O calado vai ser o melhor?

Comentando na SIC Notícias a entrevista de António Costa, Eduardo Paz Ferreira verbalizou a sua surpresa, a qual cobria uma tristeza ou indignação, por não ter visto o actual secretário-geral do PS a defender a obra dos Governos de Sócrates, especialmente no campo social e da reforma do Estado. Outros comentadores assinalaram a falta de críticas ao desgoverno e a pose sem pathos.

Costa não esconde a sua estratégia, a qual está definida desde há muito. Quer dizer à classe média que com ele haverá recuperação do poder de compra, ou mais recuperação do que com a actual maioria governativa. E pronto. O resto é um exercício de atenção aos obstáculos no passeio. O passado já passou, não se fala mais nisso. Assunto encerrado. Sócrates tem de ficar onde está, nas mãos da Justiça pelo tempo que a Justiça quiser e como quiser. Assunto encerrado. A Grécia não depende de nós e nós dependemos da Europa. Assunto encerrado. Os ataques a Passos e Portas devem sem comedidos, suaves, como quem não quer a coisa e, de preferência, em voz baixa. Isto porque, como Costa vem repetindo, há que terminar com a acrimónia que tem marcado os últimos anos. Assunto encerrado.

A seu favor a possibilidade de estar certíssimo. O facto de as sondagens estarem a mostrar precisamente o contrário não é significativo, pois tal estratégia poderá provar a sua eficácia em cima da votação. Também conta para a aparente sensatez das suas opções a extrema complexidade dos casos Sócrates e Grécia, sendo de imaculada lógica o preceito de esperar para ver. Pelo que o PS, na prática, está a fazer uma campanha onde tenta arriscar o mínimo possível.

Quem cala consente. Por exemplo, o Pedro não se cala mesmo quando as suas mentiras estão documentadas e fazem bicha. O efeito é o de parecer que não consente, e isso para o seu eleitorado surge como um ganho moral. Costa, imitando Seguro embora estando nos seus antípodas éticos, cala-se a respeito do legado socialista inclusive de um Governo a que pertenceu. Cala-se a respeito da interpretação das causas da crise que conduziu ao resgate. Cala-se a respeito do estado da Justiça. Cala-se a respeito da traição que Pedro&Paulo fizeram quando chumbaram o PEC IV e depois quando mentiram de forma radical e absoluta na campanha eleitoral. Resultado: Costa consente que o PS seja tratado como o bombo da festa, da festa da direita mais decadente que já apareceu a governar Portugal em democracia.

Boa sorte.

56 thoughts on “O calado vai ser o melhor?”

  1. Bom post e repondo a verdade no que ao PEC diz respeito:

    “Cala-se a respeito da traição que Pedro&Paulo fizeram quando chumbaram o PEC IV”

  2. Valupi (ironizando): «Assunto encerrado.»

    Nada disso e antes pelo contrário. Por paradoxal que pareça, o assunto só não poderá ser dado como encerrado sem solução satisfatória e explorado ao máximo por quem o desencadeou, se se tiver a paciência de esperar pelo desfecho sem reagir partidariamente. Abrir agora a lata de minhocas da justiça [não me ocorre nada que traduza melhor o sentido do can of worms em português] é cair na armadilha. Sob esse ponto de vista, Costa tem estado correcto, e julgo até que o facto de se referir aos temposou esferas da justiça e da política, em vez de cair na lenga-lenga da confiança no bom funcionamento à Álvaro Beleza & Cia, mostra que está no rumo certo.

    Onde mete água é nos elogios rasgados totalmente dispensáveis à morgadinha dos tribunais e outros/as que tais. Mas querer dar combate em campo aberto, sem preparar o terrreno nem esperar que o outro lado se exponha como tarde ou cedo será obrigado a fazer, é que seria asneira.

  3. Pois é Val, o futuro dirá. Se há coisa que António Costa não é, é um fala-barato. É um tipo caladinho e que trabalha. Vai direito aos problemas e não perde tempo com conversa. Basta ver como foi na Câmara de Lisboa, nem se ouvia falar dele durante todos estes anos. Trabalhou, trabalhou e o resultado é este: conseguiu reduzir uma dívida astronómica em 40% e deixou Lisboa espectacular. Não sei se se ganham eleições só com trabalho, talento e bons resultados. Especialmente num país que parece que gosta de ser endrominado todos os domingos pelo comentário enviesado de um fala-barato sem substância. Veremos. Um país que queima gatos…

  4. A pseudo-justiça corrupta e/ou partidarizada não se combate colocando-a em tribunal, e sim ganhando o poder e fazendo leis que a vinculem (às leis, que não a este ou aquele governo). O mais importante passo seria a inserção de uma carta dos direitos como deve ser na constituição, mas como é que se explica isto a quem não consegue distinguir garantias individuais fundamentais — invariavelmente passando por interdições à acção do estado — de pseudo-direitos pouco mais do que retóricos?

  5. Arlane: «Um país que queima gatos»

    A propósito disso, mais uma tradição que convém preservar, além do mais inteiramente grátis, cara aos aficionados, e nada ofensiva da liberdade de todos e cada um, uma vez que não se obriga ninguém e quem não gosta só tem de ficar em casa…

    E cá está o vídeo completo original do «Grupo de Danças e Cantares de Vila Flor»:
    https://www.facebook.com/movimentovozanimal/videos/391155121070073/?hc_location=ufi

    E o sítio dessa associação consagrada, entre outras coisas, a «fazer imergir [*] e manter a tradição»:
    http://gdcvilaflor.blogs.sapo.pt/

    O vídeo já foi retirado do sítio, devido aos protestos dos esquerdistas que querem acabar com touradas, fados e guitaradas, e só a parte do gato queimado a correr que nem um doido é que fugiu para as redes sociais. Mas para se perceber o que se passa durante a festa é indispensável ver, no vídeo completo (aos 00:38), o «dispositivo» pendurado do poste, que consiste basicamente numa bilha de barro onde o gato é introduzido.

    E é aqui que reside o principal interesse destas encantadoras festividades. O problema inicial consiste em meter o gato dentro da bilha, e das duas, uma: ou o oleiro faz a bilha à volta do gato, o que pode apresentar a desvantagem de o colocar num estado de semi-inconsciência devido às tonturas, e logo menos apto a proporcionar o espectáculo desejado, já que a roda e a fogueira sempre foram mutuamente exclusivas; ou então, dada a maleabilidade do simpático felino, que o torna no mais próximo parente da plasticina de todo o reino animal à excepção da amiba e do polvo, a operação é levada a cabo com a ajuda de um par de calçadeiras e um cabo de vassoura aplicados a uma bilha pré-fabricada.

    Seja como for, é salutar ver que o bom povo português continua a lutar pelas suas mais preciosas tradições, e não é demais lembrar a ligação da prestigiosa tourada à sua parente menos conhecida, a gatada, igualmente merecedora de todo o nosso respeito enquanto tradição e cultura, embora nunca tenha recebido subsídios, nem da aficionadíssima Canavilhas, nem do moço rabejador cultural que lhe sucedeu: recorde-se que o nosso monarca D. Pedro II celebrou o seu matrimónio com a filha do eleitor palatino do Reno, Maria Sofia de Neuburgo, com uma tourada em que foi colocada uma pipa cheia de gatos — 150 gatos 150 — no meio da arena, destinados a surpreender o touro e divertir a sua rainha estrangeira, que preferiu ser poupada ao espectáculo mais sangrento, mas teve de chupar com os gatos (fonte: GEPeB).
    _________________________________________

    [*] Não diz em quê, mas não deve ser nas águas baptismais da alfabetização…

  6. UI…Olhó gajo a candidatar-se a outro texto para discussão. Inté com nota de rodapé. Ignaralho, meu bom amigo, não sei o que escrevestes mas me impressiona, de facto, esse traço do rodapé. Muy chic, indeed. Um pouco como a citação das constituições, num é?

  7. tamém ouvi o jaquim aguiar dizer que se deveria discutir o caso sócras e que era um elemento fundamental para estas eleições. portantes tamos conversados sobre prioridades e intenções da direita, uma vez que não têm pugrama querem discutir o dos outros e as primeiras capas do manhólas. esperemos que a coisa não descambe prá pocilga de belém & chiqueiros associados.

  8. AllÔ Crazy pussy, oube, é óbvio que não. Eu tenho uma rabo bem feito mas muy privado. Tu lá sabes o que fazes com o teu, mas já sei que nesta altura da tua vida, isso já não é rabo, é um ponto de encontro de pendentes que não tens por natureza, e que se consolam com o sabonetezinho de que tu falas sempre ( a baselina, no teu caso já era) tás abere? Fogo, no dicionário lá está, ao lado de cratera, um novo sentido, ilustrado pelo IGNARATZALHO.
    ( LOL).

  9. Querolasabonetes: «tamém ouvi o jaquim aguiar dizer que se deveria discutir o caso sócras e que era um elemento fundamental para estas eleições.

    Nem mais. Quem quiser aferir estratégias, preste atenção ao que cada um deseja, e ardentemente o deseja…

  10. Quem se identifica, no geral, com o trabalho realizado pelo anterior governo e considera José Sócrates um dos últimos grandes patriotas vivos não tem, para já, quem represente com clareza o seu voto nas próximas eleições. Mas todas as alternativas a esse eleitor são piores do que o PS de António Costa.

  11. sem pathos não há Homem e sem Homem haverá política?

    (depois, comparar a tourada – património imaterial cultural da humanidade – com a queima de um gato é, no mínimo, imbecil. taurear é uma manifestação artística e incomparável a esse sadismo.)

  12. Olinda, queimar gatos, dançar para fazer chover, fertilizar a terra com sémen, adorar manipanços, tudo isso é património imaterial e cultural da humanidade.

  13. a propósito do convite ao agachamento insidiosamente formulado no última frase deste post, dizer que, no contexto do seu tempo, a governança de salazar foi melhor e mais democrática do que a de pedro. este último será conhecido por ter conseguido impor um regime totalitário sob o manto de uma democracia formal, incluindo ganhar eleições. portanto, valupi, vai pastar.

  14. Valupi: «Cala-se a respeito da traição que Pedro&Paulo fizeram quando chumbaram o PEC IV… »

    Concordo que esse chumbo resultante da golpada do Marquintónio, ainda por cima depois do encontro de S. Bento que já não é negado por ninguém, é um momento sinistro que só por si devia ajudar a abrir os olhos aos hesitantes. Acontece que é muito difícil explicar as nuances do processo de forma a que todos entendam, e a impressão que isso criaria seria a de que o PS joga à defesa, sem iniciativa nenhuma.

    «… e depois quando mentiram de forma radical e absoluta na campanha eleitoral.»

    Uma estratégia ofensiva correcta pode tentar abordar o passado, sim, mas a partir das aldrabices eleitorais de dimensão sem precedente histórico por parte da coligação PSD-CDS. Evitando, em todo o caso, fazer isso através da primeira figura do PS, o homem do futuro que não está ali para olhar para trás . Talvez uma boa ideia fosse usar, durante a campanha eleitoral, uma série de spots do tipo«crestomatia aldrabona» com excerptos particularmente eloquentes de Pedro, Paulo & Cia, encerrados por um rosto de criança ou de Zé Povinho a levar uma estalada na tromba com a legenda onomatopaica «PAF!». Uma coisa desse género…

  15. “. Trabalhou, trabalhou e o resultado é este: conseguiu reduzir uma dívida astronómica em 40% e deixou Lisboa espectacular.”

    Mas que antro de burrice. Quando um gajo pensava que até no Alentejo profundo os pastores já tinham topado o esquema da venda dos terrenos do aeroporto ao estado por uma pipa de massa, eis que aparece está alma aqui a bater palminhas ao “bom trabalho” do Chamucas.

    O amiga, informe-se pa, já estamos nos tempos da Internet. Aproveite e venha também a capital, saia ai da parvónia onde está. De preferência traga o tractor, que isto aqui as estradas estao intransitáveis tantos são os buracos.

  16. Olinda disse :

    ” sem pathos não há Homem e sem Homem haverá política ? ”

    Olinda, enquanto houver charco e patos, pategos e patolas, haverá política .

  17. Básico,
    O comentário de Ariane, que V/ bem contrariou, tem de ser entendido à luz de que, assim como as leis saem em manadas, também as blogotiradas, saem geralmente disparatadas .

  18. Meireles,
    A criatura com nome de imperador romano que V/ citou, entre outras obras, feitos, e talentos, contribuiu para a fundação do Despacho de Gaia, O mentor dele, e co-fundador, queria alargar o terroir para o Porto. Mas foi despachado com estrondosa derrota . Anda por aí …

  19. “A criatura com nome de imperador romano que V/ citou, entre outras obras, feitos, e talentos, contribuiu para a fundação do Despacho de Gaia, O mentor dele, e co-fundador, queria alargar o terroir para o Porto. Mas foi despachado com estrondosa derrota . Anda por aí …”

    só a vontade de responder a tudo e dizer nada explica comentários de merda que dissecados justificam o títalo do poste, calado estavas melhor ou coisa parecida. claro que andam e andarão por aí enquanto tiverem a protecção que a corporação judicial e a bebedeira ambulante a que chamam menistra lhes der. nestes casos não há perigo de destruição de prova ou de fuga porque os processos são para arquivar e o segredo de justiça irá ser usado para justificar decisões futuras, por agora não há ou é limitado aos mínimos e funcemina tipo deixá-los-pois-há-los.

  20. “… os pastores já tinham topado o esquema da venda dos terrenos do aeroporto ao estado por uma pipa de massa…”

    … e tamém toparam que o governo usou verba da privatização da ana para reduzir o déficit que entretanto não para de aumentar. é natural que os direitólas, que se acham donos desta merda, tivessem uma negociata em vista para os terrenos do aeroporto quando da privatização da ana, mas o costa quilhou-os e usou a verba para pagar dívidas da câmara de lisboa, que desceram 45% no período 2007-2014. por exemplo, assessorias no tempo do santana 3.309 mil euros/ano, actual 974 mil euros/ano, reduziu 70%.

  21. “Básico,
    O comentário de …, que V/ bem contrariou, tem de ser entendido à luz de que, assim como as leis saem em manadas, também as blogotiradas, saem geralmente disparatadas .”

    as direitólas vêm para aqui esfregar-se umas nas outras. desinfecção urgente de monitores e teclados para prevenir piolhagem, lêndias e ácaralhos coligados.

  22. ai os olhos do king kong! que paixão eu tenho por eles! ora aqui está uma boa definição de património imaterial e cultural. e, já agora, de política. :-)

  23. Estás a ver, Básico, a figura de trouxa que tu e os teus protegidos fazem? (se entretanto não se descobrirem benefícios pessoais para quem permitiu uma coisa destas)

    http://www.publico.pt/economia/noticia/apoio-financeiro-da-fidelidade-na-fosun-levanta-duvidas-ao-regulador-1700226

    “E deu outra informação: a Fosun “já recuperou grande parte do investimento que fez na compra da Fidelidade”

    Ainda há negócios de mil milhões de euros que se pagam num par de meses, o tempo de trocar o cheque.

  24. ainda vão descobrir que o regulador foi nomeado antes do sócras ser preso e que o santos silva tem um seguro na fidelidade que o rotex pensa ser do gajo que lhe pediu para o acusar em vez de mandar bocas, conforme escutas de interrogatório divulgadas para provarem culpa do preso mas que atestam a coníce e má fé do bófia.

  25. Todo o SAPO
    Ajuda

    Voltar
    Versão PC

    VER BLOG
    Eu Acuso. 
    A ditadura e o fim da democracia portuguesas vêm pela mão do PS
    TERÇA, 02 JUNHO 2015
    António Costa e o Partido Socialista, segundo o seu programa eleitoral para as próximas eleições legislativas, caso ganhem aquelas eleições, pretendem levar a cabo no seu próximo Governo de Portugal o fim da separação de poderes entre o judicial e o político, o que se pode ler:
    A GARANTIA DE PROTEÇÃO E DEFESA DO TITULAR DE CARGOS POLÍTICOS OU PÚBLICOS CONTRA A UTILIZAÇÃO ABUSIVA DE MEIOS JUDICIAIS E DE MECANISMOS DE RESPONSABILIZAÇÃO COMO FORMA DE PRESSÃO OU CONDICIONAMENTO”..
    Afinal, porque tanto teme o PS as investigações judiciais? Até que ponto é que gente importante do PS tem as mãos sujas de corrupção? …
    Estamos, certamente, perante a promessa da ditadura e o fim da democracia em Portugal caso o PS venha a formar Governo!

  26. ao ignaralho-mor ignatz e todos os nomes pelos quais se esconde,

    Então eu não digo nada, ó licenciado de Bolonha e expert em jurisprudência do sapateiro de Braga ?
    Até te dei um bónus e uma dica para tú generalizares e como de costume, dizer patacoadas. Então agora a ministra da justiça é a responsável pela investigação ???
    E também pela falta dela, o encobrimento .
    Olha, para satisfação geral, o PS já tem a receita, lê acima, o texto que retirei, do blog EU ACUSO.
    Tem lá mais textos com interesse, pés e cabeça, nada que se compare aos textos sonsos daqui, deixa lá que ainda vais ser muito feliz …

  27. “Então agora a ministra da justiça é a responsável pela investigação ???”

    quando a menistra diz que acabou a impunidade só pode estar a dar ordens ao poder judicial ou será que estava a falar para uma grade de loiras, mini como ela. nada disso, pelos vistas estava a dar seguimento a uma petição online para um julgamento político.
    http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=P2011N9288

  28. IGNARALHO pá, transplanta o repolho que tens em cima dos ombros, pá. Certifica-te que arranjas uma cabeça…

  29. ó destrambelhado desmiolado, que agora até utilizas fachadas miméticas para disfarçar o prejuízo que te causo, é como dizem, levas no focinho e à maneira dos cachorros voltas sempre, explica-te, o que é que não entendes-te ?
    Eu dou um exemplo em que a ministra utiliza a frase num contexto em que gente do partido dela está entalada e tu respondes com um exemplo em que ela cita a mesma frase num contexto em que gente do teu lartido está entalada .
    Qual é o teu problema, cérebro diminuto ?
    Isso só prova a isenção dela.
    É uma reacção perfeitamente normal, não te parece, ó ignaro ?
    E que problema tem, ou teria, que ela desde sempre – desde que chegou ao governo – tivesse afirmado que a impunidade acabou ?
    Porventura quererias tú, que ela tivesse referido, que a impunidade ia continuar ?
    É (era) isso que te interessa(ava) ?
    Pelos vistos parece que sim .
    Olha, sabes o que te digo ?
    Nem com as novas oportunidades conseguiste um diploma que cumpra os mínimos decentes em direito .
    Vai, vai co caralho, vai depressa à sede do PS e levanta o cheque pra ires ao groumé do El Corte .
    Pastar bem !

  30. temos uma menistra burra e bêbada (bb+) que passa o tempo a interferir na justiça e justifica as ingerências com eufrásias tipo “acabou a impunidade”, ninguém está acima da lei” ou “tudo deve ser investigado” e o burro que não quer saber acha que é isenção, só se for de escrúpulos. usou o mandato para proteger o partido, abafando e arquivando casos de corrupção que envolviam figuras da coligação, perseguir e combater a oposição, rusgas policiais a casas de dirigentes socialistas, prisão sem culpa formada do ex-primero ministro e recentemente usou o ministério para estudar o programa da oposição. à justiça o que é da justiça e prá menistra sai uma grade de mines. só para acabar, é claro que o macedo tem de ser ouvido e rápidamente, precisam de arquivar o caso enquanto são governo. em relação ao sócras já não há pressa em ouvir porque a coisa é para render.

  31. Ó seu anormal mentecapto, que processos ARQUIVOU a ministra, sua besta quadrada ???
    Diga-me só um, seu calhau com dois olhos !!!
    Mas este psicopata não se enxerga ???
    Insulta tudo e todos, e insulta do piorio – inclusivé magistradas e uma ministra – e pensa este troglodita ordinareco que é pela persistência no insulto cobarde e anónimo, que impõe e valida o seu argumemento.
    Mas você não se enxerga ???
    O Tino de Rans, comparado consigo, é um catedrático e um gentleman.
    Eu dou comigo a pensar que esta criatura, que ora aparece como ignatz, ora aparece com outras fachadas, deve ter muito a perder (ou a ganhar).
    Explica lá : quais são as tuas motivações ?

  32. a bubadeira ambulante não arquiva, vê com bons olhos ou ficaria agradada se o responsável pela coisa fizesse isto, aquilo ou aqueloutro, tudo a bem da nação e com reflexos na progressão de carreira, como é evidente de acordo com todos os procedimentos normais e legais em prática, caso esta condição não se verifique será nomeada uma comissão branqueadora do processo. foi assim com a cardona a ilibar a paulette da moderna, embora o negrão e o rotex tenham saído queimados, mas têm continuado com êxito e espírito de missão cumpridos, senão vejamos:
    sobreiros = tudo absolvido com excepção de um guarda florestal;
    submarinos, pandur e pistolas = houve corrupção, desapareceu dinheiro e não há culpados
    bpn = 0 culpados e 1 dano colateral (lima) e 1 imolado (costa) que goza com o processo e alega um cancro em sua defesa
    bcp = bué de fogo de artifício e continua tudo a receber reformas do caralho
    bpp = tudo absolvido, a culpa foi da crise
    bes = um imbróglio judicial para o próximo governo resolver, a parte comercial será resolvida antes de eleições, como a tap e negociatas recentes.
    sócrates = a única peça do processo é a sua prisão, mais um imbróglio judicial para o próximo governo resolver e para o alambique aloirado começar a destilar títulos tipo “votar ps, é libertar sócras”.

  33. não há tempo nem pachorra,
    – o ou a titular da pasta da justiça não tem competência para mandar arquivar processos desse género, por exemplo – e dou apenas um – o caso dos submarinos foi mandado arquivar pelo MP, magistrados Josefina Escolástico e Júlio Braga .
    Repito, não é matéria da competência da ministra.
    Você continua com a sua paranóia delirante, vá-se tratar.
    Ah, e já agora, vá trabalhar também.
    De preferência, num ofício honesto, não queira viver encostado a partidos políticos.

  34. o júlio braga é o mesmo que arquivou o processo meco/mata de sesimbra, contrariando a proposta da pj para que Isaltino Morais fosse acusado de corrupção e a escolástica nem para o instituto de reinserção social conseguiu entrar. vê lá bem os broches que esta gente tem de fazer ao regime para agradar aos superiores. não fui ver, mas depois de mais um relevante arquivanço prestado à nação, já devem ter sido ambos reavaliados muito bom extra com distinção e postos na calha para mais pornografia justiceira.

  35. Essa matéria está mal esclarecida.
    A peça jornalistica não é nenhuma pérola de radacção. Não prima pela clareza.
    Uma coisa são políticas governamentais já implementadas, outra coisa são as propostas políticas ou político-partidárias da coligação do governo, outra ainda, são as medidas que estão na calha para serem inplementadas (que resultam dos apports periódicos da administração, pois que esta é ouvida no âmbito de sugestões no
    tocante a aperfeiçoamentos e ou modificações à
    lei).
    Não sei se a citação da ministra é verbatim, se é, quando ela diz, “as nossas propostas”, realmente, deixa no ar a dúvida.
    As nossas, quais : as do governo, que é o mesmo que dizer, as político-partidárias, ainda por implementar, ou as que resultam da troca de chit-chat entre o ministério e a administração, e que mais não visam que a recolha de contributos para eventual finalidade legislativa futura ?
    Seja como fôr, é igual ao litro.
    Claro que a ministra esteve mal, e reconheceu-o.
    O problema é que, as usual, ninguém retira consequências. E o p.m., não deixa que ninguém se demita, muito menos por motivos graves.
    É uma prática mais ou menos, mais-que-menos, generalizada na nossa classe política.
    s nossas quais, as

  36. Penso que está esclarecido e ilustrado a diferença abismal entre IGNAROS ( POR TODOS, IGNATZ – IGNARALHO MOR) e NÃO IGNAROS.

    Como dizia o sempre presente PIMPAUMPUM, os IGNAROS alimentam-se com licor de «M», daí que sempre que abrem a bocarra, saem os muitos DISPARATES que se registam por aqui. A última é que a ministra da Justiça arquiva processos judiciais.
    Ora quando num universo de cem, temos 51 IGNAROS, qual é o resultado da votação em democracia? É a IGNORÂNCIA, as trevas. Daí resulta que quando contrariados, temos invetivas, manipulações de nicks e outras manifestações do género.

    querolasaber,

    Faça como eu: goze o panorama, ria-se. Cada vez se rebolará mais de riso. O IGNARO Jrodrigues, Aka, Jafonso, aka IGNARALHO, é daqueles que deve ter a tatoo com tinta sumida com «amor de Angola», e vem parir as suas interpretações à la minute como se fossem fruto da verdade, do esclarecimento e da ponderação adulta, amadurecida. Os outros, dão banho gráfico aos nicks e ei-los a citar constituições de outras ordens jurídicas, desconhecendo que as mesmas são como a bíblia – não devem ser citadas em vão. Ele há outros enquadramentos que não estão ao alcance de todos. E, claro, a arrogância é tanta que vão ao ponto de apoucar a cristandade crente. Portanto, uma calamidade pavorosa – a que enterra o país continuamente.

  37. “Não te ocorreu que poderia ter existido bom fundamento para proceder ao arquivamento ?”

    claro, o resultado é evidente:

    . uma pena efectiva de 7 anos passou a 2 anos e cumprido 1 ano veio para casa, no entrementes andou a engonhar 7/8 anos.

    . o barroso, primeiro ministro na altura, safou-se de mais uma baixura. o bom fundamento deve ter sido com certeza não perturbar a imagem do presidente da cee, o prestígio inerente para portugal e a reputação nos mercados.

    . cereja no topo, isaltóino culpado e não se fala mais nisso. cadê os corruptores, pelicanos, flamingos e outras arribaduras? quanto é que a operação rendeu e quanto foi devolvido ao estado? prontes fica assim e não se fala mais nisso.

  38. “Não te ocorreu que poderia ter existido bom fundamento para proceder ao arquivamento ?”

    claro, bons fundamentos dão para tudo, de irrevogabilidades a apanhar no cu, com apeadeiro nos submarinos e destino final palháçio do farroubo, vale tudo mais uma peruca e um par de ligas.

  39. agradecer ao legislador, que o juiz aplica a lei que aquele fez, e o delegado do Ministério Público, ou tem tudo bem feitinho, ou o juiz pega por um pintelho, e zás, in dubio pro reo, Isaltino, safou-se bem em grande parte por caducidade e prescrição , matéria fiscal, grato e venerando a Guterres/Ricardo Sá Fernandes, que com a LGT, encurtaram o prazo de caducidade da liquidação dos impostos, de 5 para 4 anos, e mais, liquidação feita e devidamente notificada naquele prazo, olaré, o contribuinte também ganhou bónus em matérias como audição prévia (um acto inútil na maioria esmagadora dos casos e um desperdício de papel) e o direito a recusar-se a assinar carta registada com AR, no demais, o povo elegeu Isaltino, já depois de ostrasicado por Marques Mendes, e Valentim (a mim nenhum juiz me tira o mandato, só o povo) quando pergunto ao proprietário do café da esquina, que é comunista, ” já leu a notícia sobre o roubo que este político fez ? ” o gajo responde ” fez ele muito bem, é esperto. Se eu pudesse, fazia o mesmo.”

  40. há bocado era bom fundamento, agora passou a culpa do legislador, a seguir vem a falta de meios e para fechar salários que garantam a isenção.

  41. sem esquecer, desconversar, sobretudo, desconversar, mudar de assunto, retorcer, e tentar colocar no texto do oponente, aquilo que ele não disse, a propósito, uma pérola do Valupi (um outro nome para sí?) em matéria de juiz em causa própria, ler troca com MEXILHÃO :

    https://aspirinab.com/valupi/ovos-moles/

  42. e para pôr um ponto final sobre essa inquietação filosófica ácerca do CALADO, não, não vai ser nem foi o melhor, jogou no Benfica, onde era médio, e depois deu-lhe para usar ligas e peruca, e apanhar no cú.
    Foi transferido para o Inter de Melão, destino que aguardam o Valupi e o seu alter-ego, pois que são precisos dois para o tango, e apanhar no cú, é matéria em que sois mestres.
    Adieu !

  43. oh tu que vais de viagem, assento em cu, só se for cadeira. passa bem e muda a amperagem do contador que a potência instalada não aguenta a torradeira.

  44. Ó IGNARALHO é, por isso, por não aguentares a voltagem, que mudas de fusíveis, leia-se, nicks recorrentemente, pois te rebentamos facilmente com a peruca e os fios de plástico chinês que tens no repolho.

    Dizes, escreves e permaneces na ASNEIRA e fogo, no que respeita a matérias do jurídico, dás cada CALINADA, ui, acredita – FAZES RIR. Já viste um burro com pérolas? Não? De certeza? Ora vai até à casa de banho e olha bem para o espelho. Pronto, voilà.

  45. IGNAZARALHO, toma lá, enquanto usas o sabonete, oube, o josé dias é outro dos teus fusíveis de curta duração, tás a bere?

    Eu sou o josé dias
    o gajo das patacoadas
    gosto muito da trampa
    não dispenso as carbalhadas

    Sou tal e quale o ótro
    tenho a boca com muito sarro
    num há detergente que me balha
    eu sou um grande carbalho

    É só carbalhos na minha boca
    baselinas na minha escrita
    querola sabonetes
    ai que lingua tao badalhoca

    Ó repolho do ultramar
    és cheio de filosofia
    que sabes tu de falácias
    tu que sofres de hipotrofia

    oqueie, bá.
    Pastar bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.