ainda possuem muito para dar , claro , que cada um a sua maneira .

    Certa vez enviei a Pacheco Pereira um email simples que pedia a ele para participar mais na resolução dos actuais problemas do País , pessoas como ele sempre terão mais força do que um cidadão comum e o problema começa aí , as vaidades o comodismo e o querer estar de bem com toda gente , não é só hipocrisia mas muito perigoso também .

    Estou a desenvolver neste momento um blog justamente com o tema ” Traduzir os Políticos ”

    E principalmente para denunciar como a corrupção
    Institucional / política
    conseguiu colocar o País nesta situação única na Europa. É aí que está o combate.

    Quid Novi ?

    http://mauroburlamaquisampaio.blogspot.com

    Sucesso para o Blog !

    Mauro Burlamaqui Sampaio

  11. Como cidadão Luso brasileiro , residente em Portugal há mais de 20 anos sempre que me deparo com situações destas acabo sempre por achar uma certa graça . Pacheco Pereira , na minha opinião , disse uma coisa a pensar noutra, o porquê de existir brasileiros a imigrar todos nó sabemos , o facto de estarem a trabalhar a maioria na área de restauração também é facil explicar , facilidade na lingua e simpatia cultural natural e não ser necessário habilitações por aí além. Produtos da globalização é que é um bocado aberrante , os brasileiros, em particular , se tivessem conseguido há 15/10 anos manter o crescimento económico não teriam tido necessidade de emigrar porque tal como Estados Unidos , Canada , Argentina , Chile e Austrália são países que ainda possuem muito para dar , claro , que cada um a sua maneira .

    Certa vez enviei a Pacheco Pereira um email simples que pedia a ele para participar mais na resolução dos actuais problemas do País , pessoas como ele sempre terão mais força do que um cidadão comum e o problema começa aí , as vaidades o comodismo e o querer estar de bem com toda gente , não é só hipocrisia mas muito perigoso também .

    Estou a desenvolver neste momento um blog justamente com o tema ” Traduzir os Políticos ”

    E principalmente para denunciar como a corrupção
    Institucional / política
    conseguiu colocar o País nesta situação única na Europa. É aí que está o combate.

    Quid Novi ?

    http://mauroburlamaquisampaio.blogspot.com

    Sucesso para o Blog !

    Mauro Burlamaqui Sampaio

  12. É bom saber que temos militantes do psd sem teias de aranha, e com boa capacidade de discernimento. Estou a referir-me aos comentários que o Ex.mo Senhor Doutor Pacheco Pereira faz no programa da SIC notícias “quadratura do circulo.
    Quero dar o meu modesto contributo para o exercício da minha cidadania, e dar publicamente a cara pelas minhas opiniões DIRECTAMENTE, e não por interposta pessoa.
    Seria uma hornra que me respondessem a este email, e me dessem um sinal, que apoiam uma cidadania consciente por parte da minha pessoa.

  13. este último comentário foi proferido por José Miguel Bourbon de Amaral Páris de Vasconcelos, que prefere ser conhecido futuramente na política por Miguel Bourbon.
    Chegou a minha hora de dar a cara.
    E viva o PSD!

  14. seria intelectualmente estimulante, uma interacção positiva por parte dos leitores deste blog, e mais concretamente o Pacheco Pereira (perdoe-me a informalidade, mas sinto que já o conheço por seguir o seu programa “Quadratura do Círculo”.
    Sei o que se passa, e tenho me calado muitos anos. Chegou a minha hora de dizer BASTA!
    Detesto que ponham palavras na minha boca, e me tentem dizer aquilo que eu penso.
    Não sou Salazarista, não sou Diabo, nem Deus, nem tantas outras palavras estigmatizantes e necessáriamente redutoras do meu pensamento.
    Sou um liberal, e identifico-me com o psd, por acreditar num estado social democrata.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.