É matemático

O João Galamba tenta mais uma vez – e que nunca desista – ter uma discussão minimamente objectiva acerca do legado de Sócrates enquanto governante reformador. Porém, depara-se-lhe um problema terrível. É que não existe ninguém no PSD que esteja em condições de perceber a importância desta notícia, quanto mais conceder mérito a quem de direito, ou sequer expressar regozijo por algo tão decisivo para todos os sectores da economia e da cultura estar a acontecer:

Portugal é o país da UE com mais progressos na educação

O relatório sobre o progresso da educação mostra que a União Europeia foi bem sucedida no objetivo de aumentar o número de diplomados em matemática, ciência e tecnologia, com um crescimento de 37 por cento desde 2000, uma área em que Portugal surge entre os melhores desempenhos.

Portugal é o país com maior crescimento, seguido da Eslováquia e da República Checa. O número de diplomados em matemática, ciência e tecnologia em Portugal cresceu 193,2 por cento entre 2000 e 2008 e a percentagem de mulheres passou de 41,9 para 34,1.

Fonte

Do PSD, um partido actualmente decadente e antipatriótico, o partido do chumbo eleitoralista da avaliação e do ataque aos resultados do PISA, ou sua desvalorização pelo silêncio, só podemos esperar burrice e desonestidade intelectual. É matemático.

25 thoughts on “É matemático”

  1. Magníficos estes resultados que a Comunicação Social surrateiramente escamoteia!
    E quanto à quase duplicação do investimento em I&D nos últimos anos, uma área absolutamente decisiva para atirar, de facto, Portugal para o século XXI? Muito gostaria que alguém mais habilitado do que eu abordasse aqui esta importantíssima faceta dos governos Sócrates!

  2. ANIPER,

    não sou especialista, mas posso testemunhar que na empresa em que trabalho, que vive de I&D, antes de Sócrates: o deserto, salve-se quem puder, nem a banca financiava. Depois de Sócrates: aumento de muuuitos por cento nas exportações. Acho que não é só na minha e os números estão à vista.

  3. ? E como é que o espantoso Mário Nogueira e todos os do “quanto pior, melhor”, nos vão explicar estes resultado à luz da “destruição” da Escola Pública levada a cabo por Sócrates e por Maria de Lurdes Rodrigues?
    Esta realidade não se cansa de lhes pregar partidas, não é?

  4. E não será também, digo eu, desonesto, intelectualmente falando, ignorar outras estatísticas sobre Portugal?
    Alguns exemplos:
    “Portugal gasta menos na educação que média da OCDE”;
    “Portugal é o país da OCDE com mais desemprego de longa duração”;
    “Portugal permanece entre os países mais corruptos da Europa”;
    “Portugal é dos países mais assimétricos na distribuição de rendimentos”;
    “Portugal vai ser 3º país mais recessivo este ano” (ano 2011 e 3º país do mundo);
    “Portugal em segundo na lista dos países mais irresponsáveis”;
    “Portugal é o país menos competitivo da Europa”;
    “Portugal entre os países com menos justiça social da UE””
    etc, etc
    Não há dúvidas que o PSD é um partido decadente, mas o que dizer do PS? Já caiu e há muito tempo.

  5. Ò Dona Helena Costaaaa!, essa de Portugal vir em segundo lugar na lista dos países mais irreponsáveis não era preciso ir buscá-la às “responsáveis” estatísticas a que se refere. Bastaria olhar para a nossa imprensa de todos os dias; bastaria, por exemplo, ouvir o douto António Barreto perorar sobre o PS, bastaria reparar no ultra-responsável comportamento de TODA a Oposição na actual crise. Mas deixe lá que quem nos vai redimir desta miséria é o seu Paulinho dos submarinos, com toda a sua “responsável” demagogia!

  6. Ó sr ANIPEEEEEEEEER. É o melhor que consegue? Coitado, tenho pena de si com os seu fracos argumentos. Só consegue atacar, e mal, uma das estatísticas.

    Então o que me diz de todas as outras estatísticas, nomeadamente, as da OCDE? Estas também são irresponsáveis? Foram inventadas pela imprensa nacional que insiste numa “campanha negra contra Sócrates”? Tenha dó…

    E esta “Portugal vai ser 3º país mais recessivo este ano” , fique descansado, não é da autoria da “nossa imprensa”. Esta vem mesmo da Economist. Mais satisfeitinho?

    Segundo o Sr., a OCDE mente quando mostra indicadores negativos. A Economist também. Quando são positivos, já fala a verdade. Patético. Só falta o Sr. dizer que vivemos no país das maravilhas e que os suecos têm inveja de nós. Se acredita nisso, aconselho o Hospital psiquiátrico mais próximo.

    Além disso, o Sr.desculpe que lhe diga, mas nada deve à inteligência. A sua presunção de achar que adivinha em que vou votar, hilariante e completamente ao lado.. Continue a mandar postais, pode ser que acerte algum dia…Tenho a certeza que mais facilmente o Sr. Aniper vota no populista demagogo do Paulinho das feiras do que eu.

  7. Excelsa Helena! Com tanta “sabedoria” esperava mais dessa mente…Então quer comparar este período de governo socialista com todo o nosso passado de 48 anos de regime salazarista repressivo e isolacionista, e cujas fronteiras eram “protegidas” por outro seu igual na Espanha de Franco!

  8. Helena Costa, então não percebeu que eu não ataco “uma” das suas estatísticas?! Fui mais do que claro a dizer que estou de acordo com ela! Quanto ao resto em que eu não quis entrar porque ainda era muito cedo, aqui o M.G.P. Mendes abre-lhe o caminho para uma reflexão muito sugestiva e proveitosa! Se a quiser fazer! Experimente lá!

  9. Digníssimo Sr. M . G. P. Mendes:
    Mas do que raio está a falar? Mas para que é que o odioso regime salazarista é para aqui chamado? Mas tá tudo louco?

    Só vejo uma justificação: há falta de argumentos que contestem estatíticas que mostram bem a miséria que vivemos (o sr. é daqueles que finge que o nosso país não está falido, concerteza), desviam a conversa. Mas completamente.

    Ou o Sr. me prova que as estatísticas da OCDE e outras estão erradas (que é do que falo) e que vivemos, de facto, no país das maravilhas, ou acaba a conversa. Se não tem argumentos, melhor não dizer nada. Agora misturar alhos com bugalhos é batotice.

  10. ” M.G.P. Mendes abre-lhe o caminho para uma reflexão muito sugestiva e proveitosa! Se a quiser fazer! Experimente lá!”

    Tanta reflexão, a propósito de nada, sobre o regime salazarista, e o Pulinho das feiras, leva-me a suspeitar que temos aqui dois fãs…seus marotos…
    Mas nem quero acreditar nisso, seria mau demais. Acho sim que estão a usar um truque velho e gasto. Falar do Salazar para tentar escamotear a enorme incompetência deste governo que teve seis longos anos para melhorar as cosias. Mas não. Pelo contrário, levou-nos à bancarrota.
    Sugestão: reflictam vocês sobre estas estatísticas fidedignas (quer queiram quer não, são mesmo, temos pena). Depois talvez já estejam finalmente preparados para responder à questão original (sem mais desvios de conversa):

    É ou não intelectualmente honesto apresentar aqui e noutros blogs apenas as estatísticas favoráveis, escondendo as outras?

  11. oh dona helena! quais estatísticas? aquela conversa de portugal é o país mais… e o país menos…, é argumento de honestidade intelectual aonde? feira de carcavelos ou praça de táxis da portela?

  12. Oh D. Anónimo! Se aquela conversa de portugal é o país mais …e o país menos, é sempre treta, isso também se aplica à conversa do Valupi: ” Portugal é o país da UE com mais progressos na educação”, certo?
    Então, seguindo o seu raciocínio, quando o PSD desvaloriza pelo silêncio essa estatística da treta, está a ser honesto intelectualmente? É isso?

  13. Ai , Helena , aos maluquinhos a gente dá-lhes uma palmadinha nas costas e diz-lhe que sim a tudo. não vale a pena tentar tirá-los do delirio.

  14. será que a dona está a confundir pisa com pizza ou pratica burrice e desonestidade referidas no último parágrafo do poste.

  15. Depois do engenheiro Sócrates se candidatar ao prémio Nobel da Economia ao conseguir um superávit na despesa pública, não pagando aos fornecedores até às eleições. O governo continua na sua senda milagreira de surpreender o mundo, a ministra da Saúde anuncia um novo prodígio: ‘ as fraldas nos hospitais têm asas e desaparecem’.
    Permitam-me duvidar, a gente aprende com a ciência que, na maior parte das vezes, as explicações mais simples são as verdadeiras. Se as fraldas, como por magia, desaparecem de TODOS os hospitais, não será que a razão está na merda que este governo faz ao cortar nas ditas cujas? Pensem nisso.

  16. São mais cegos aqueles que não querem ver. Nasceram a fazer uma cruz naquele quadrado do boletim, talvez por herança, e assim vão morrer mesmo estando à vista o resultado dessa acção.
    Agradeço a estes últimos anos de governo PS a divida que deixaram a nós e aos nossos filhos.
    Pedir empréstimos para pagar outros empréstimos em minha casa chama-se desespero fruto da estupidez de uma muito má governação.

  17. Zé povo, se calhar não devias ter apontado tão alto e vivias numa casa menos xpto mas que conseguisses pagar mesmo que te tocasse na rifa uma muito má governação como lhe chamas.
    E não julgues que estou a falar do alto de uma situação distinta da que descreves, apenas não tenho o hábito de sacudir a água do capote em matéria de opções que faço e de consequências das mesmas quando a coisa dá para o torto.
    Sabes que também há gregos, irlandeses, espanhóis e até alemães à rasca? Parece que anda por aí uma crise, já ouviste falar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.