Saber vencer

Esta situação, de que não tenho memória de ter visto outra igual, levou-me de volta à fantasia em que sou um treinador, ou presidente de clube, e decreto a proibição das simulações de faltas, das reacções de agressão física ou verbal e dos protestos contra as decisões de arbitragem. No meu sonhado clube de futebol os árbitros seriam aplaudidos à entrada e, mesmo no caso em que tivessem dado o deplorável espectáculo que deu o árbitro do Setúbal-Sporting passado, sairiam do relvado sem ouvirem insultos, apenas sujeitos a um olhar calado ou nem isso.

Porquê? Porque simular faltas, estar armado em macho quando se é pago para ser inteligente, habilidoso e forte e cair na infantilidade de gastar energias a querer alterar uma decisão (essa sim) irrevogável é a expressão da mediocridade. A mediocridade, e não só num jogo da bola, é a escolha daqueles que não sabem vencer.

10 comentários a “Saber vencer”

  1. percebo nada, nem quero, de futebol. mas percebo de gente. e os silêncios, quando omissões, são insultuosos – muito mais do que palavras sentidas. quem se cala ou é porque consente ou porque não diz o que sente. ora a covardia é sempre uma falhada e medíocre. de resto, entre pensar e calar ou pensar e dizer é sempre preferível a segunda opção – pelo menos para quem não tem sangue frio de sapo.:-)

  2. Este discurso é o que orienta uma coisa chamada DESPORTO, infelizmente o futebol já não cabe nesta categoria…é um jogo de simulações, provocações, insultos e oportunismos.

    É ver qualquer jogo de jovens e crianças para perceberem do que estou a falar. O futebol atual é uma escola de deformação, é pena, é um desporto bem bonito.

  3. mas algum dia em algum lugar pessoas adultas e inteligentes se deixam influenciar, em geral por alguma coisa, pela televisão em particular? vocês não estão bons da cabeça. a mediocridade é um processo de aprendizagem individual nisso das colectividades. tem de haver o espírito do medíocre responsável. :-)

  4. O presidente fala daquela maneira porque tem um problema de otorrino.

    Ele que não vá ao médico que ainda lhe acontece o mesmo que ao carro do Inácio!

    Já o Cunha também estava lixado da garganta e não deu em nada.

  5. bonito gesto.gostava de ver se o adversario fosse o bayern de munique! defendo o sumarissimo para quem simule faltas para penalty.no futebol anda tudo a mentir,arbitros jogadores e dirigentes! sou do sporting, e digo que não havia roubalheira em setubal,se os jogadores do sporting e treinador jogassem futebol como há tempos atras.aquilo não é ritmo para quem quer ir à liga dos campeões. voltando aos arbitros,para dizer que vitor pereira deve ser banido do futebol.é um incompetente!

  6. Não, no futebol não se anda a mentir. É tudo verdadeiro.
    O futebol é um negócio e, tal como nos outros, quem tem a posição dominante não a larga. Tal como nos outros, usa todos os meios para a manter e, se possível, reforçar. Nestas situações é habitual usar a corrupção para esse fim.
    Se fosse uma atividade pública podia pôr-se a hipótese de ser investigada, haver acusação, quiçá condenações. Assim, entre privados…

  7. Consta que o Pinto da Costa só troca de brasileira quando é campeão.

    E quando troca, a seguinte tem que ter menos de 25.

    Não sou faccioso, mas penso que Pinto da Costa ainda não deu o campeonato por terminado e ainda se prepare para alguma renovação pelas praias de Copacabana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *