Inovações turísticas

A última edição do suplemento de viagens do The New York Times traz uma reportagem bizarra. Sequestros fictícios como parte de pacotes de viagens. E, ao contrário do que se pode imaginar, nada tem a ver com destinos com uma famosa reputação dos raptos.
A “fabulosa” ideia é da empresa espanhola Bandoleros Tours. O objectivo é mostrar como era a vida dos bandidos do século 19, que povoavam Serra Morena, na Andalucía. Uma quadrilha vestida a rigor “força” os turistas a descer de um autocarro com as mãos amarradas e os faz percorrer quilómetros em motas.
Os ingleses adoraram a adrenalina. São os que mais pagam os 2.500 euros pela brincadeira.

15 thoughts on “Inovações turísticas”

  1. Joao Pedro,
    Por acaso, do ponto de vista formal, dos mais fraquinhos do Fincher…(desculpa o meu teclado catalao,nao encontro os belos acentos, só isto: ñ)

  2. vostradeis, pareces o meu mano a falar. Ofereceu-me o dvd. Eu e a minha irmã tivemos dificuldade em digerir tanta pancadaria.

  3. claudia, é curioso mas realmente é difícil encontrar mulheres que consigam gostar desse filme. Justamente por ficarem demasiado presas à “pancadaria”. A essência do filme vai muito mais além. Tenta ver uma segunda vez…

  4. claudia, é curioso mas realmente é difícil encontrar mulheres que consigam gostar desse filme. Justamente por ficarem demasiado presas à “pancadaria”. A essência do filme vai muito mais além. Tenta vê-lo uma segunda vez…

  5. vostradeis, falas como o meu irmão. Disse-me a mesma coisa. Ver segunda vez? Porra. Ele que me oferecesse A Straight Story de D.Lynch ou umas boas comédias. Agora isto. O Brad Pitt todo esborrachado…

  6. Ainda estou para ver o que vai sair dos 12 macacos… Não há nada que me choque. Já vi o Banderas numas cenas interessantes com outro gajo. Hummmm…

  7. Corporativistas espanhóis algemando turistas inglêses nos Estados Unidos? Soa a fetichismo dos desbravadores liberais. Um prazer secreto, realizado por espanhóis gratos que não veem problema algum em mostrar o rosto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.