A porta para nenhures

Aqui fica a fotografia completa da Sininho. As suas explicações seguem.

Marrocos-Sininho-2a.jpg

O Fernando foi malandro porque cortou a segunda fotografia… mas são duas Rifanhas, no “conversé”, à porta de uma porta que já não é porta para lado algum. É que, a casa que está por detrás foi toda demolida (e Fernando, a prova que foste malandro, é que isso não se vê com a fotografia cortadinha…). Essa mesma fotografia (inteira) tem em primeiro plano, um candeeiro de rua, de modelo tradicional mas com uma lâmpada branca, daquelas bem brancas e fluorescentes, fruto da modernização. Para reflectir: para quando os postes eléctricos no Sahara?

14 thoughts on “A porta para nenhures”

  1. Olááá! Que bom! (hoje tive de bazar cedo) Sininho, eu lembro-me de tantas belas cores das mulheres a lavar no rio,…, não tens nenhuma foto disso?

  2. Py,que é fun este nome! Nos pronunciamos da mesma maneira mas com uma caligrafia defirente ”pis”.Mas faz dezenas d’anos que varios dinosauros fazem parte da mesma familia das aves!O mau ”raptor” no Jurasic Park o seu descendente sâo os perus!Py!

  3. Fernando.
    Que acredites o nâo ,ésta foto é parecida com os mendigos em Washington! Sim sim a capital dos cow-boys

  4. Eu sei, caro calhordus, e ainda tinha aquele simpático Dodo (Raphus cucullatus) que hoje só existe no país das maravilhas.

    Acho muito engraçado porque apanharam um susto evolutivo e assobiaram para o lado, numa de vão-se os dentes e fiquem as penas. Ainda agora tenho um casal de rolas a fazer um ninho numa árvore ao lado da minha casa: ele apanha os pauzinhos mas ela é que os compõe no ninho :)

  5. Py

    As tuas intervenções animalescas, pré-históricas e actuais, são sempre bem-vindas! Já vou espreitar.
    Estás muito primaveril, pyu, pyu…

  6. Óh py, não sabes que as galinhas foram criadas por Deus para poder comer canja? É por isso que as galinhas vieram antes do ove.

  7. Pis é nhuro et pis c’est vrai!Foram os ovos os primeiros,eu que o diga ..de manha gosto dos ovos virados,nhuro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.