Ó Relvas, ó Relvas… demissão à vista!

Fantástico, o nosso Relvas. Conseguiu partir um jornal ao meio. E começa-se por achar impossível que tal cena tenha acontecido. Porque é demasiado escabrosa. Acima e antes de tudo, porque é demasiado estúpida. Mas os telefonemas existiram, Relvas confirma. As ameaças existiram, Relvas volta a confirmar ao pedir desculpa ao jornal. Inacreditável. Inacreditavelmente estúpido.

Sócrates também fazia telefonemas. Fazia pressão. Um deles, o mais famoso porque detalhadamente chibado, durou hora e meia. De que se queixa Monteiro? Do tom, dos berros que o magoaram tanto, coitadinho. Sócrates foi mal-educado, e isso configura uma pressão avassaladora quando estamos à frente do Expresso e instalados na fortaleza Balsemão, diz-nos o crocodilo chorão.

Outros jornalistas contaram histórias semelhantes, descrevendo um Sócrates muito rápido na marcação de números de telefone e invariavelmente a ferver em pouca água. Os relatos, consoante a agenda política, iam da hipócrita indignação à humorada lembrança. Também corriam boatos que metiam cinzeiros a voar e achaques vários. Sim, Sócrates é sanguíneo, não conseguindo dominar as reacções emocionais com a facilidade de um estóico, o que foi explorado como sendo uma falha de carácter, a manifestação de uma natureza violenta. Ora, como qualquer grupo de dois neurónios poderá conferir entre si, essa força era a mesma que o levava a entregar-se apaixonadamente às discussões, fosse no Parlamento ou numa entrevista. E o que ele mostrava era genuíno e, para humilhação dos adversários, convincente e admirável. Sócrates impunha-se pelo carisma e ocupava o centro – o PSD estava à beira da extinção, por isso fabricaram as campanhas e golpadas mais canalhas da história da democracia portuguesa.

Uma hora e meia com alguém ao telefone? Não terá sido para ameaçar divulgar detalhes da vida privada de jornalistas, com certeza, pois tal pulhice faz-se em segundos e depois já não dá para continuar a falar. Nesse episódio de Sócrates, e nos restantes similares, o que transparece é uma intimidade entre duas classes de profissionais em inevitável binómio de conflito-simbiose: políticos e jornalistas. Se há ali alguma moral a retirar, será a constatação de uma eventual ingenuidade do governante que acreditava conseguir convencer um poderoso jornal somente recorrendo às suas razões. E também ficou provado, pelo próprio Monteiro, que Sócrates não violou a lei nem a ética. Apenas a fina sensibilidade dos seus tímpanos.

21 thoughts on “Ó Relvas, ó Relvas… demissão à vista!”

  1. Sempre me pareceu que o estilo jagunço do patrão Relvas, calculo que reflexo de uma atormentada alma, bacocamente embriagada pela máxima “Veni, vidi, vici”, seria (com um pouco de sorte) a sua perdição. Apenas me espanta que ninguém, no rebanho de bem remuneradas arrastadeiras que lhe presta assessoria, o tenha oportuna e atempadamente alertado para o perigo. Poderá, eventualmente, ser esta uma prova da existência de Deus, levando-me a equacionar o milagre da minha conversão.
    Em alternativa, as arrastadeiras fizeram o seu trabalho, só que a criatura é da raça do escorpião que, a meio da travessia, não resiste a picar a rã que generosamente aceitou o pedido de o transportar às costas para a outra margem do rio, assim provocando a morte dos dois. Toda a gente conhece a resposta do lacrau ao lamento moribundo da rã, quando sentiu a ingrata e suicidária ferroada: “O que é que queres? Não consegui resistir. Está na minha natureza.”
    Claro que num país normal o jagunço já estava de malas aviadas. O problema é que, de há uns tempos para cá, este país é tudo menos normal.

  2. LIBERDADE DE EXPRESSÃO

    A liberdade de expressão traz perigos, sim… mas… a implementação do lápis azul (vulgo censura) traz perigos muito muito maiores!!!… Entre ‘n’, veja-se este exemplo: ao mesmo tempo que José Sócrates argumentava que falar em determinados problemas… era algo que iria minar a confiança dos agentes económicos (e prejudicar o desenvolvimento económico)… o país ia fazendo uma alegre passeata rumo à bancarrota.

  3. quando começarem as revelações da fuçanguice do relvas as comissões de inquérito passam a trabalhar por turnos.

  4. duas coisas que me intrigam:

    . o que é que o relvas vai privatizar para o belmiro comprar de borla e o público voltar a preocupar-se com o socras em paris.

    . que factos tinha o relvas na manga sobre a jornalista e se os mesmos lhe foram fornecidos por sms do bundinho carvalho, ex-secreto.

  5. “ao mesmo tempo que José Sócrates argumentava que falar em determinados problemas… era algo que iria minar a confiança dos agentes económicos ”

    Curioso que mencione precisamente o que, tendo também já sido feito por este governo , passou na comunicação social por simples bom senso e preocupação com a nação. Estou a vêr, não é a acção ou as palavras que contam, é o partido a que pertence quem as profere…

    Que Socrates pressionava os jornais ou as TVs ninguém nega, que governantes e ministros antes dele o fizeram nunca preocupou ninguém. Faz parte do jogo democrático.
    Ameaçar que se expõem detalhes da vida pessoal de uma jornalista, só porque não lhe agradam as questões que a jornalista levantou, já configura jogo criminoso. Faz-nos saber também, a nós cidadãos, potenciais vitimas destas ameaças, que o ameaçador tem acesso a dados que não deveria ter e que não tem medo de os usar em beneficio próprio.
    Sabendo-se o que se sabe sobre o embróglio das secretas em que dita personagem está metida, demitir-se já, neste momento, já é tarde para o país.
    Esta figura sinistra que é relvas têm de ser afastada. Não há outra saida, para ele e para o país.

  6. “Eu quero chegar a casa, depois de ganhar as eleições, todos os dias e quero que a minha filha tenha orgulho daquilo que está a ser feito”, disse o porta-voz do PSD, acrescentando: “Eu no lugar do engenheiro Sócrates tinha vergonha, eu se fosse parente do engenheiro Sócrates escondia que era parente dele”

    (Relvas)
    Dn.pt/Lusa29 Abril 2011

  7. estou-me a cagar para o bronco do relvas… o mais relevante é ver o comportamento da ‘redação’ do dito jornal…o mesmo que inventou em conluio com cavaco a coisa das escutas… «divulgaria, na internet, dados da vida privada da jornalista»…desde quando isto é notícia?… lógico que ‘o publico’ não publicou afinal – no passa nada… show must go on… desenganem-se…esta dita comunicação social – toda mesmo – está ao serviço da laranjada

  8. A”barraca abana” mas continua de pé porque neste país , por maior que seja a tempestade, desde que sopre da direita para a esquerda , ‘no passa nada’. Viva a “asfixia democrática”!

  9. Volta Zé Manel, meu paladinozinho da liberdade de imprensa. Regressa Crespo e embrulha esses peitorais musculados na t-shirt que com tanta sensualidade exibiste no Parlamento.
    Não receeis meus valentes o futuro é vosso e o Socras não vos fará mal…está em PARIS. Afinal o centro do mundo é Massamá e o Relvas não cometeu nenhuma ilegalidade.

  10. Se Cavaco disse o que quis sobre as suas acções da SLN/BPN e foi reeleito, alguém pensa que um dia algum ministro desta direita seja demitido ou se demita? Alguém pensa que ainda resta um pingo de dignidade nos direitolas e nos que entusiasticamente os aplaudem? A moral do país está na sarjeta e deixa andar. Brandissimos costumes, o que quer dizer, quem pode e manda faça o que muito bem entender. Que cada um cuide da sua vidinha. A começar pelos senhores deputados da nação, Há as excepções.

  11. ignatz,
    o belmiro agradece mas não precisa desse tipo de financiamento para ter pelo menos um jornalista há anos pago e bem pago (ao contrario dos que viram os seus salários diminuídos por duas vezes em três anos) EXCLUSIVAMENTE para seguir o Sócrates (o Cerejo, pois). Os resultados já teriam chegado para despedimento por manifesta incompetência, mas a esperança é a última a morrer e enquanto isso, lá anda ele pelas esplanadas de Paris.

  12. A direita em Portugal não tem valores.Um governante do Ps, Valter Rosa se não estou enganado demitiu-se porque um filho seu era toxidependente.Antonio Vitorino demitiu-se por causa do não pagamento da sisa de um barraco no alentejo.Na direita a coesaõ é total,desde juros indevidos em açoes,a assaltos a bancos,mais supostos assassinatos e governantes presos como Costa Freire,o julgamento da Ministra da saude Leonor Beleza que foi acusada pela associação dos hemofilicos de negligencia na importação de sangue ou plasma? depois de avisada e que causou a morte a varios doentes.Salvou -se da acusação de dolo, mas negligência não devia ter sido salva,na opinião de muita boa gente. . Como se nota por este rol de exemplos a direita resiste a tudo… até a um tsunami.Quando falam de Henrique Monteiro,apetece-me vomitar… pois muitos de nós sabe, que esse Pulha andou anos a cobrir para o Expresso o grupo parlamentar do Ps.Vir para a assembleia prestar-se ao papel de delator de uma mão ch eia de nada,depois de relaçoes de amizade que se cimentaram por uma relação muito proxima,só pode ser obra de um canalha.Cumpriram um missão que como se está a ver deu os seus frutos…por pouco tempo,pois esta gente anda no governo a deitar merda na ventoinha.

  13. tu es um amigo da onça. os únicos seres que se podem dar ao luxo de ser irascíveis e impacientes , sem sofrerem castigos sociais , são os extremamente responsáveis e competentes , pq aturar má criação é compensado por melhorias globais conseguidas por essas mentes muito à frente que já vêm de volta quando a gente ainda nem chegou lá ( daí se passarem , tipo einstein , o impaciente mor ) e o zézito não era à frente , queria ser , mas não é quem quer . é quem nasce para isso. devias ter-lhe aconselhado comedimento e auto controlo.
    quanto ao resto : são todos iguais. e grande perda de tempo procurar soluções no sistema que criou os problemas. daaaaaaaaaaaaaaaaaa.

  14. Ó moita carrasco, esqueceste-te de uma coisa pá! A leonor beleza é conselheira de estado, e olha que a gaja era culpada por DOLO! O supremo banda de reumático, fartinho do tribunal constitucionalé que a salboue. A gaja nunca mais pia na política pá e se piar há-de haver alguem que lembre a merda que a gaja fez. Oube, mas os xuxas tamém podiam ter feito mais, para além de terem batido palmas sempre que a gaja ia comendo nos tribunais, tás a bere?

  15. Ibuprofen,por muito que eu não goste de Leonor Beleza, ela não quiz que morressem hemofilicos.Mortes dessa forma e mais graves era tecnica do socialfascismo sovietico utilizada mesmo com simples camponeses…Não me ponha rotulos só porque dei exemplos de pessoas que estiveram no poder,com posturas diferentes.Reformas estruturais, com toda a gente a ficar contente,não conheço,mesmo num quadro democratico.O governo Sócrates fez reformas que o pais se deve orgulhar.Dois exemplos, saude e educação,areas que varios paises estão a adoptar.Não meço um politico e a politica,pelo preço do bacalhau no supermercado,mas pelas medidas que são tomadas,para mais tarde termos um país mais justo e fraterno,o que não está a acontecer neste momento .Esta obra tem que ser levada a cabo num quadro de liberdade ,e a credito da maioria do povo portugues.Se Sócrates fosse igual ao jeronimo de Sousa,estava no PcP,a servir de tranpolim para a direita ir para o poder,gesto que praticam há 37 anos por pura estrategia politica.Como não têm “tropas” nem simpatizantes para fazerem um golpe de estado, a melhor maneira para atingirem o socialismo cientifico, é colocar a direita no poder,para o povo descontente ir fervendo em lume brando.A hipocrisia faz o resto…quando no parlamento de autoproclamam como defensores da classe operaria,que há muito tempo lhes fugiu…. Cataloguei o Ibuprofen desta forma ,porque apesar se semelhanças ainda há muita diferença entre um militante do bloco e um socialfascista do pcp.

  16. «Ibuprofen,por muito que eu não goste de Leonor Beleza, ela não quiz que morressem hemofilicos»

    Ó caro leitor, e onde é que eu disse que a dita da Senhora quis isso? Ou acha que o dolo significa querer direta ou necessariamente isso?

    REITERO tudo o que eu disse e escrevi acerca da dita cuja. Safou-se do julgamento porque houve alterações ao código de processo penal, na parte que respeita á contagem da prescrição. O otelo saraiva de carvalho é que não teve a mesma sorte. Para ele contou-se de uma forma, para ela, a coisa era inconstitucional. Eu não gosto nem desgosto da dita, eu só digo que ela foi CULPADA e será sempre CULPADA. O Hussein se tivesse em Portugal não tinha sido julgado, a coisa resolvia-se com pulseirinha a pernoca ou então ocm uma viagem a Cabo Verde.

    Não me catalogue, amigo, sabe porquê? Porque eu não encarneiro em nenhum dos partidos políticos portugueses! Desculpe! A trampa é a mesma nuns e noutros e andam todos ao tachinho. Mas assisto e lá virá o dia em que todos vão deixar só de criticar e se mexer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.