13 comentários a “Sim, várias causas, mas esta foi a principal”

  1. Mmmmh, não sei. A não ser talvez no sentido em que o machismo pode ser apresentado como o expoente maximo da boçalidade, de forma que podemos incluir nele, por arrastão, todas as outras componentes classicas da coisa, tais como o populismo barato, o racismo, a xenofobia, a suficiência, a absoluta impreparação, a falta total de cultura, a incompetência generalizada, etc.

    Boas

  2. Vitimização paranóica.
    Foi o sexismo que lhe deu mais 3 milhões de votos do que o advesário?

  3. Mau argumento, Lucas Galuxo : foi o sexismo (alegadamente) que permitiu que ela perdesse as eleições nos Estados decisivos, contrariamente ao Obama e aos outros candidatos democratas vencedores nas eleições anteriores… Afinal de contas, por mau que seja o sistema americano, não consta que faça necessariamente eleger o candidato que tem menos votos…

    Mas quanto ao fundo, OK…

    Boas

  4. não deixa de ser interessante pensar no paradoxo americano: a maior potência económica é a mais pobre culturalmente no que ao género se refere. é isto o desenvolvimento e o progresso? é isto, modelo de patriarcado, o sonho americano?

    apetece-me brincar e dizer que há duas vertentes do sexismo: o liberal em que todos os homens são livres para desenvolver as suas competências de acordo com os seus interesses e o socialista – o sexismo que enfatiza a libertação do homem. :-)

  5. SIM, VÁRIAS CAUSAS [para este post], MAS ESTA FOI [provavelmente] A PRINCIPAL:

    SENILIDADE PRECOCE.

    Confesso, porém, a minha admiração e respeito pela generosa compostura do Lucas, quando caridosamente classifica a coisa como “vitimização paranóica”.

    Como diria o Viegas: Salut!

  6. Still don’t get it. Trump ligou a Marine a felicita-la pela eleição. Ela passou 2 horas a explicar-lhe que em França quem ganha é quem tem mais votos.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *