Não vale tudo, meus caros

A conclusão da fase de inquérito da “Operação Marquês” com um despacho de acusação, sem qualquer surpresa face ao que foi lançado na imprensa durante as investigações, oferece o pano de fundo apropriado para explicar por que razão não votei no PS para a presidência da Câmara de Lisboa.

Votei PS para a Junta de Freguesia e para a Assembleia Municipal. A quem mo perguntou, recomendei que votasse PS para continuar a gerir o município de Lisboa, fosse pela qualidade da gestão ou pela ausência de alternativas. Mas não quis votar no Fernando Medina.

O que penso do potencial de Medina não mudou desde que aqui opinei – 50 minutos preciosos – vendo nele um recurso dirigente altamente valioso para o PS e para Portugal. Transmite versatilidade intelectual, integridade moral e coragem política. A passagem pela câmara e o próximo ciclo eleitoral autárquico poderão dar-lhe a tarimba em falta para conseguir encontrar o registo que melhor sirva o seu carisma. Chegar a líder máximo do partido e de um Governo é muito mais fácil quando se domina, por intuição ou estudo, essa faceta da experiência política.

Porém, e no que ao meu poder soberano respeita, Medina escreveu no Correio da Manhã, no que imitou António Costa na mesma circunstância: enquanto presidente da autarquia de Lisboa. O seu último texto data do final de Maio deste ano, não fazendo ideia se interrompeu a colaboração por razões eleitorais nem se voltará a escrever de novo estando as eleições passadas. O problema já seria bicudo caso estivéssemos perante um vulgar pasquim que praticasse um vulgar sensacionalismo. A sua associação com tal órgão, e apenas por razões de popularidade do meio e/ou pecuniárias, já seria suficiente para questionar o seu discernimento. Só que o caso do CM é isso e uma outra coisa muito pior. Estamos perante um instrumento de uma direita do poder pelo poder, o qual não só viola sempre que lhe interessa o código deontológico dos jornalistas, como é cúmplice de crimes de violação do segredo de Justiça, e ainda propaga com estatuto institucional uma calúnia genérica contra dezenas, ou centenas, quiçá milhares, de cidadãos conotados com o PS, grupo onde Medina se encontra e logo nas primeiras filas: Sócrates usou o Governo para criar uma cleptocracia populista. Isto é, o CM, ao nível do seu director e accionista, acha que António Costa e Fernando Medina são cúmplices da roubalheira sistemática que denunciam capa sim, capa sim. A parte do “populista” tem graça pela imbecilidade e absurdo, há que reconhecer.

Donde, Costa e Medina não se importam de colaborar com esta propaganda caluniosa, dando o seu nome e prestígio para que ela continue e ainda recolhendo proveitos do negócio. Isto, para mim, é fonte de perplexidade. Perplexidade que atenuo através do voto. Só por cinismo ou anomia se pode, ao nível de Costa e Medina, legitimar tal prática que envenena o espaço público e conspurca a democracia.

53 comentários a “Não vale tudo, meus caros”

  1. Do que transpira sobre a acusação há algo que me causa a maior perplexidade ( e não é de agora…): então não há mais ninguém que tenha pertencido ao governo que seja acusado ?! Nem um secretário de estado, um director geral, nada ?!
    Partindo do principio de que o PM não adjudica obras, não vota planos directores nem participa nos conselhos accionistas, quem teria de o ter feito por ele não recebeu nada pelo frete ?! Será que os tais “amigos magnânimos” de que falava certo juiz existem mesmo ? Muito estranho!

  2. Pois !
    Eu , na minha paróquia, embora por outras razões, tb embirrei com o candidato do PS e votei numa lista de independentes para a CM. Resultado: vou gramar mais quatro anos a abécula do PSD que nos desgoverna. Chamo a isto deitar votos fora. E contra mim falo.

  3. a espera que caisse tudo por terra, anos a escrever posts atras de posts a maldicer a justica, a imprensa, a espera que todo isto nao passasse duma insinuacao mediatica e garantindo que nunca jamais haveria uma acusacao aquele que foi o melhor primeiro ministro de portugal, do mundo, da GALAXIA.

    Possas pa, e nao e que ele foi mesmo acusado, ele, o homem novo socialista, o impoluto messias da nova esquerda portugusa! Alguem tem que por fim a esta cabala mediatico-politica, a esta FICCAO! Chamem o Noronha e o Pinto de volta, tirem-nos do banco, eles resolvem este pequeno quid pro quo!

    Abraco cerrado neste dia de magoa, agora e so esperar mais 5 ou 6 anos de posts a criticar o avanco do processo, a afirmar a inocencia do 44 ate transito em julgado da mais vil acusacao que o pais fabricou contra o seu exlibris.

    Caracas, tou triste

    NOT

  4. No dia da acusação, antes da confirmação de notificação aos arguidos, o Ministério Público publica uma Nota de Imprensa sobre a Operação Marquês sem referencia a qualquer insinuação que não tivesse já sido publicada e contraditada em jornais nos últimos anos. Os jornalistas conseguiram tornar inúteis os juízes ou os juízes entregaram o seu poder aos jornalistas. O petromax que ilumina a vileza e a indecencia na sociedade portuguesa recebeu petróleo.

  5. António Costa jámais perdoará o termo “carinhoso” com que o Pinto de Sousa se referia a si nas escutas reveladas.

  6. Galuxo,

    Formalidades à parte, o homem está lixado. Com este mega-processo o MP consegue a inversão prática do ónus da prova. Ora para desmontar uma acusação que requereu um “exército”, seria necessário outro exército. Há aqui uma desproporção de meios que a balança da justiça deliberadamente desequilibrou. Podem pois passar directamente para a leitura da sentença, porque com uma acusação destas o julgamento é um mero pró-forma.

  7. JRodrigues,

    Nao e nada, estamos perante uma enorme montanha de falsidades, o 44 facilmente demonstrara donde lhe vinham os fundos para tao farta vida.

  8. Senhores: acho que são suficientemente espertos para pensarem que há uma série de marmanjos que, pelo menos por hoje, vai passeando por aqui para observar como estão as montras (tradução: as gastrites ou a cefaleia, as dores musculares e dos ossos, as cervicais) nesta espécie de feira ao ar livre que é o Aspirina B onde se encontram expostas alguma da memorabilia dos eternos apaixonados por José Sócrates. E há os que, como eu, andam à procura de uma linha digna vinda dessas cabecinhas dos “corajosos” e dos companheiros da alegria (os da lucidez seria pedir demasiado…), coisa que até agora não surgiu.

    _______

    Valupi, houve razões substantivas para não votarem em Fernando Medina a partir do momento em que os homens da cidade o apanharam em falso com o duplex e em que, subitamente, o cabaz do eleitorado que antes era do PS entrou em leilão (a perda da maioria absoluta não se ficou a dever ao CM, garanto-te). E acho que é um ferrete para sempre, se expectativas houvessem.

  9. Então se o “despacho de acusação, sem qualquer surpresa face ao que foi lançado na imprensa” a imprensa disse a verdade. Está mal que tenham violado o segredo de justiça mas é menos mau porque se sabe agora que o que diziam era verdade… Quem sai pior desta trapalhada é, sobretudo a Justiça, pois parece provado que há conluio dela com os média, por não defenderem o segredo dos processos que estão à sua guarda.

  10. Então, ainda acham que o pobre homem é inocente? Que é uma enorme “cabala” que montaram para atentar contra a sua honra? Que o enriquecimento ilícito vinha da fortuna pessoal da … mae? (coitada da senhora). Que, quando era “o 44” foi considerado (só por ele, claro) um preso politico…etc. etc.

  11. Por curiosidade,fui averiguar quantas páginas tinha a acusação do processo de Nuremberga. Não acreditei. Ide vós saber o exacto número.

  12. Em tempo: É na cadela e no Hospital que se contam os amigos. A avaliar por estas páginas,pobre Sócrates,para além dos 42 milhões de Euros que o Supremo CM garante !

  13. o cm fez muito bem . se tivessem parado o trio maravilha , composto por antónio josé morais , pelo pai da filha dele a.k.a. armando vara e pelo zézito sócrates , logo aos primeiros casos , tipo cova da beira , freeport e tal nada disto teria acontecido e não teriamos um psicopata social de 1º ministro . mas não , ficou tudo em águas de bacalhau. portanto o cm ainda devia ter feito mais barulho.

  14. Estou a ver os noticiários. Só dizem que o Sokas recebeu mas não dizem o que ele fez para receber. Sem isto não há crime. Dizer que favoreceu não é nada.

  15. verdadeira anónima, tudo o que dizes, compreendo, condescendendo com toda a caganeira que irrompe desaustinada dessa cabeça aquém de burra e indigna até dos meus mais indispostos vomitados.
    mas a propósito do teu comentário sobre o sócrates ter sido um preso político, faz-se mister dizer, embora uma imbecilória como tu não compreenda o raciocínio, por sinal, tão básico, que poucas dúvidas restam que o foi, mesmo que a acusação em causa tivesse 3333333333333^10000000 crimes e viessem todos a ser provadíssimos para além de toda a dúvida razoável.
    o que essa tua cabeça, em que me vomitaria todo não fosse ela ser horrível de mais, não compreende é que a prisão preventiva é uma aberração no que a direitos humanos concerne e que, portanto, sendo o mal menor que é, só em casos muito especiais é que é ou deveria ser possível recorrer a tal instrumento.
    no caso de sócrates nenhum dos requisitos se verificou, por isso com inteira propriedade se utiliza a expressão “preso político”.
    mais nojenta e parecida com a tua cabeça, embora esta última seja muito mais horrenda, é a estratégia do MP de, em vez de organizar diferentes processos para cada grupo de supostos crimes, facilitando a investigação, a defesa e o julgamento, enfiar tudo dentro dum saco para que pareça grande, horrível e impossível de julgar e de defender com um mínimo de clarividência e imparcialidade.
    tudo isto é nojento, como tu.

  16. “Partindo do principio de que o PM não adjudica obras, não vota planos directores nem participa nos conselhos accionistas, quem teria de o ter feito por ele não recebeu nada pelo frete?”

    Sem dúvida uma boa pergunta. E como ao fim de 4 anos não aparece mais ninguém no despacho de acusação depreendemos todos que se calhar o PM sempre adjudica obras. Como aliás do BES também só aparece o Ricardo Salgado. O resto da família devia andar a pastar na Administração…

    Acho sobretudo piada às grandes conclusões pelo calhamaço do despacho. Ao fim de 4 anos 4 mil páginas. 2 ou 3 por dia. E como nem metade dizem respeito a Sócrates… Habemos acusação. Ou efabulação.

    Também era melhor depois de algemarem um PM acabadinho de entrar no país com câmaras de televisão em horário nobre. Entretanto os grandes indícios que despoletaram tudo, avalizados por inúmeros juízes, desapareceram todos…

  17. Acusar um Primeiro-Ministro de 31 crimes é hilariante, como se fosse possivel cometer nem metade sem ter deixado um rastro de provas do tamanho da légua da Póvoa. Por aqui se mede o nível intellectual do MP: Estúpidos, ignorantes e boçais, mas sem nenhuns escrupulos.

  18. A maior prova de honestidade dos senhores procuradores é a pulhice do julgamento na praça pública que dura há 4 anos. E como a mim me ensinaram a confiar sempre muito nos pulhas…

    Já a única verdadeira novidade do dia é que a partir de agora acabou a pouca vergonha.

  19. Se não se unir em bloco na denuncia desta farsa e deste atentado ao Estado de Direito, como fez a esquerda brasileira com o processo Lula, a esquerda portuguesa será empalada sem dó nem piedade. Já se percebeu que os cães estavam ansiosos pela puxada do ferrolho para fazer do tema a sua tábua de salvação.

  20. ya ya , a esquerda está mesmo empalada. .. o pm costa nem é do ps nem nada . a única hipótese é fazerem uma manif aqui no aspirina entre vocês , não creio que encontrem mais ninguém para defender a vossa causa .

  21. “Porque é que aconteceram estes depósitos?”

    “Eu,… não tenho prova directa da intenção.”

    “Este caldo cultural reclamava a ultima peça. A peça que faltava. Se não tenho provas, tenho indícios”

    “Temos de ter uma certeza além da duvida razoável”

    O problema é que se fala de 12 Milhões de Euros, o que vai muito além do razoável.

    Mas gostei da do caldo.

    É uma verdadeira caldeirada.

  22. A maravilha de este assunto ter saltado finalmente para o publico já tem um ganhador: O Espesso já pode esquecer o relatório de Tancos. Safou-se , o Espesso

  23. Ouvi só de raspão mas acho que percebi bem.
    A acusação confirma que andou a espiar um Primeiro-Ministro EM FUNÇÕES sem que para isso tivesse mandato de quem era competente para lho dar: o Supremo Tribunal de Justiça.
    O Ministério Público dá-se ao luxo, ou à boçalidade, de confessar os seus crimes nas acusações que produz. Coisa pouca !
    Isto é só o princípio … há tanto, tanto para se falar … mas vamos ter para aí uns 20 anos para o fazer … temos tempo !

    Por ex, as acusações de corrupção passiva são autênticos delírios esquizofrénicos, … há-de ser bonito mostrar que o cidadão holandês transferiu 2 milhões de euros para o Barroca … mas que eram para o Sócrates … ou seja, o holandês pagou luvas ao Sócrates para comprar um terreno …

    … … …

    E aquilo de quem ninguém fala. Deve ser proibido.
    Todos os supostos crimes de “corrupção” estão prescritos. Sem “corrupção” não há “branqueamento”.
    No máximo fica a fraude fiscal para o tribunal salvar a face (aceitando a chamada prova indirecta). E também essa estará prescrita daqui a … quantos anos mesmo ?

  24. Votei em Medina como, anteriormente, votei em Costa, mesmo sabendo que ambos aceitaram escrever no Correio da Manhã, lamentavelmente. Não vindo ao caso o saber-se que era quase certo Medina ganhar, pergunto a Valupi se, não havendo essa quase certeza, ele manteria a sua recusa em votar em Medina. Parecendo que não, é do país que queremos, com todas as suas inevitáveis imperfeições, que estamos a falar. Ou não?

  25. 4000 páginas d acusação, milhões de folhas no processo, centenas, se não mais de mil, testemunhas, recursos, agendamentos de intermináveis sessôes de julgamento e compatibilizacao de agendas de dezenas de advogados. o mp pariu hoje um nado morto e disforme, uma aberração da justiça e chamam-lhe pomposamente mega-processo. este processo acabou hoje como processo, iniciando-se a mega-paródia do marquês.

  26. Justamente, enapa. O processo tem cara de querer ocupar a vida política desta geração até ao fim dos seus dias.

  27. Porra!
    Se já quando prenderam Sócrates os indícios e/ou provas eram “fortes”, “seguras”, “indesmentíveis”, “factos reais”, etc. o que pressupunha documentos com nomes, valores, assinaturas, contas bancárias, extratos, doações, deixas, nome de beneficiários, depósitos, etc. sob as formas de papelada usada e timbrada pelas entidades emissoras porque carga de água a acusação apenas traça esquemas labirínticos de ligações e passagens de dinheiro por um emaranhado de lugares segundo presunções, insinuações e manhosas convicções proferidas no espaço aéreo sem apresentar uma um único papelinho comprovativo do que quer que seja?
    Como se pode ter tanta convicção e provas fortes e concretas se depois são precisos escrever 4000 páginas e outros tantos anexos? Foi para enredar e convencer o pagode ou para os senhores magistrados se auto-convencerem entre si próprios?
    Ou para criarem um bode-expiatório sacrificado na praça pública para encobrir a corrupção gigantesca dos homens de mão do cavaquismo e seus alunos descendentes do passismo e portismo e a malha de seus serventuários nos media?

  28. Este megaprocesso é a única hipótese de defesa dos acusadores. O MP andou durante cerca de cinco anos a julgar um arguido na praça pública sem que nenhum órgão de informação ou jornalista ao seu serviço indicasse um facto capaz de sustentar as mediáticas acusações. Marimbou-se para os prazos legais, transformou prazos perentórios em prazos indicativos, prazos obrigatórios em prazos meramente reguladores, para ir adiando, adiando, adiando. Marimbou-se para o princípio da presunção de inocência, marimbou-se para o segredo de justiça – tudo porque precisava manter acesa a fogueira da infâmia contra uma pessoa.
    Como não encontrava nada que pudesse justificar as acusações contra essa pessoa, tratou de arranjar outros suspeitos, por outros crimes (mesmo que presumivelmente praticados noutras circunstâncias de tempo, lugar, modo e motivação) e juntou tudo numa imensa caldeirada de 28 arguidos (19 indivíduos e 9 empresas), 188 crimes presumidos, tudo condensado em 4.083 páginas, 116 volumes e 600 (sim, seiscentos) apensos.
    Para isso, mobilizou uma equipa de vários procuradores (a sua elite) e não se sabe quantos polícias e funcionários durante cerca de cinco anos, a tempo inteiro. E agora cada um dos advogados de defesa terá no máximo 40 ou 50 dias para analisar e desmontar isso tudo. O rabo é tão grande que nem deixa espaço para o gato se esconder.
    A chamada conexão de processos prevista no CPP que permite os megaprocessos visa fins de celeridade processual, ou seja, concluir os processos conexos em menos tempo do que demorariam se fossem julgados separadamente, o que, como a realidade tem demonstrado, é um dos grandes mitos do nosso modelo judicial.
    A cada arguido deveria corresponder um processo e a cada crime também. A conexão fabrica um processo só, com tantos arguidos e tantos crimes quantos os que o MP consiga lá meter.
    Ora, o que tem Sócrates a ver com a corrupção de Henrique Granadeiro ou outros arguidos por Ricardo Salgado?
    Por outro lado, a prisão preventiva de Sócrates foi aparentemente determinada por indícios bem precisos que agora se esfumaram e só constam do processo para legitimar a posteriori essa mesma medida de coação.
    Este megaprocesso é, como todos os outros, a melhor defesa para a notória prevaricação dos procuradores e para a sua incompetência funcional. É também, claro, um delicioso pasto para o nosso nacional-tabloidismo.

  29. Há aqui uma questão relativa ao desequilíbrio de meios MP / defesa que este processo arrasta e que merecia reflexão.
    É que quando um gajo é enrolado numa “onda” desta natureza, a primeira coisa que lhe acontece é a perda de rendimentos ( pois a actividade que tinha é sempre prejudicada ). Como logo de seguida se procede a arresto de bens, sobra a tal questão : paga a defesa com o quê ? E não havendo defesa competente ( o que neste caso quer dizer tb numerosa ) , estarão salvaguardados os direitos do arguido ?
    Pena que quando Marcelo fala em celeridade passe ao lado destes “detalhes” que todos os dias afectam centenas de pessoas comuns.

  30. Aí, coitadinha da viúva! Ó Valupi, espero que estejas a receber bem, como o Peixoto. Se estás a fazer esta figura ridícula de borla, é muito triste.

  31. mas alguma vez faltará dinheiro ao zézito ? jamé , o homem domina o milagre da multiplicação de euros . aprendeu com Jesus .

  32. “mas alguma vez faltará dinheiro ao zézito ? jamé , o homem domina o milagre da multiplicação de euros . aprendeu com Jesus .”

    Muito bom, já valeu por todos os comentários.

  33. Pois eu volto à minha questão inicial.
    Diz-se por aí que JS recebeu dinheiro do grupo Lena a troco de vantagens comerciais, e concretiza-se com referência às obras da Parque Escolar. Então e o Director da Parque Escolar não sabia de nada, não “petiscou” nada, não está indiciado de nada, nem sequer de “distracção”?! Se isto não é no mínimo estranho….

  34. «E há os que, como eu, andam à procura de uma linha digna vinda dessas cabecinhas dos “corajosos” e dos companheiros da alegria (os da lucidez seria pedir demasiado…), coisa que até agora não surgiu.», começo por dizer que espreitei o Aspirina B ontem à noite e as migalhas deixadas por alguns dos “corajosos” do antigo exército do José Sócrates eram tão pobres que nada disse (e quem é visitante habitual do Aspirina B sabe que outros há que ainda não mostraram os cornichos, e olhem que o sol já vai alto). Hoje, pelo contrário, deparo-me com o Filotemis a dizer que esta acusação é a única possibilidade de o MP se… defender! Que caraças, mais uma vez terias o primeiro prémio de originalidade se esta merda fossem uns jogos florais.

    Entretanto, e pelo andamento da carruagem, admito que se calhar as minhas expectativas ainda eram algumas e que seria pedir demasiado que a tropa conseguisse pensar um bocadinho pela sua própria cabeça. A prova reside aqui, aliás: o que escreveram serviu para quase nada e assim sendo, aprende-se com o tempo, com cenas destas não se perde tempo.

    Notas, dois em um. As conferências de imprensa dos sôtores Araújo e Delille (que há muito perdeu as estribeiras, note-se), ontem, e do Proença de Carvalho filho que parecia que espumava servirão para gastar… papel (literal e figuradamente, que é coisa que não falta por ali).

  35. Cadé a casa de paris e seus azulejos, o apartamento Eron, as malas de fotocópias só com trocos face aos biliões, o motorista, o amigo, a miga, os livros, as férias, vale de lobo de trocos, o primo dos mails de olhar vesgo na foto, tudo o que levou o Homem para a prisão quando fugia do avião para entrar na manga que levava a Lisboa?
    Cadé tudo do princípio dos princípios?
    Agora é o Dr. Ricardo Salgado a quem acabam de confiscar a pensão, posto na berlinda para denegrir à tripa forra sem relação com o estoiro do BES que ainda está por contar que pagava tudo ao Homem quando ele, ingrato, o ajudou a derrubar pedindo troika perdendo o único que o poderia continuar a servir a troco de mais umas pequenas guantes de promoção?

    Se o Ex. Primeiro Ministro José Sócrates teve tantos biliões na mão e ficou por Paris a roçar o rabo pelas faculdades sem se por ao fresco , perde toda a minha consideração.
    Não pode ser tão burro como os asnos da investigação que o querem usar agora para lenha da fogueira do Banqueiro que deu muito a ganhar, tudo a perder para as ganâncias de alguns e se mostra plácido e irónico com tanta trapalhada de última hora.

    Para o Dr. Ricardo Salgado tal como para o Engº José Sócrates desejo longa e saudável vida para verem o corcunda dobrado até ao chão e o amigo do mãnhas declarado insano.

    As tvs metem nojo, nojo nojo.
    Todas falidas, abrigo de servos da mãnha que se repetem e acotovelam por uma palavra que dê jeito à parca e decadente audiência que pensam gerar justificando os míseros tostões que ganham pelo trabalhinho baixo buscando o encaniçar de mentecaptos com contagens de dinheiro vivo mais cofres fortes escancarados ao salivar dos tesos.

  36. Com um colchão tamanho,4,000 laudas juntas,na ponta da fera lança da justiça,como poderá esta executar o seu papel de bisturi e escalpelizar a emaranhada verdade ansiada pela exigente classe jurídica? Não será pedir uma óptima interpretação da 9ª Sinfonia a um duo de bombo e ferrinhos?

  37. Ó Básico, como vai ?
    Epá, os comprimidos da Prima Vera não são para a azia, são comprimidos Eron (sic) .
    Como não sou médico, não faço ideia pró que serão.
    Bem bonito, o Edifício Heron.
    E agora vou de avião …

  38. Muito bem, isto agora com a acusacao formada tem outro elan, ate parece que andam com as cristas em baixo. O que vale e que vem ai a homilia hoje a noite que ja os arrebita um pouco.

    ISTO NAO PASSA DE UMA FABRICACAO, UMA MONTAGEM PARA TERMINAR A CARREIRA POLITICA DO NICOLAS MADURO DA COVILHA, heer, digo, DO MELHOR PRIMEIRO MINISTRO QUE ALGUMA VEZ PORTUGAL TEVE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *