21 comentários a “Errata: uma contribuição”

  1. «Sendo de direita, é natural que necessite de algumas pequenas correcções.»

    Naturalmente. E os de esquerda? Estes precisam de GRANDES correções – a começar pelo seu timoneiro.
    Porque é que a malta de esquerda, a tal que defend eo Estado Social, o socialismo, a fraternidade, etce e tal e muitos etce e tais, sabendo que o Estado está teso como a múmia egípcia, promete aumentos de salários e das reformas? Onde vai buscar o dinheiro? Anyone, please? Hello, hello, hello?!

  2. nem que as propostas fossem excelentes,há gente que não votava no ps.o psd pode vir com muitas e boas propostas que o povo no passos já não acredita.há diferenças nos dois partidos e nas bases que os sustentam.mas a diferença mais importante reside nos dois lideres.passos coelho é o maior vigarista politico que abril conheceu. no curriculum politico do costa (tony bosta para os amigos…),nada há a apontar.

  3. Nada há a pontar. bem, espero bem que não. Fez o curso, isso eu sei. Era estudioso, mas só debitava matéria. Ideias? Nenhuma. Por isso, foi para a Assembleia da República.

  4. Passei uma vista de olhos, de relance. E retiro-me convencido de que o objectivo do cartaz é validar a alternativa do centro, a do PCP.
    Será?
    Mas sobretudo retiro-me com a convicção consolidada de que um diploma é um requisito incontornável para o exercício da cidadania.

  5. Ó reaça!
    O manel de nambuangongo y argel não vota.
    Tem um exército acantonado nas gâmbias para o que der e vier
    Pergunta ao camacho que ele explica.

  6. «Mas sobretudo retiro-me com a convicção consolidada de que um diploma é um requisito incontornável para o exercício da cidadania.»

    Por isso, o PRUNES é cidadão. E a JASMERDIM de la TOURETTE também. LOL. LOL eLOL. Mais um LOL.

  7. A prova provada de que o PS integra o pelotão da direita, e há muito tempo, é a panelinha aqui feita pelo que não é dito, pelo o que é dito, e como é dito.

  8. Serei eu estúpido? Talvez.
    Que vejo eu neste cartaz?
    Duas alternativas e uma mentira.
    A primeira alternativa, a da direita, suscita ao autor algumas reservas.
    A segunda alternativa, a do centro, é acatada pelo autor sem reservas.
    A mentira, à esquerda, é veementemente rejeitada pelo autor.
    Apelo: Se não optares pelo voto útil e não votares na alternativa da direita, vota no centro e rejeita a mentira, assim o voto será sempre útil.
    Conclusão: Deve ser mais um cartaz produzido pela campanha do PS para António Costa perder as eleições e comprometer o PCP com a coligação.

    Nota: Eu sou estúpido, não percebo nada de política e estou nisto embasbacado a ver os cartazes.

  9. Entretanto, desculpem-me a deriva, o Colaço, o Ascenso, a Maria, o Alegre, a turba segurista, vão rasteirando o Costa, e, sem vergonha, ajudando a direita.

  10. Resposta ao 2º comentário ao “post” feito pelo “numbejonada”:

    Pergunta ele: – “… Onde vai buscar o dinheiro? Anyone, please? Hello, hello, hello?!…”

    Respondo eu: – Retirando o aumento de salário que este Governo concedeu aos Magistrados, cumulativamente com a redução proporcional do salário dos mesmos, que aplicou desde 2011 aos restantes trabalhadores de Portugal.

  11. Corvo preto, tu deves pensar que os MAGISTRADOS passam o tempo a fazer como tu – fotografias « à má fila» de braços cruzados e que não trabalham. COMUNA, queres viver à custa do trabalho dos outros.
    Vai cavar a terra, pá.

  12. Honestamente o seu amigo é um MENTIROSO, porque nega o desastre das políticas do governo. Mas como ele tenta ridiculazar as propostas dos partidos á ESQUERDA do PS, para si só merece uma palmadinha nas costas .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *