7 thoughts on “A cidade que deixei”

  1. Com a permissão do autor do post e de tão vela fotografia, era só para pedir para se fachabor retirar o inestético e exagerado (RIP) da frente do linquezinho do ruínas circulares. ovrigadinhos e continuação de voas tardes.

  2. Zohia, a responsabilidade pelo RIP não é minha. O melhor será escrever um mail ao Aspirina. Por mim nunca poria RIP, mas sim DEP ou outra qualquer coisa em português.

  3. Eu sei que a responsabilidade do RIP é do senhorio. :) Estava só a pedir permissão para usar a sua caixa de comentários para fazer o pedido institucional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.