Quando os eufemismos são parte, essencial, do problema

"Mas também é justo dizer que alguns operadores do sistema de Justiça não têm mantido comportamentos irrepreensíveis. São inúmeras as situações de violação do segredo de justiça, (quase sempre sem autor conhecido!), de violação do dever estatutário de reserva por magistrados e advogados, e de exposição mediática excessiva e dispensável."

Henrique Araújo – Juiz Desembargador, Presidente do Tribunal da Relação do Porto

15 comentários a “Quando os eufemismos são parte, essencial, do problema”

  1. e as não berdades… o Tó Barreto afirmou que um processo demorava 700 e tal dias em portugal… somadas as 3 instâncias. e oatati o triplo da espanha . claro , na espanha só contou a 1º instância. esperto , o gajo. o juiz teve de replicar , off course.

  2. Olha quem é o pardal, ó Valupi.
    E até sabe do assunto, pelos vistos!!
    Que caraças, …!!

    […]
    A 9 de Junho de 2009 três juízes do Tribunal da Relação do Porto, Cândido Lemos, Henrique Araújo e Marques Castilho absolveram a empresa O2 – Tratamento e Limpezas Ambientais, de Manuel Godinho.
    A 5 de Junho, Godinho telefonou ao ex-ministro e arguido Armando Vara, comunicando-lhe que ganhara a acção da Refer. O Ministério Público está a investigar a fuga de informação.

    Aqui. http://alertaconstante.blogspot.pt/2010/02/carlos-vasconcellos.html
    _____

    Nota. Se o MP ou se se quiser saber novidades sobre a quadrilha dos Irmãos Metralha é vir direitinho ao Aspirina B. Fazes bem em moderares os comentários, apesar das dores que sentes na coluna.

    [Não me publiques, claro, quem sabe se a bófia anda por aí.]

  3. A parte interessante do artigo de opinião deste magistrado, está no citar o
    artº 37 da CRP, sobre liberdade de informação e, os seus constangimentos
    face à honorabilidade de alguns arguidos, onde muitos Tribunais e juizes
    fazem tábua rasa perante queixas levadas a julgamento, absolvendo os ditos
    caluniadores profissionais!

  4. “a comunicação social tem o direito de informar os cidadãos, mas serve interesses privados, …”

    Aqui está uma contradição equivalente àquela que Marx tratou como a contradição fundamental do capitalismo, a qual está nas relações de produção criadas por forças produtivas sociais em conflito com os meios de produção e relações de produção que são particulares.
    A contradição entre o direito de informar os cidadãos, que é um dever social, e simultaneamente servir os interesses particulares dos donos dos meios de informação gera um conflito insanável nas relações de produção entre jornalistas e patrões de imprensa. No estádio actual a relação de forças pende sempre para a submissão dos jornalistas aos patrões, tal como no tempo de Marx relativamente à força de trabalho, pois essa é a natureza do sistema e sua sustentação.
    Actualmente as superestruturas políticas, policiais, culturais, intitucionais, e claro, também, as jurídicas são colocadas ao serviço da economia corrente neoliberal telecomandada pelos “mercados”.
    O Senhor Juiz Desembargador Henrique Araújo é uma figura inconformada com a normal anormalidade dos seus pares. Felizmente que ainda há quem não alinhe na carneirada.

  5. Yo camelo! A justica portuguesa é a mais lenta da Europa. Um processo demora o DOBRO do segundo pior classificado do ranking. Os dados tão no Google procura que sempre poupas nos comentários idiotas!

  6. Vá lá, deixa de ser cobardolas.
    (a irem bater com os costados no banco dos réus, não é por causa disto).

    _______

    aeiou
    5 DE MAIO DE 2017 ÀS 15:12
    O seu comentário aguarda moderação.

    Olha quem é o pardal, ó Valupi.
    E até sabe do assunto, pelos vistos!!
    Que caraças, …!!

    […]
    A 9 de Junho de 2009 três juízes do Tribunal da Relação do Porto, Cândido Lemos, Henrique Araújo e Marques Castilho absolveram a empresa O2 – Tratamento e Limpezas Ambientais, de Manuel Godinho.
    A 5 de Junho, Godinho telefonou ao ex-ministro e arguido Armando Vara, comunicando-lhe que ganhara a acção da Refer. O Ministério Público está a investigar a fuga de informação.

    Aqui. http://alertaconstante.blogspot.pt/2010/02/carlos-vasconcellos.html
    _____

    Nota. Se o MP ou se se quiser saber novidades sobre a quadrilha dos Irmãos Metralha é vir direitinho ao Aspirina B. Fazes bem em moderares os comentários, apesar das dores que sentes na coluna.

    [Não me publiques, claro, quem sabe se a bófia anda por aí.]

  7. eu já investiguei. consultei o calendário de 2009 e concluí que os juízes decidiram numa sexta -feira (dia 5). a notificação foi feita redigida na segunda-feira (dia 8) e entregue no dia 9, véspera do dia da raça. entretanto o gajo de turno telefonou a novidade ao godinho e ao correio da manhã como é hábito nestas cenas. resta apenas apurar quanto recebeu da cofina porque o sucateiro pagava em robalos.

  8. aeiou
    6 DE MAIO DE 2017 ÀS 23:29
    O seu comentário aguarda moderação.

    Schi, agarra que é ladrão!
    https://www.youtube.com/watch?v=kdBJJxteaXk

    _____

    Ó Valupi, faz-me um favor e sê um gajo decente.

    Como agora fazes de cão de guarda na tua propriedade e moderas os comentários, é certo que estás no teu direito de ressuscitares os espécimes que quiseres, mas que este aí em cima que é um teu amigo velho conhecido que não me responda directamente sem que tu me dês hipóteses de, a seguir, lhe dar uma espécie de resposta (admito que é mais um pontapé para ele ir ladrar para outro lado, mas é assim).

    Eu falo por mim, isto agonia-me.

  9. A moderação é filha da democracia esquerdista. Ou se alinha no que a mesma doutrina ou se é “destacado”. Porém, note-se, é de publicar-se a ignorância e a vulgaridade, que urge espalhar-se como forma de doutrinar os ignôncios. No fundo qual é a diferença ente estes democralhas e ..Salazar? yawn…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *