“O papel da esquerda face à ofensiva política e ideológica das forças conservadoras”

00-A ofensiva das diversas Direitas, ofensiva política e ideológica, vai assentando em dois pilares:

– O Governo do PPD e PP, orientado pelo chefe dos Conservadores, Cavaco Silva, na destruição do Estado Providência;

– A Igreja Católica, essa mais ambiciosa ainda, centrada no desmantelamento do Estado de Direito.

01- A destruição do Estado Providência repousa na minimização dos Direitos Sociais, e no generalizado decréscimo das Prestações, ditas Sociais;

02- O desmantelamento do Estado de Direito repousa, nomeadamente, no achincalhamento dos Políticos, e está sintetizada na frase do Cardeal Patriarca de Lisboa:

“Ao abandonarem os seus cargos todos os políticos têm as mãos sujas”- ver “DN” e “JN”.

Ou seja, o Cardeal Patriarca de Lisboa, por um lado tenta descredibilizar os agentes do Estado de Direito institucionalizado, e por outro lado, sugere, na contraposição, que a saída é um Estado Confessional, aqui, à medida da Doutrina e Prática da Igreja Católica, como no Irão, da barbárie, é à medida do Corão e os “Sacerdotes” do Islamismo.

03- Entretanto vai havendo uma complementaridade de atuações entre Governo e Igreja Católica.

Vejam-se os previlégios atribuidos pelo Governo às IPSS, organizações maioritáriamente controladas, direta ou indiretamente, pela Igreja Católica.

04- Mas a frente da ofensiva política e ideológica alarga-se, vide a Lei que virá, sobre o “enriquecimento indevido”, suportada pela grande frente conservadora, incluindo PCP, Bloco, PPD e PP.

05- Este é o panorama global da situação política e ideológica, do momento.

06- Mau grado nosso, o Partido Socialista, ora nas mão de A. J. Seguro, ainda não deu conta da gravidade, política e ideológica, da situação.

07- Caberá à Esquerda federar as forças e as vozes que rejeitam este estado de coisas, agindo sem sectarismos, não esquecendo vozes como a do Bispo Torgal e do Padre Anselmo Borges, entre outros.

08- E, como tenho boa memória, lembro Vitor Wengorovius, um homem impar, um católico, que foi um grande aliado da Esquerda, desde os anos 60 até, malogradamente, se findar bem novo.

Vitor, sempre próximo do então Dirigente Estudantil Jorge Sampaio, depois meu dedicado e corajoso Advogado no Tribunal Plenário da Boa Hora.

Aqui fica registada a Saudade de Vitor Wengorovius.

A minha HOMENAGEM a este HOMEM, CATÓLICO, GRANDE ALIADO DA ESQUERDA.

__

Oferta do nosso amigo Acácio Lima (enviado por email)

4 thoughts on ““O papel da esquerda face à ofensiva política e ideológica das forças conservadoras””

  1. Ora aqui temos um apanhado do Acácio que poderia muito bem ter sido escrito pela Acâncio.

    Coma esta gente é boa na distribuição de fava e forragem. Eu nem quero imaginar como é que as cabecinhas dos incautos vão ficar depois desta lauta refeição que inclui abortistas reaccionários e juristas com tomates da história da Boa Hora.

  2. “Ora aqui temos um apanhado do Acácio que poderia muito bem ter sido escrito pela Acâncio.” Não é “Coma esta gente é boa” mas “Como esta gente é boa”
    E o comentário poderia ser feito por um analfabeto ou um idiota qualquer.

  3. Mas como é que, já bem entrados no séc. XXI, ainda temos calamidades destas, auto-intituladas “V. Kalamitanos”!?!

  4. oh metanos! são uns ingratos, uma noite a cozer o trocadilho em forno de metano e ninguém dá valor à biomerda das tuas ideias, nem aquele crítico d’arte que é sobrinho do guilherme silva aparece mascarado de espanhola com elogios à bulhão pato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.