NAMOREI UM TERRORISTA

Entendido em leis, perito em informática, poliglota, avesso à carne de porco e às bebidas alcoólicas, Mohammed nunca perdia uma oração às Sextas-feiras. No dia em que me conheceu, amaldiçoou Jesus Cristo e toda a cristandade. Eu não fazia parte dos planos.
Sou uma ocidental, mas não uso decotes pronunciados, desavergonhados. Não sou de falar alto, de mascar uma chiclete sem pudor. Enfim, cativei o “crânio” das traduções mais hieroglificamente orientais e da informática sem segredos.
Não sei se era vontade de Alá, mas ele não me tocava em parte alguma: só depois do casamento. O que eu sofria, Meu Deus. Travou-se então uma luta entre a cristã pouco católica que eu era com o mais íntegro dos muçulmanos.
Ofendendo os preceitos de Maomé, cedeu-me. Se era o que eu queria… Impus a regra mais básica numa situação dessas: o preservativo. Ao abrir a caixa, tremia pelo pecado que cometia: preservativos. Nunca na vida dele tinha usado semelhante coisa. Eu estava a pô-lo maluco.
Mohammed partiu para o acto como quem vai entrar num campo de batalha. Rompeu atabalhoadamente, esguichou duas ou três vezes e ficou hirto pela ignomínia cometida. Eu fiquei aquém da expectativa e concluí que mais me valia ficar pelos ocidentais.
Neste momento, encontra-se na Itália, perseguindo objectivos mais nobres do que a satisfação sexual de uma mulher na cama.

___

Oferta da nossa amiga Cláudia, um ficção cheia de realidade.

37 thoughts on “NAMOREI UM TERRORISTA”

  1. Parabéns Cláudia pelo esforço heróico para reduzir o terrorismo no mundo. Se ele esguichar mais 656 vezes nos próximos cinco anos talvez nunca venha a ser terrorista.

  2. É assim mesmo Cláudia! Gostei desta, “partiu para o acto como quem vai entrar num campo de batalha”. Não sei muito bem qual o estado de espírito de quem vai para uma batalha, presumo, no entanto, que seja um estado de plena assunção dos cinco sentidos! Parece-me bem, assim nas primeiras impressões! Quanto aos objectivos mais nobres do que a satisfação sexual de uma mulher… Permite-me discordar! Penso que as mulheres são muito importantes para os homens! Um homem que não tenha uma mulher que se lhe dedique é um triste!

  3. Esqueça o terrorista renitente e faça como estes:

    German lovers – aged six and five – try to elope to Africa

    Mika and his girlfriend Anna-Bell found on way to airport with lilo, swimming trunks and a witness for the wedding in tow

    Kate Connolly in Berlin

    The children left their homes at dawn while their unwitting parents were apparently sleeping, and took along Mika’s seven-year-old sister, Anna-Lena, as a witness to the wedding.
    Donning sunglasses, swimming armbands and dragging a pink blow-up lilo and suitcases on wheels packed with summer clothes, cuddly toys and a few provisions, they walked a kilometre up the road, boarded a tram to Hanover train station and got as far as the express train that would take them to the airport before a suspicious station guard alerted police.

    Anna-Bell told the German television station RTL: “We wanted to get married and so we just thought: ‘Let’s go there.’ ”
    Mika said: “We wanted to take the train to the airport, then we wanted to get on a plane and when we arrived we wanted to unpack the summer things and then we wanted to go for a bit of a stroll in the sun.”


    To allay their disappointment at being caught, Hanover police gave them a tour of the police headquarters. Jureczko said: “They’ll have the chance to put their plan into action at a later date”.
    http://www.guardian.co.uk/world/2009/jan/05/german-children-elope-mika-annabel

  4. o problema é a camisinha claudia, como queres que um terrorista funcione bem assim? Allah é grande mas não tanto,

  5. Claudia,

    “No dia em que me conheceu (Mohammed) amaldiçoou Jesus Cristo e toda a cristandade”. Esta é típica da senhora ocidental que fica a ver navios depois dos esguichos de alguém que era bem capaz de estar a fazer um monumental frete.

    Pobre homem dos fanatismos religiosos, pensar uma coisa dessas, com se fosse possível a ele ou a alguém confundir-te com uma embaixadora ou modelo da enorme “Cristandade”. Não lhe deste parte, como nos deste, dos “poucos” catolicismos que te animam para que fiquemos a pensar que é uma rapariga evoluida sempre pronta a não ver defeitos nos que também têm aversão a carne de porco e fazem as suas orações aos sábados?

    E quererás tu convencer púberes ou experientes que mandar o bernardo às compras com camisa de vénus tem vantagens em relação a uma solitária bem puxada ou o uso dum Grande Amigo feito do melhor latex no mercado ? Deixa-te disso.

    Por outro lado faltou-te a coragem, ou honestidade, para admitires um aspecto fundamental que poderia ser a causa verdadeira dos teus dissabores. É que podes não possuir o encanto sexual que poderia ter levado esse homem a mandar à merda todos os preconceitos morais ou religiosos. Certamente terás com outros. Tenta. A química tem destas coisas.

    E o uso da cama para satisfação sexual da mulher é puramente acidental. Até os caloiros sabem disso. As caloiras, vamos lá.

  6. Z
    Demasiado directos! Detestaria que fosse feita semelhante coisa com portuguesas. Não que seja moralista, nada disso. No meu ver, a elaboração de uma lista de prostitutas, que à partida me parece obedecer às características evidenciadas no ebay, com direito a feedback por parte dos clientes e tudo, não o posso considerar progresso, sintoma da evolução da espécie humana, porque o meu espírito mo impede! Antes, julgo esta situação como reveladora da degradação humana! Numa sociedade verdadeiramente evoluída não haveria necessidade de usar o corpo como o seu ganha-pão! Sobrevivência a quanto obrigas!

  7. eu não frequento M, mas que las hay las hay, e porventura será melhor assim para elas, sobrevivência com maior poder de escolha. Além disso não me posso arrogar o direito de mandar no corpo delas. Finalmente não tenhas dúvidas nenhumas gosto muito mais daqueles ares. Começas por dizer que não és moralista mas é o que és, sobre isso não vejo como escapar.

  8. ou seja: até pode doer-te, mas também podes pôr-te de fora, e realmente é com elas e haverá lá umas tantas muitas que também não são obrigadas em sentido estrito, escolheram aquele caminho, direito delas, e de Madalena, e também só lá vai quem quer, então entendam-se e que corra tudo bem são os meus votos.

  9. Se ser moralista é abominar esta forma de estar no mundo, então faço questão se o ser mesmo! Antes assim! Só que não considero esta situação sinónimo de liberdade, evolução e mentes abertas! Era o que faltava!

  10. Z
    Toma atenção, não estou propriamente a criticar as brasileiras! Lamento, isso sim, o facto de apesar de tantos avanços científico-tecnológicos o ser humano ainda ter necessidade de fazer destes fretes, porque penso que o serão, para poder viver! Gostava que o mundo fosse justo! É só isso!

  11. Ah, que o mundo fosse justo eu também, que bom que era! Mas no meu mundo justo quem quiser vender o corpo, tendo alternativas e não sendo obrigad@, e preferindo essa opção, pode fazê-lo.

    Dentro deste mundo injusto ao menos que haja frontalidade e transparência que acho que tem menos efeitos perversos que o encobrimento e a dissimulação, incluindo os maus-tratos físicos e tráficos e coisas assim.

  12. “Ah, que o mundo fosse justo eu também, que bom que era! Mas no meu mundo justo quem quiser vender o corpo, tendo alternativas e não sendo obrigad@, e preferindo essa opção, pode fazê-lo.”

    Z
    Nisto estou consigo e não abro como dizem os brasileiros.
    Gostei de ver!

  13. O problema que aqui se coloca são os casos em que não há alternativa, são esses que me preocupam, ainda que sejam em minoria! Quanto ao restante quero lá saber! Ora a Deus!

  14. Nik, obrigada pelos parabéns :-)

    Milu, quanto disseste está certo. A minha última frase era profundamente irónica.

    jv, parabéns: uma das melhores leituras.

    AChata, esses miúdos são mesmo precoces. lol

    z, pois é. Nem ponhas em isso em causa.

    ESTACA, apreciei a tua confissão. Não te sabia com tantas frustrações e recalcamentos :-) Pode ser que um dia consigas realizar uma mulher na cama ( ou um homem, depende dos gostos).

  15. MiluPenso que as mulheres são muito importantes para os homens! Olha que não, para alguns são apenas concorrência, para outros simbolizam o pecado original, há também quem não lhes ligue peva… e acredita que a maioria deles é bem alegre. E já agora, qual é o problema de vender o corpo através da profissão mais antiga do mundo? Não será vendê-lo de outra forma quando a conveniência entra no jogo do acasalamento?

    AChata lovers com essa idade?! Que a precocidade existe é um facto, mas nessa idade o desejo ainda se conjuga no futuro.

    ESTACAClaro que a rapariga tinha encanto q.b., pois levou o Mohammed a infringir as suas regras religiosas, por isso além de bela teria de ter a capacidade de seduzir.

    jv Tiro na mouche…

  16. Claudia,

    Se me explicares o que é “realizar uma mulher na cama”, poderei, tanto quanto souber e a isso for autorizado pelo meu intelecto, dar-te uma opinião a esse respeito. Na falta dessa explicação, ficarei por aqui, às escuras, amaldiçoando a infelicidade de nunca ter tido a oportunidade de tirar um curso de psicologia sexual com colchão de molas.

    Quanto aos recalcamentos e frustrações, vou ser sincero: Quem não os tem? Tirando o Valupi super-optimista e o NIK dos testículos pretos, não me estou assim a lembrar de mais ninguém.

    TEOFILO,

    Os homens não são feitos de ferro. Nem elas. A invasão da zona cavernosa por NO é controlada pelo sistema autonómico. Goste que não goste alguém tem de comer o presidente. Exactamente como nas eleições. Daí ao abismo (com fundo de colchão de molas ou outras coisas fofas) é um segundo para o pecado, que normalmente nunca é mortal.

  17. Teofilo
    Quando digo que as mulheres são muito importantes para os homens, (julgo que foi isto que afirmei, não me apetece ir confirmar), não estou a inventar, nem tão pouco a avançar conclusões hipotéticas. Transmito, simplesmente, as ilações que retiro das inúmeras conversas que tenho tido com elementos do sexo masculino sobre a importância das mulheres nas suas vidas! Não há nada como perguntar aos próprios! Eu própria vivo no meio de homens, tenho dois irmãos e um filho e bem sei a importância que as namoradas têm pelo menos para este último!
    No entanto existem e por isso devem de ser consideradas, as excepções! Há homens, que odeiam as mulheres, vá-se lá saber porquê!
    Quanto à prostituição tenho a certeza absoluta que você entendeu onde eu quis chegar! Não tenho nada a ver com a prostituição que tem origem na necessidade de levar uma vida de adoração ao dinheiro, vícios caros, luxos enfim, porque esta é uma forma de estar no mundo, cada um deixa o seu rasto na terra na exacta medida do seu talento!

  18. Milu,

    eu também acho que as mulheres são importantes, pois guardo uma comigo há mais de 35 anos e não é minha mãe ;-).

    Tive também a oportunidade de coordenar um grupo de mais de uma dezena de mulheres ao mesmo tempo, e reconheço que foi uma muito boa experiência para o meu próprio desenvolvimento.

    A única coisa em que eu empanquei foi com a sua declaração de que – Um homem que não tenha uma mulher que se lhe dedique é um triste.

    Há homens, que sem odiarem as mulheres, dedicam as suas vidas a outro tipos de encantamentos, e fazem-no com alegria, pois eu tenho o privilégio de conhecer alguns – não muitos, é certo – que fazem a diferença.

    Por outro lado, a prostituição, na minha humilde opinião, é uma prática a que alguns – homens e mulheres – aderem por ser uma actividade que lhes dá rendimento superior ao que teriam se optassem por outro género de profissão, ou apenas por gosto.

    Falo aqui da prostituição/emprego, e não daquela que é gerada por ameaça física ou necessidade de sobrevivência inadiável, que muitos consideram como tal, mas que eu prefiro chamar de sobrevivência.

  19. Desculpa, ESTACA, ter-te deixado especado aí, mas se tu não sabes o que é “realizar uma mulher na cama” com a tua idade, também não sou que te irei ensinar isso.

  20. Ó Claudinha,

    está bem escrito e com colorido q.b, mas nota-se que é pura ficção.

    E isto digo-te eu com experiência nestas tretas de Médio Oriente e Norte de África: já marchou beber, marrano e judeu ortodoxo e garanto-te que todos pecam. E até pencam nos sabahts e não é com o porco…

    oink, oink…

    “:OP

    Um gajo é um gajo, e só se distinguem porque uns “têm” e outros não…

  21. Além do mais, essa treta do preservativo é pancada de muito tuga. E nem precisa de ter religião. quanto mais ser terrorista ou aparentado com turbantes.

    Por outro lado, tenho para mim que há questões onde nunca devem entrar as pancadas ideológicas e políticas- e essas são a boa da festa e o bom do fornicanço.

    Em não se sendo esquisito com isto- dançando com todos e curtindo com qualquer um, acredito que até se pode ter fantasias nazis ou quejandas que serão sempre inofensivas.

    Agora esquisitices na cama, no bailarico e nos copos, são altamente suspeitas…

  22. Olá zazie, aproveito para retribuir os votos de ano novo. Com que então já marchou de tudo, ã? Ele foi berber, ele foi judeu ortodoxo, ele foi sei lá que mais… Bom, agora ia dizer uma coisa, mas apaguei.

    Se esperas que a Cláudia te explique bem explicadinho se foi ficção ou não, és assim a atirar pró ingénuo. Mas achas mesmo que tens o monopólio das pilas do Médio Oriente?

  23. ehehe

    Eu detesto monopolistas.

    Agora explicar à Claudinha não explico. Ela há-de saber tão bem como nós. Essa historieta é mesmo assim, marcha bem quando nem precisa de preliminares nem de cama. Até pode ser atrás da porta ou no elevador

    “:OP

  24. ehehe

    Que nada. Há é coisas que eu nunca compreendi. Por exemplo- aquela história das maquinetas, dos vibradores. Isso é que me parece uma aberração- curtir-se com uma coisa que só mexe a pilhas.

    Mas depois, muita gente que nem se enoja com a maquinaria, faz-se muito esquisita se um gajo é preto, ou amarelo, se fala francês ou é reaça ou comuna e os minutos que demora e não sei quantos.
    Ora isto é que não faz sentido- sempre há-de respirar e falar mais que um vibrador, caso não seja mudo, né?

  25. Lá isso também é verdade. Ainda que uma almofadinha, desde que não asfixie muito, também resolve o problema.

    E, se não resolver, pelo menos estrebuchou antes de esticar.

    “:OP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.