Passos, qual é a leitura política que fazes destes números?


«Em 2016, registaram-se em Portugal 829 suicídios, de acordo com dados do Instituto Nacional de Medicina Legal (INML), a que o Jornal de Notícias teve acesso. O valor é o mais baixo dos últimos 15 anos e é a primeira vez, desde 2006, que fica abaixo dos mil.»


Fonte

20 comentários a “Passos, qual é a leitura política que fazes destes números?”

  1. ele: há, portanto, cada vez mais portugueses a resistirem à tentação de acabar com a vida miserável que este governo está a proporcionar. este é um sacrifício que é preciso, e urgente, combater.

    :-)

  2. olá…
    então , digamos que ,para se fazer uma leitura estatistica desses números de modo a retirar conclusões , e tendo em atenção o aumento de mortes em geral no mesmo ano ,teríamos de ter os dados desagregados de suicídios por faixa etária e nuts. e isto porque teríamos de usar como variável de controle a região do alentejo e faixa etária 75 e mais anos….
    é que podem mesmo ter morrido de gripe os idosos em geral , e sobretudo no alentejo… só vendo os dados., que não encontrei . as estatísticas on line são miseráveis.

    é mais ou menos isto , deste estudo da DGS , que seria necessário ( pag 19 e seguintes).

    “portugal – saúde mental em números 2014”

  3. Valupi, estes gajos do MP são mesmo do piorio.
    O que será de nós, meu Deus? Depois de Vilar de Maçada agora a Pampilhosa da Serra… sobra o quê, senhores?

    O Ministério Público (MP) acusou o cantor Tony Carreira de plagiar 11 músicas de autores estrangeiros, com a colaboração do compositor Ricardo Landum, também arguido, considerando que se “arrogaram autores de obras alheias” após modificarem os temas originais.

    As músicas Depois de ti mais nada, Sonhos de menino, Se acordo e tu não estás eu morro, Adeus até um dia, Esta falta de ti, Já que te vais, Leva-me ao céu, Nas horas da dor, O anjo que era eu, Por ti e Porque é que vens são as 11 canções alegadamente plagiadas, segundo o despacho de acusação do MP, proferido este mês e a que a agência Lusa teve acesso esta quarta-feira.

    […]

    Aqui: https://www.publico.pt/2017/09/13/culturaipsilon/noticia/ministerio-publico-acusa-tony-carreira-de-plagiar-11-musicas-1785281 , há pouco.

    ________

    Viva a gente honesta de Vila Praia de Âncora, vivó nosso Quim Barreiros que aparentemente é plagiado mas que não se importa com nada.
    https://www.youtube.com/watch?v=dznJpWh_y8s
    (fuck him, fuck off, sodemieter op! donder op ó vizinhas dos tamancos!!)

  4. não , não sou . nem sequer gosto dele , nem percebo como no psd o mantêm lá , elegeram-no como par do seguro , agora para o pm costa teriam de procurar uma espécie de alberto joão um bocadinho mais soft para emparelhar. enfim .
    Também não gosto de ver concluir coisas assim , à toa , com dados insuficientes.

  5. Tristeza, em vez de culpar o governo que quase nos colocou em banca rota no passado, culpam quem tentou indirecta as coisas.

  6. ferradura, estou a criticar o aspirina pelo aproveitamento politico de um assunto tão triste que é o suicídio. esquecendo que quem foi responsável foi o governo de socas. não de passos que tentou tirar o pais da prenda que o anterior lhe deixou

  7. claro que é espantástico ver quem criticou o uso político de defuntos fazer exactamente o mesmo , verdadeira anónima. enfim , é a natureza humana , a palha e o tronco e o olho :)

  8. o governo do” socas”, deu a possibilidade de uma vida melhor a milhares de portugueses.por ser verdade o que eu digo, repetiu a vitória nas eleições! sejam honestos nos comentários.não é pedir muito!

  9. Feast or Famine

    O que aumentou inegavelmente foi o numero de os mortos-vivos. São hordas deles, como é que se contabilizam ?…hum? E os dragartos? Sao uma simbiose ou uma necrose?

  10. Verdadeira anónima, um pouco de seriedade. Esta notícia foi escrita e dada por um jornal, certamente com base em dados oficiais….Já o seu amigo coelho, esse sim fez um patético e porco uso do tema sério que é o suicídio.

  11. pois sim , mas os dados oficiais , que emparelham com os outros dados oficiais do aumento significativo de mortes , são de 2016 ; o coelhinho falou em 2017…..teremos de esperar pelos dados de 2017 para os dar a roer ao coelho , non?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *