Zero de credibilidade

carlos_costa

30-05-2014
O governador do Banco de Portugal recusou hoje pronunciar-se sobre a viabilidade do grupo Espírito Santo, dizendo apenas que todas as entidades supervisionadas respeitam os rácios de capital exigidos.

03-07-2014
O supervisor bancário assegurou esta quinta-feira que o Banco Espírito Santo (BES) se encontra numa situação de solvabilidade «sólida», que foi reforçada com o recente aumento de capital, acrescentando que está a acompanhar de perto a situação no banco.

04-07-2014
O Banco de Portugal (BdP) quebrou ontem o silêncio em relação à situação do Banco Espírito Santo (BES), após duas semanas de incerteza que penalizaram fortemente as acções do banco. A entidade supervisora liderada por Carlos Costa garantiu, num comunicado, que o BES está sólido.

06-07-2014
Banco de Portugal satisfeito com nova administração do BES

09-07-2014
O líder do Partido Socialista saiu mais descansado da reunião com o governador do Banco de Portugal, pelo menos relativamente à capacidade do Banco Espírito Santo em resistir aos problemas financeiros graves que afetam o Grupo Espírito Santo.

10-07-2014
Banco de Portugal reafirma: “A situação de solvabilidade do BES é sólida”

11-07-2014
O Banco de Portugal esclareceu esta sexta-feira que o Banco Espírito Santo (BES) detém um montante de capital “suficiente” para acomodar eventuais impactos negativos decorrentes da exposição ao Grupo Espírito Santo, tranquilizando os clientes em relação aos seus depósitos.

15-07-2014
“Se algum capital adicional fosse necessário, por força de riscos que neste momento não estamos a ver, seguramente que há accionistas interessados em participar num aumento de capital do BES”

17-07-2014
Governador do Banco de Portugal volta a garantir que o Banco Espírito Santo está sólido e que não há risco sistémico.

18-07-2014
O governador do Banco de Portugal assegura que o BES está sólido. Mas “se tudo corresse mal”, Carlos Costa garante que mesmo assim os clientes do banco estariam salvaguardados. No Parlamento o governador defendeu que também os investidores devem ser reembolsados apesar das perdas.

Carlos Costa revela que há fundos e bancos interessados no BES

Nunca nenhuma supervisão foi tão intrusiva como no caso BES, diz Carlos Costa

O Banco de Portugal só descobriu as “irregularidades” no Grupo Espírito Santo quando deixou “a área restrita de supervisão”, afirmou o governador, Carlos Costa. E só “foi ver as contas” e “os canais de contágio ao BES” porque os deputados exigiram explicações.

“O Banco de Portugal não antecipa um impacto negativo relevante na posição de capital do BES resultante da situação financeira da filial BESA”, indicou o governador na comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Administração Pública.

21-07-2014
Carlos Costa reitera que há interessados em investir no BES depois de as incertezas – como a situação no BES Angola –, serem eliminadas. Mas, em último caso, há a linha de ajuda pública, relembra o governador do Banco de Portugal.

25-07-2014
«Atendendo ao plano apresentado pelo BES, considera-se que este banco possui mecanismos adequados para fazer face a um evento extremo, o que permitirá dar cumprimento aos níveis de solvabilidade exigidos, sem pôr em causa a continuidade da sua atividade e o seu papel de agente financiador da economia».

03-08-2014
Comunicado do Banco de Portugal sobre a aplicação de medida de resolução ao Banco Espírito Santo, S.A.

***

Por muito nobres que tivessem sido as motivações do Governador do Banco de Portugal, há uma coisa que é certa: nunca mais ninguém vai confiar numa palavra que saia da boca deste senhor no que à solidez dos bancos e do sistema bancário diz respeito.

O que leva naturalmente à pergunta: para que serve um Governador do Banco de Portugal em quem ninguém pode confiar, e cuja palavra vale hoje zero?

6 comentários a “Zero de credibilidade”

  1. Já o Alves dos Reis tinha estoirado e espalhado montes de notas de 500 paus e a justiça só lhe deitou a mão após o 28 de Maio.

    E agora quem vai parar esta bagunça?

    Isto está lindo!!!

  2. alem do mais é mentiroso!negou que tenha dito, que já em setembro de 2013 tinha encontrado irregularidades.joão galamba repetiu a sua afirmação e ele armado em “chico esperto” disse: eu tenho aqui o texto e não esta´nada disso. fim de citaçao.se não está foi um aparte o que ainda é mais grave,pois estava a tentar esconder e fugiu-lhe a boca para verdade

  3. Vale zero a palavra deste homem; e do Presidente Cavaco; e de cada Ministro, Vice e PM; e da PGR, e de cada um dos deputados da maioria. Isto tudo não vai cair de podre? Pelo menos já cheira. E de que maneira!

  4. Será que este Pais não tem solução. Onde estão os homens com ética, com boa formação cívica, dispostos a tocar este Pais para a frente? Será que não existem, ou não se querem comprometer? Será que o poder corrompe de uma maneira irreversível, todos quantos o usam? Não, não posso crer que não haja homens disposto da apenas serem timoneiros deste Pais, sem se deslumbrarem com o poder e os que orbitam na sua esfera.

  5. Um bandalho! Nada mais que um bandalho, um vendido, um crápulazito de terceira ordem, que em nenhum país “civilizado” chegaria, nem de longe, ao cargo que desempenha neste pobre país.
    Ah! Zé Sócrates, meu amigo, o que é que te terá passado pela cabeça para permitires que este trafulhazeco fosse governador do BP?

  6. ó faxavor, alguém aqui me explica como é que já estamos a emprestar 8 mil milhões de euros ao BES bom, que tinha um buraco de 3,6 mil milhões?

    Lembro-me também de ter comentado aqui que uma “fonte” minha falou em 16 mil milhões. Pois bem, poucos dias depois, “só” falta metade da previsão. Ou, contas feitas de outra maneira, faltam só 2 mil milhões para pagar ao BCE, que devia estar, como os outros credores, no banco mau…Ou não é isto e percebi tudo mal? Ou estava mesmo mal explicado? Ou fomos mesmo endrominados com mais uma trafulhice estatal em associação com os larápios financeiros?
    Aguardo opinião de especialista, porque os comentadores na SIC notícias não conseguem e o João Soares está a namorar o psd e o outro já lhe disse que provavelmente seria um dos milhares de “social-democratas” que iria votar nas primárias no candidato dele (soares), o seguro. Até que a Ana Lourenço teve de lembrá.los que o assunto era o BES e o empréstimo ocultado do BdP….que vómito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *